Um projeto: Fundação Estudar

Graduação

O que você precisa saber para cursar uma graduação fora do Brasil

08.07.15

Estudantes contam como conseguiram mais de 100 pontos no TOEFL

Estudantes contam como conseguiram mais de 100 pontos no TOEFL

Prova vale 120 pontos. Conhecer a fundo o teste e usar um cronômetro para praticar o speaking podem fazer diferença na pontuação final. Confira mais dicas!

Por Vivian Carrer Elias

O TOEFL (Test of English as a Foreign  Language) é um dos exames mais exigidos por universidades de língua inglesa a alunos estrangeiros. Não há como ser reprovado na prova, mas boas universidades ao redor do mundo costumam demandar nota mínima de 100 pontos entre os 120 possíveis.

A pedido do Estudar Fora, duas estudantes que atingiram essa nota explicaram como foram bem sucedidas na prova: Juliana Carvalho, de 18 anos, tirou 109 pontos e foi aceita no curso de Biologia na Duke University, nos Estados Unidos. Já Camila Lacerda, de 27 anos, obteve 113 pontos e fará um MBA na Chicago Booth School of Business,a escola de negócios da Universidade de Chicago. Ambas fizeram a prova em 2014 e vão iniciar os seus estudos neste ano.

Todos os dias fazia exercícios do TOEFL por cerca de 2 horas e, aos domingos, passava ainda mais tempo estudando, fazendo simulados e escrevendo redações

Confira as principais orientações delas para você também ir bem no TOEFL:

Conheça a prova

Preparar-se para o exame não significa apenas estudar inglês, mas também conhecer a prova e entender o que ela exige do aluno. “Como sempre estudei inglês, isso foi o que mais me ajudou na preparação. Eu li as instruções de um livro sobre o TOEFL e descobri quanto tempo deveria dedicar a cada parte do exame para não me prejudicar em nenhuma delas”, diz Juliana Carvalho. “Também aprendi pequenas dicas, como não passar muito tempo em um só exercício. Se eu estava com muita dúvida, pulava para o próximo.”

Siga uma rotina de estudos

Independentemente de quanto tempo o aluno tem para se preparar para o TOEFL, planejar uma rotina de estudos garante que todos os aspectos cobrados no teste sejam revisados. “Eu tive dois meses para me preparar. No primeiro, li tudo sobre a prova e, no segundo, fiz um calendário de estudos”, conta Juliana. “Todos os dias, fazia exercícios do TOEFL por cerca de 2 horas e, aos domingos, passava ainda mais tempo estudando, fazendo simulados e escrevendo redações”, relata.

Treine, treine e treine

Tão importante quanto buscar informações sobre o exame é treiná-lo na prática. Os simulados disponíveis em livros, no site do TOEFL e em outros sites auxiliam nesse sentido. “Eu fiz o TOEFL duas vezes: em 2009 e em 2014, quando tirei uma nota maior. Os simulados me deram mais segurança e ajudaram a controlar melhor o tempo na segunda vez, principalmente no speaking“, diz Camila. “Com os simulados, percebi em quais seções eu deveria ir mais rápido ou devagar. Por exemplo, tenho mais facilidade com o listening e reading, mas preciso de mais tempo para escrever uma redação”, acrescenta Juliana.

Como o tempo que temos para falar é limitado, usei um cronômetro nos simulados de speaking para ir me acostumando

Pratique o speaking com cronômetro na mão

“Como o tempo que temos para falar é limitado, usei um cronômetro nos simulados de speaking para ir me acostumando”, diz Juliana. “Eu também listei temas que costumam aparecer no TOEFL, como o meu sorvete favorito ou quantos membros há na minha família, e falava sobre cada um deles usando um gravador para avaliar meu desempenho.” Segundo a estudante, também ajudou ter treinado o speaking com música ao fundo para se acostumar com o barulho, já que essa etapa da prova é realizada com mais de uma candidato na mesma sala.

Inclua o inglês na sua vida

É importante estar em contato com o idioma constantemente, e não apenas na hora de estudar. “Eu normalmente ouço música e leio livros em inglês e assisto a filmes sem legenda”, diz Juliana. Para Camila, o fato de trabalhar em um escritório internacional e praticar o idioma diariamente a ajudou em seu desempenho. “Na primeira vez em que fiz o TOEFL, tive mais dificuldade no speaking porque não falava inglês com outras pessoas. Além disso, a minha redação melhorou porque eu já estava acostumada a escrever e-mails em inglês.”

Leia algo em inglês antes da prova

Como o momento da prova costuma ser carregado de ansiedade, uma boa maneira de aguardar o seu início pode ser praticando o inglês. Assim, a primeira vez em que você entrará em contato com o idioma no dia não será de cara no exame. “O livro sobre o TOEFL recomenda que o candidato acorde no dia da prova e leia algo em inglês. Foi o que fiz: levei um livro e li um capítulo antes do exame para ‘aquecer’ a cabeça”, diz Juliana.

Veja o guia do Estudar Fora de preparação para o TOEFL 

Leia também:
Veja seleção de sites que vão te ajudar a estudar para o TOEFL
Temas que podem cair nas seções de writing e speaking do TOEFL

Conecte-se ao Estudar Fora

http://promo.estudarfora.org.br/07de78d376d72cb1d7d3

Leia Mais

estagiários da Microsoft comemorando
impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT