Um projeto: Fundação Estudar

Graduação

O que você precisa saber para cursar uma graduação fora do Brasil

20.05.15

Entenda como você é avaliado no TOEFL

Entenda como você é avaliado no TOEFL

Especialista na preparação de candidatos para graduação e pós fora dá dicas para você conquistar uma boa nota na prova

No TOEFL – exame de proficiência em inglês exigido pela maioria das universidades dos EUA – você será avaliado pelo seu nível global de inglês. Isto é, seu nível de gramática e vocabulário, compreensão de texto, compreensão oral, e também sua fluência oral e escrita que incluem pronúncia e desenvolvimento de ideias. O TOEFL quer saber se você consegue assistir aulas em inglês, interagir com outros alunos, professores e pessoas da universidade para assuntos acadêmicos e também do cotidiano.

Um professor pode ajudá-lo a melhorar sua gramática, mas nada como fazer exercícios repetidamente para gravar estruturas gramaticais novas e solidificar as já conhecidas

Segue uma tabela que descreve o nível de proficiência e qual “score” aproximado ele representaria no teste:

Nível 1, de 0 a 15 pontos

O aluno não possui conhecimento anterior ou conhece apenas algumas palavras isoladas no idioma.

Nível 2, de 15 a 25 pontos

O aluno já teve contato com a língua inglesa, porém possui pequeno vocabulário. Encontra dificuldades em formatar pequenas frases, esquecendo-se de utilizar estruturas já conhecidas.

Nível 3, de 25 a 35 pontos

O aluno consegue responder e fazer questões bem simples e familiares do dia a dia, tais como se apresentar e falar de sua família e profissão. Utiliza-se de frases prontas para estabelecer alguma comunicação e expressar somente as necessidades mais elementares. Erros gramaticais são frequentes e sua pronúncia e entonação são bastante artificiais, causando, às vezes, certa dificuldade de ser entendido, principalmente ao se comunicar com um nativo do idioma.

Nível 4, de 35 a 50 pontos

O aluno tem maior confiança ao expressar-se através de estruturas básicas e já tem algum conhecimento de estruturas de nível intermediário. Já assimilou vocabulário de nível básico. Ainda tem dificuldade em entender textos em inglês, mas consegue utilizar bem o idioma em situações de sobrevivência. Algumas vezes necessita reformular suas frases para ser entendido. Sua pronúncia ainda tem bastante interferência da língua materna.

Nível 5, de 45 a 60 pontos

O aluno possui vocabulário suficiente para poder se expressar oralmente em situações informais. Ainda possui dificuldades para lidar com situações formais ou por telefone. Ainda procura as palavras certas ao se comunicar tendo que algumas vezes reformular a frase inicial a fim de se expressar com maior precisão. Consegue compreender o conteúdo da maioria dos assuntos de nível intermediário tanto do ponto de vista escrito como oral. Sua pronúncia é inteligível e o participante começa a se sentir mais confiante.

Nível 6, de 50 a 65 pontos

O aluno já está mais confiante em estruturas de nível intermediário, porém ainda as está solidificando. Seu vocabulário o deixa mais confiante em uma conversação tanto pessoalmente como por telefone.  Precisa aprimorar as estruturas de nível avançado para melhorar sua fluência e poder de compreensão oral em relação a um nativo.

Nível 7, de 60 a 75 pontos

O aluno já mantém uma conversação de forma adequada, utilizando-se de estruturas linguísticas e vocabulário suficiente para participar de assuntos formais e informais, tanto no contexto familiar como no acadêmico. Ainda comete erros, principalmente em estruturas mais avançadas e seu vocabulário de termos específicos é fraco, precisando se esforçar para fazer a escolha de palavras mais adequadas aos tópicos que não domina. Sua pronúncia e entonação são ainda de um estrangeiro. Consegue entender a maioria do que lhe é dito em um ritmo normal de discurso. Porém, às vezes, é necessário pedir para que o interlocutor repita o quê lhe fora dito anteriormente.

Nível 8, de 70 a 85 pontos

O aluno é capaz de conversar discutir e argumentar com boa precisão. Sua fluência é boa, estando acima de sua comunicação escrita. As estruturas de nível intermediário estão solidificadas e já incrementou seu vocabulário específico. Consegue entender e é entendido na maioria das vezes, já não tendo que reformular as frases para isso. Está caminhando para sedimentar as estruturas de nível avançado.

Nível 9, de 80 a 95 pontos

O aluno se expressa muito bem e já possui conhecimento e um domínio confiável do idioma. Já executa tarefas profissionais de maneira segura e versátil. Pode além de participar de reuniões efetivamente, realizar apresentações. Alguns erros são geralmente causados por falta de atenção ou nervosismo. Sua pronúncia é inteligível com entonação natural. As estruturas gramaticais de nível intermediário estão totalmente solidificadas. Conhece bem as de nível avançado, mas ainda pode cometer erros quando as utilizar.

Nível 10, de 90 a 120* pontos

O aluno está caminhando para um total domínio da língua inglesa. Seu vocabulário é amplo e preciso. Consegue-se fazer entender e ser entendido ao telefone e pessoalmente ao falar dos mais variados temas. Tem condições de participar de situações acadêmicas e de trabalho complexas como reuniões de negócios, apresentações e negociações.

*O teste varia de 0 a 120 pontos. No entanto, em mais de 20 anos de experiência preparando alunos para o teste, a pontuação máxima que conheço de uma aluna é de 116 pontos.

Nada de querer falar rápido para mostrar fluência. O melhor é falar devagar, pronunciando bem as palavras, para ser compreendido

Gramática e vocabulário

Apesar do teste não conter uma seção específica de gramática e vocabulário, você será avaliado pelo seu nível de gramática e também sua compreensão de texto, que inclui vocabulário. Isto é, implicitamente estes pontos serão avaliados e você precisará desenvolvê-los (veja aqui alguns livros e sites para estudar gramática).

Um professor ou escola pode ajudá-lo a melhorar sua gramática, mas nada como fazer exercícios repetidamente para gravar estruturas gramaticais novas e solidificar as já conhecidas. Para desenvolver, não há segredo: você precisa ler muito!

Pronúncia

Sua pronúncia deverá ser inteligível, isto é, compreensível aos ouvidos de um nativo. Nada de querer falar rápido para mostrar fluência. O melhor é falar devagar, pronunciando bem as palavras, para ser compreendido.

Para melhorar sua pronuncia, é importante conversar com um nativo da língua e também treinar. Sugiro o seguinte livro para quem precisa melhorar a pronúncia: GILBERT, Judy B. – Clear Speech – Student’s Book with Audio CD – Pronunciation and Listening Comprehension in American English – Cambridge University Press.

*Crédito da imagem: Pixabay

_____________________________________________________________________

Ana Virginia Kesselring

F_ AZUL_0001Ana Virginia Kesselring é administradora de empresas com especialização em Psicopedagogia Clínica e Educacional e tem mais de 15 anos de experiência no ensino de idiomas. É proprietária da Virginia Center School, instituição que, além de oferecer cursos regulares de idiomas, prepara estudantes para provas como TOEFL, IELTS, SAT, ACT, GRE e GMAT. Contato: virginia@virginiacenter.com.br

Leia também:
Sites, aplicativos e livros para você se preparar para a pós no exterior
Veja frases para usar nas seções de writing e speaking do TOEFL
SAT: tire todas as suas dúvidas

Conecte-se ao Estudar Fora

http://promo.estudarfora.org.br/07de78d376d72cb1d7d3

Leia Mais

estagiários da Microsoft comemorando
impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT