Um Projeto: Fundação Estudar
O primeiro ministro do Canadá, Justin Trudeau

Intercâmbio no Canadá: saiba como é a experiência

Por Nathalia Bustamante

 

Calcule aqui III Encontro Internacional de Reitores Universia Bolsas de estudo Livros para download gratuito Erros comuns em inglês Embaixada do Canadá no Brasil Cursos de idioma no Canadá Associação Brasileira de Estudos Canadenses (ABECAN) Associação das Universidades e Colégios do Canadá Sobre bolsa de estudo no Canadá Sobre turismo no Canadá

Já imaginou fazer o seu intercâmbio em um país que é considerado o mais admirado do mundo? Quem pretende fazer um intercâmbio no Canadá – além de ter acesso a um sistema de ensino entre os melhores do mundo – também estará em contato com diversidade, receptividade e uma variedade de ambientes para atender a todos os gostos.

O Canadá é o segundo maior país do mundo, considerando-se a área total. Sua população, de cerca de 35 milhões de pessoas, está espalhada por dez províncias e territórios – sendo que uma delas, Québec, teve colonização francesa e mantém, ainda hoje, características muito peculiares, além da língua francesa. Isto quer dizer que, desde a sua fundação como país, em 1867, o Canadá é um país bilíngue.

Entre as praias de Vancouver, na Costa Oeste, e a vibe europeia de Montréal, na Costa Oeste, há uma infinidade de possibilidades de intercâmbios. “Quebec, por exemplo, se assemelha muito a uma cidade europeia, tanto no clima, como na arquitetura e até em estilo de vida. Já Toronto é conhecida por ser bastante cosmopolita e multicultural. É o lugar ideal para quem, além de estudar, procura por bons shows, cinemas, teatros e restaurantes”, diz Rosa Mari Troes, fundadora da agência Canadá Intercâmbio.

Confira os prós e contras de estudar no Canadá

Além de ser uma alternativa mais econômica frente ao real desvalorizado, o Canadá é reconhecido mundialmente por sua receptividade – apesar do frio – e pelos vultosos investimentos em educação. “Há toda uma infraestrutura para os estudantes. Você tem saúde, segurança, transporte e um respeito muito forte à dignidade das pessoas”, afirma Rosa.

O país oferece mais de 10 mil programas de graduação e pós em 95 universidades públicas e privadas – além de inúmeras escolas de idiomas.

Escolhendo o destino do seu intercâmbio no Canadá

O Canadá é um país grande e, portanto, diversificado. Por esse motivo, estudantes de perfis diferentes conseguem encontrar a cidade ideal para si. Montreal oferece a oportunidade de aprender duas línguas, o francês e o inglês, e é a capital cultural canadense, com muitas opções de museus, festivais e gastronomia ao longo de todo o ano.

Vancouver, por outro lado, é uma cidade menor que chama a atenção principalmente por dois fatores: o clima mais ameno e o contato com a natureza, já que está próxima da montanha, tem uma extensa faixa litorânea e é repleta de áreas verdes. Enquanto isso, Toronto se assemelha a cidades como São Paulo, uma vez que é uma grande metrópole voltada para negócios e com intensa vida cultural e noturna.

Apesar de terem em comum as vantagens descritas acima, as duas cidades mais procuradas pelos brasileiros têm estilos de vida tão diferentes (e rivalidades tão semelhantes) quanto São Paulo e Rio de Janeiro.  “Quem vai para Toronto primeiro, costuma preferir Toronto. E quem conhece Vancouver antes, só quer saber de Vancouver”, comenta Rosa.

De qualquer forma, não há erro na escolha: Todos os anos, a consultoria britânica Quacquarelli Symonds (QS) faz um ranking com os melhores lugares do mundo para estudantes. Na lista de 2016, três cidades canadenses aparecem entre as 15 primeiras: Montreal, Vancouver e Toronto. Essa classificação leva em conta aspectos como infraestrutura, segurança, meio ambiente e custo de vida.

Intercâmbio em Montréal

Mais de 17 mil estudantes internacionais escolheram ir estudar e morar em Montréal, no Canadá – e não é à toa. A cidade já foi por diversas vezes apontada como uma das melhores cidades do mundo para estudantes, por sua segurança, sua multiculturalidade e, principalmente, por suas boas instituições de ensino.

A cidade possui quatro universidades – a Universidade de Montréal, Universidade de Québec em Montréal, Universidade Concordia e McGill University,  a melhor do país. Há também um número grande de CEGEPs (centros de ensino técnico típicos do sistema de ensino do Canadá). Assim, a população estudantil, tanto internacional como local, tem uma grande influência no estilo de vida da cidade.

Estando a 8 horas de viagem de Nova York, Montréal também é uma cidade cosmopolita. Imigrantes foram importantes para o desenvolvimento da cidade desde o século 18, o que torna o ambiente da cidade bastante multicultural.

 

Intercâmbio em Toronto

Acelerado e dinâmico, o estilo de Toronto é mais semelhante ao de São Paulo. Com 2,8 milhões de habitantes, a cidade respira cultura e é voltada para os negócios. “O passo de Toronto é o passo do business. A economia é mais diversificada e as baladas viram a noite”, conta Rosa. Pelo grande número de universidades, Toronto é mais procurada por pessoas que querem aperfeiçoar o inglês ou fazer cursos especializados. Há mais oportunidades de educação superior do que em Vancouver.

O ritmo e a dimensão de Toronto também preocupam mais os pais de adolescentes. Assim, a cidade acaba sendo mais procurada por adultos com mais de 20 anos. Se você gosta de frio, o inverno em Toronto também pode ser uma boa opção. Diferentemente de Vancouver, a cidade está preparada para temperaturas de -40°C e muita neve. “Você experimenta melhor o frio lá. Quando neva em Vancouver, a cidade fica um caos”.

 

Intercâmbio em Vancouver

Com cerca de 600 mil habitantes, Vancouver é ainda o destino mais procurado no Canadá por quem está começando a aprender o idioma. Por ser menor e voltada para o turismo, a cidade facilita a adaptação de quem é de fora. Por isso, é indicada para quem pretende fazer um curso de curta duração. “É tudo pertinho e, depois de uma semana, você já se sente em casa”.

O ritmo de vida de Vancouver também é mais interessante para jovens de até 20 anos, que normalmente ainda não têm tanta independência. “É mais tranquilo. A vida noturna também existe na cidade, mas acaba por volta das 2 horas da manhã”.

As ricas belezas naturais – motivo pelo qual é comparada ao Rio – e o clima mais ameno da cidade contribuem para que ela seja mais aproveitada durante o dia. A fama de ser chuvosa também perdeu força com as mudanças climáticas dos últimos anos. “Nos últimos tempos, tem chovido bem menos”, conta Rosa.

High School no Canadá

Para fazer intercâmbio de high school no Canadá, o aluno deve ter pelo menos nível intermediário de inglês. O mais comum é optar por cursar o 2º ano do ensino médio por lá, mas nada impede que o aluno viaje já no 1º ano ou somente no 3º.

É possível permanecer no Canadá por um semestre – entre setembro e fevereiro ou entre fevereiro e junho – ou por um ano. Neste caso, recomenda-se que o aluno comece os estudos em setembro, que é o início do ano letivo no país. Um atrativo grande é o custo do intercâmbio de high school (ensino médio), que, em geral, costuma ser mais em conta do que no nos EUA.

Muitos têm receio de que o intercâmbio possa atrasar a formação no Brasil, mas isso não costuma ocorrer já que é possível validar o currículo. “O intercambista terá que cumprir as disciplinas obrigatórias no Canadá, como inglês, matemática e educação física. Ele poderá conciliar essas matérias com outras eletivas, que vão desde marcenaria a web design”, afirma André Simonetti, gerente de produtos da Central de Intercâmbio (CI).

Intercâmbio de Idiomas no Canadá

Aprender ou aperfeiçoar uma língua estrangeira é uma das maiores vantagens do intercâmbio. Estudar em uma região bilíngue, como o Canadá, é uma forma de tornar esta experiência ainda mais proveitosa, aprendendo inglês e francês em um só intercâmbio. É possível viajar para aperfeiçoar dois idiomas ao mesmo tempo, ou você pode morar em uma cidade cujo idioma principal é o francês e estudar inglês na escola.

E, mesmo para quem optar pelas províncias onde o inglês é majoritariamente falado, há benefícios: de acordo com Rosa Maria, o inglês canadense é muito mais fácil de entender. “Enquanto os norte-americanos têm muitos sotaques regionais e os britânicos falam ‘mais para dentro’, os canadenses têm um inglês mais standard, mais padrão”, explica.

Pelo fato de o dólar canadense ser mais barato que o americano, o euro e a libra, o custo de um intercâmbio no país acaba saindo, no geral, mais baixo do que em muitos outros destinos de língua inglesa. Na preparação, é possível entrar em contato diretamente com as escolas ou organizar sua viagem por meio de alguma agência. Mas fique atento ao visto! Se o período de estudos for superior a 6 meses ou você decidir trabalhar procure a Embaixada ou o Consulado em sua cidade.

Graduação no Canadá

O Canadá possui quatro universidades entre as 100 melhores do mundo, de acordo com o Ranking QS: McGill University, University of Toronto, University of British Columbia e University of Alberta. Em geral, a candidatura a universidades canadenses é similar a de instituições americanas: são solicitados essays, histórico e notas de exames.

A diferença é que o Canadá não liga tanto para o SAT – o exame solicitado é, na verdade, o próprio ENEM. Outra vantagem é que enquanto a maioria das universidades dos EUA destinam apenas 10% das suas vagas para alunos internacionais, a UBC, por exemplo, separa quase 50% das vagas para alunos internacionais. Há universidades que possuem sua própria plataforma de candidatura; outras usam plataformas unificadas, como a das Universidades de Ontario.

Em Montreal, é possível fazer cursos universitários em ambos os idiomas. A Universidade de Montreal, por exemplo, é a melhor instituição de língua francesa do mundo, segundo a publicação britânica Times Higher Education (THE). Já a Universidade McGill, a mais bem ranqueada da cidade e uma das 40 melhores do mundo, tem como idioma principal o inglês.

Segundo a consultoria QS, o valor médio de um curso universitário em Montreal é de US$ 14.300 ao ano. Em Vancouver, US$ 20.000 e Toronto, US$ 21.700. Com um bônus: buscando atrair os melhores estudantes internacionais, as universidades canadenses oferecem bolsas generosas.

 

Intercâmbio de Estudo e Trabalho no Canadá

A procura por modalidades de intercâmbio que combinam estudo e trabalho no Canadá tem aumentado bastante. A afirmação é da presidente da Canadá Intercâmbio, Rosa Maria Troes. Cursos que oferecem estágios remunerados nas áreas de negócios e tecnologia da informação são os mais buscados, segundo ela. Mas há cursos também na área de engenharia, marketing, design e saúde.

Mas não é só o câmbio que influencia a escolha. “Uma grande parte dos programas permite que os estudantes trabalhem por algumas horas semanais de forma remunerada, o que complementa o orçamento no final do mês”, diz a presidente da Canadá Intercâmbio.O objetivo é garantir no currículo, não só o domínio do idioma e a qualificação oferecida pelo curso, mas também uma experiência profissional internacional.

 

* Foto: O primeiro ministro do Canadá, Justin Trudeau

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo