Um Projeto: Fundação Estudar
calendar

Estudei para o TOEFL em sete dias – e sem pagar nada. Saiba como!

Por Priscila Bellini
21.05.2018

O tempo curto não é desculpa para não se preparar para o exame de proficiência. Conheça dicas e estratégias de organização que ajudarão a garantir uma boa nota na prova - mesmo estudando para o TOEFL em sete dias.


Se você leu o título ali em cima, talvez já tenha uma ideia do que é o TOEFL. O exame, velho conhecido das candidaturas para universidades estrangeiras, avalia o quão bem um estudante sabe inglês. E, nessa avaliação, vale de tudo: a habilidade de falar, interpretar textos, escrever e compreender o que ouve no idioma. Para dar conta de todos esses aspectos, o teste é dividido em quatro partes: reading, listening, speaking e writing. Imagine dar conta de todas estas habilidades estudando para o TOEFL em sete dias!

Quando optei por fazer o TOEFL, já tinha em mente alguns processos seletivos para mestrado no exterior. Foi esse meu ponto de partida. Sabia que, para passar em tais seleções, teria de conseguir um resultado de, no mínimo, 90 pontos. Como decidi fazer a prova a tempo de enviar meu resultado para uma application específica, o jeito foi me preparar em um tempo reduzido.

Portanto, sabia que teria pouco tempo disponível, já que continuava trabalhando e estudando, e que não teria dinheiro para comprar livros ou usar qualquer ferramenta paga, fosse online ou offline. Deu certo: consegui 108 dos 120 pontos possíveis.

Confira o que funcionou para garantir uma boa nota em pouco tempo de preparo:

Conheça seus pontos fracos e seja realista

Faça uma autoavaliação sobre seu nível de inglês antes de programar o teste, para entender de quanto tempo de antecedência vai precisar. Coloque no cálculo o fator ansiedade, se você for o tipo de pessoa que fica nervosa durante provas. Quando pensei em prestar o TOEFL em sete dias, eu sabia que tivera acesso a dois anos de curso de inglês em uma escola de idiomas, por exemplo. Mas, apesar do pouco tempo de estudo regular à parte, compensava com experiências no exterior e uso cotidiano do inglês em conversas com amigos e trabalhos voluntários.

Nessa autoavaliação, identifique suas dificuldades. Você tem receio de falar, ou a pior parte é escrever textos no idioma? Novamente, pese o fator ansiedade e o quanto ele impacta cada seção da prova.

Elabore um plano de estudos para o TOEFL em sete dias

Isso vale para qualquer exame de proficiência, seja TOEFL ou IELTS, e mesmo para GMAT e GRE, exigidos em outros processos de seleção. Mesmo com sete dias disponíveis — um tempo bastante reduzido — tire alguns minutos para se planejar. Não concentre tudo em um dia, mas distribua o tempo de estudo ao longo da semana. Dedique mais tempo a dificuldades suas que você pode remediar em um período restrito. No meu caso, eu sabia que anotações no speaking seriam um desafio e, também, que precisava saber de cor alguns conectivos para o writing.

Conheça técnicas de anotações para o TOEFL:

Use técnicas que funcionam para você

Não existem fórmulas mágicas na preparação para o TOEFL em sete dias. É claro, algumas técnicas de estudo serão bem parecidas com as que você já conhecia para estudar para qualquer prova de inglês. Outras, específicas para o exame. A princípio, use as ferramentas com que você está familiarizado.

No meu caso, isso significou usar técnicas nem tão práticas. Por exemplo, para fixar vocabulário, costumo escrever a palavra e seu significado — e sei que, para mim, isso funciona. Vale a pena não só para poupar seu tempo procurando técnicas famosas, como também para dar segurança a mais, já que você sabe que deu certo.

Faça do idioma um hábito 

Essa é uma dica daquelas que a gente aprende no curso de idiomas, desde cedo, mas é bom lembrar. Programe-se para colocar o inglês em vários aspectos da sua vida – quanto mais, melhor. Leia textos no idioma sempre que possível, sobre qualquer tema. Qualquer um, já que o exame costuma pedir temas bem variados, de ciências biológicas a conceitos de História.

Mantenha o seu feed em redes sociais cheio de conteúdos em inglês, como se fosse um lembrete diário.

Mantenha o seu feed em redes sociais cheio de conteúdos em inglês, como se fosse um lembrete diário. Ouça músicas no idioma e tente anotar palavras novas que estão na letra. Séries de TV, filmes ou vídeos também entram para a lista de aliados. No meu caso, uma boa pedida foi assistir a uma série queridinha, How I Met Your Mother, com o sotaque americano que sabia que encontraria no teste.

Conheça a estrutura do exame

Se fosse para eleger uma das dicas como a principal, escolheria essa. Em primeiro lugar, porque saber o que vai de fato ser pedido alivia o fator ansiedade, que mencionei ali em cima. Situações no campus, por exemplo, são constantes no speaking e no listening. Era improvável que o teste me pedisse, no writing, temas opinativos muito complexos, sobre política — o que já me acalmou bastante.

Em segundo lugar, ter conhecimento sobre a estrutura ajuda no planejamento. Na seção de speaking, o fato de haver um cronômetro na tela pode intimidar, se você for pego de surpresa. Já no writing, entender quais temas são pedidos, qual das propostas tem cunho mais opinativo e qual exige apenas uma boa síntese economiza tempo.

Saiba mais sobre o TOEFL e veja explicações sobre cada etapa da prova:

 

Memorize frases e estruturas

Essa é uma dica que gerou bastante resultado. Significa, em outras palavras, saber conectivos para ligar as frases nas redações, ou mesmo verbos interessantes para o speaking. São boas frases e palavras, que chamam a atenção e dão um “algo a mais” na hora agá do exame. Elas também dão fluidez ao texto e fazem com que ele pareça menos engessado.

Treine para o speaking com cronômetro

Ok, talvez você não tenha tanto tempo disponível. Ainda assim, faça questão de priorizar alguns testes cronometrados, com temas possíveis para o speaking. Pode parecer esquisito, mas há uma execução simples: parar e gravar pelo celular a explicação para uma pergunta, uma opinião sua. Tenha em mente também a estrutura da prova, que exige falas de 45 a 60 segundos, dependendo da questão.  

Veja que temas são cobrados nessa seção do teste:

Leia antes da prova e respire fundo

Na hora da prova, a ansiedade bate. Nos minutos anteriores, enquanto espera para seguir para a sala, leia algo em inglês, para entrar no clima (uma vez que a primeira seção será o reading). No meu caso, foi a vez de sacar “Carrie”, do escritor americano Stephen King, da bolsa e relaxar um pouco. Aproveite para esquecer por um momento a prova e respirar fundo.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d