Inicio Harvard: tudo sobre a mais prestigiada universidade dos Estados Unidos

Harvard: tudo sobre a mais prestigiada universidade dos Estados Unidos

Harvard: tudo sobre a mais prestigiada universidade dos Estados Unidos

Fundada em 1636 na cidade de Cambridge, Harvard é a mais antiga e conhecida universidade dos Estados Unidos e uma das instituições que foram a famosa Ivy League. Inicialmente chamada de New College, ganhou seu nome icônico três anos após a fundação, em uma homenagem a John Harvard, um de seus primeiros benfeitores.

A instituição está localizada em uma área de forte presença universitária nos arredores de Boston, onde também ficam o MIT, a Tufts University e a Boston University. Com tantas universidades, a região conta com muitos estudantes estrangeiros vindos de todo o mundo e uma vida social agitada. Afinal, só em Harvard são mais de 23 mil alunos (cerca de 6,9 mil na graduação e 116,1 mil na pós).

Com foco na promoção do ensino universal, Harvard é uma das criadoras da plataforma de ensino online edX, junto ao MIT. Atualmente, a iniciativa conta com aulas e cursos gratuitos de mais de 71 áreas do conhecimento

Leia também: Curso mais popular de Harvard completa 10 anos e ganha versão online de graça em português que está disponível aqui, no Estudar Fora!

Se quiser, você também pode ouvir este texto:

Harvard em números

Os números de agraciados com prêmios como Nobel, Pulitzer e Turing dão uma pista sobre os motivos por trás da boa fama da universidade. Já passaram por Harvard mais de 150 laureados com o Nobel, número maior do que em qualquer outra instituição do mundo. Até agora, há também 48 contemplados pelo Pulitzer (para Jornalismo e Literatura), 14 pelo Turing (conhecido como “Nobel da Computação”) e 18 vencedores da Medalha Fields, premiação de maior destaque em Matemática.

Barack e Malia Obama, ambos estudantes de Harvard
O ex-presidente americano Barack Obama e sua filha Malia em Harvard

Ao todo, a instituição americana soma mais de 371 mil alunos diplomados. E, entre eles, oito presidentes dos Estados Unidos — como John Kennedy, George W. Bush e Barack Obama. Além disso, importantes intelectuais, cientistas, líderes políticos e celebridades formaram-se por lá.

Do total de estudantes já formados em Harvard, cerca de 59 mil são estrangeiros, vindos de mais de 200 países. Atualmente, a universidade reporta ter cerca de 5 mil alunos internacionais, de 142 países. e mais ou menos 1,2 mil deles está na graduação. Ou seja, cerca de 22% dos estudantes de Harvard vieram de outro país.

Fundo de Investimento

Outro ponto que chama a atenção é o fundo patrimonial da instituição de ensino, que também leva o título de maior entre todas as universidades do mundo. Ao todo, são cerca de 37 bilhões de dólares comandados por Harvard, uma reserva que possibilita investimentos generosos em pesquisa, projetos e custeio de alunos que não tenham como pagar pelos estudos.

Entre os brasileiros que passaram pela instituição está Jorge Paulo Lemann, um dos maiores empresários do Brasil. Confira neste vídeo do Estudar Fora o que ele diz sobre seu período na instituição:

Presença nos Rankings

Não é à toa que Harvard sustenta há quase dois séculos a fama de instituição de excelência.

Por trás da colocação, estão aspectos como reputação acadêmica, citação dos papers produzidos em publicações científicas e alta empregabilidade dos formandos. Mas, para os alunos, muito do valor oferecido pela instituição é a própria rede. Renan Ferreirinha, atual Secretário de Educação do município do Rio de Janeiro e formado na instituição, afirma sobre o que aprendeu na universidade que “gente boa atrai gente boa e, juntas, elas fazem coisas grandes acontecerem”. Por isso, estar em um ambiente que possibilita estas conexões é um grande diferencial.

Leia também: Estude com professores de Harvard e MIT gratuitamente na plataforma Edx

Essa fama ganha terreno nos Estados Unidos e no mundo todo. Para os americanos, estudar em Harvard é estar mais próximo ao poder e de relações profissionais que podem mudar a vida profissional. Como resultado, o ambiente é um dos mais competitivos do mundo, com grandes talentos e prodígios de praticamente todas as áreas: do balé clássico à biologia molecular. Uma máxima comum por lá é: “em Harvard você não faz amigos, faz contatos”.

Como estudar em Harvard?

Disposta a atrair talentos para suas salas de aula, a instituição emprega uma política need-blind. Ou seja, durante o processo seletivo não é levada em consideração a renda do candidatos. Assim, os melhores são aceitos, possam eles pagar ou não pelos estudos. Àqueles que não podem, a universidade oferece bolsas de estudo que podem chegar a 100%.

Carta de Aceite para Estudar em Harvard
Carta de Aceite para Estudar em Harvard

As admissões para Harvard seguem o modelo das escolas estadunidenses, com a chamada “application“. Em primeiro lugar, os candidatos devem enviar resultados de testes padronizados, como ACT e SAT, bem como exames de proficiência em inglês, a exemplo do TOEFL. Também são solicitados essays, textos que apresentam o estudante ao comitê de admissão.

Leia também: Guia para quem sonha em estudar na Universidade Harvard

É possível submeter a candidatura pelo Common Application. Para os interessados em enviá-la em tempo para a early action, o prazo é 1 de novembro. Já a chamada regular decision tem como data limite 1 de janeiro.

O processo de seleção é concorrido assim como em outras universidades que integram a Ivy League. Por isso, a taxa de aceite em Harvard gira em torno de 5%, ano após ano. Para ter uma ideia, a Universidade Cornell, que também faz parte dessa associação de prestígio, apresenta um índice de 12%.

Apesar de tudo, é possível entrar em Harvard!

Isso não significa, no entanto, que a universidade é composta só por “gênios”. Assim como outras instituições estadunidenses, Harvard procura bastante por diversidade entre seus alunos. Por isso, eles avaliam o aluno de maneira holística, analisando não só seu desempenho acadêmico (que, sim, é muito importante) mas também a sua trajetória pessoal. Confira aqui o nosso guia completo para entrar em Harvard!

Pós-graduação em Harvard

Os interessados em fazer cursos de pós-graduação devem submeter, como regra geral, uma application contando a trajetória acadêmica e profissional. Em resumo, são solicitados documentos como personal statement, histórico acadêmico e, no caso dos alunos internacionais, provas de proficiência.

Vale lembrar que, mesmo nos programas de mestrado e doutorado, persiste a busca por excelência. Em outras palavras, ter um bom desempenho acadêmico e experiências de liderança contam pontos a favor do candidato. Afinal, a concorrência continua acirrada.

Intercâmbio em Harvard

Para quem sonha em estudar lá, mas não vão para uma graduação completa, há outra opção disponível: o intercâmbio acadêmico. Estudantes internacionais vindos de outras escolas chegam à instituição como Visiting Undergraduate Students. Trata-se de um programa criado para períodos de seis meses a um ano de intercâmbio.

Leia também: Certificates e Extensions: cursos ideais de universidades prestigiosas para quem tem pouco tempo

Foi este o programa escolhido pela mineira Clara Carvalho, estudante de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Para o processo de seleção, precisou encaminhar documentos como personal statement e histórico. Ou seja, itens comuns à application regular para a instituição. Com um porém: para o intercâmbio acadêmico não é oferecido nenhum tipo de bolsa ou auxílio financeiro. Confira aqui o que ela fala sobre a experiência.

Harvard – cursos online e gratuitos

Os cursos online e gratuitos de Harvard estão disponíveis na plataforma HarvardX, uma seção do site edX dedicada às disciplinas da instituição estadunidense. No total, há mais de 100 cursos online gratuitos de Harvard disponíveis na plataforma.

Além disso, o Estudar Fora também tem uma versão online, gratuita e em português, do curso mais popular de Harvard! Trata-se do CC50, a versão brasileira do CS50. Ele é um curso de introdução à ciência da computação, voltado para quem não tem nenhum entendimento do assunto. Você pode se inscrever para o CC50 por meio deste link!

As principais escolas

A instituição divide-se em 10 escolas e departamentos para diversas áreas, além do chamado Harvard College. O college oferece uma educação com perfil de “liberal arts” para alunos da graduação, em uma formação de quatro anos. Já as outras escolas emitem diplomas de pós-graduação e fazem a seleção para seus programas de forma independente. Entre elas, estão:

Harvard Kennedy School

Batizada em homenagem ao presidente John F. Kennedy, a escola une teoria e prática para “tornar o mundo um lugar melhor”. Fundada durante a Grande Depressão, a HKS ministra cursos nas áreas de governo, políticas públicas e administração pública. Seu objetivo é formar líderes para que atuem também no terceiro setor e em empresas privadas.

Outros centros e iniciativas integram a Kennedy School. É o caso, por exemplo, do Center for Public Leadership e do Carr Center for Human Rights Policy. Entre os ex-alunos famosos, estão Ban Ki-Moon, que ocupou o posto de secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) e Felipe Calderón, ex-presidente do México.

Campus da Universidade
Campus da Universidade de Harvard

Harvard Business School

A escola de negócios está entre as mais prestigiadas do mundo e foi criada em 1908. Foi por lá que surgiu o primeiro programa de MBA do mundo, hoje consolidado pela instituição. Para ter uma noção do alcance da HBS, basta olhar os números: são mais de 81 mil ex-alunos, além de cerca de 11 mil estudantes dos módulos online da HBx.

Na business school, também foram estabelecidos alguns marcos importantes para as demais instituições do tipo. Por exemplo, em 1924, o estudo de cases surge como principal método de ensino. Da HBS, saíram nomes importantes como o economista Michael Porter, a COO do Facebook Sheryl Sandberg e o empresário Michael Bloomberg.

Annenberg Hall
Annenberg Hall, um dos ambientes mais históricos e impressionantes da universidade

Harvard Law School

A escola foi fundada em 1817 e consolidou-se como a mais antiga instituição do tipo nos Estados Unidos. Atualmente, também possui a maior biblioteca acadêmica de Direito do mundo, com mais de dois milhões de volumes. Já em 1887, era lançada a publicação Harvard Law Review, uma das mais citadas da área e comandada por estudantes.

5 livros que os alunos de Direito leem na HLS

Todos os anos, a HLS admite cerca de dois mil alunos, sendo que 180 deles integram as turmas de LL.M., o mestrado em Direito. Por lá, formaram-se nomes de destaque como o ex-presidente americano Barack Obama, a ex-primeira-dama e advogada Michelle Obama e a juíza da Suprema Corte americana Ruth Bader Ginsburg.

 

Como é estudar em Harvard?

Além dos números impressionantes, Harvard oferece uma experiência acadêmica e tanto aos alunos. Lá, os estudantes têm acesso a professores prestigiados, infraestrutura nas dependências da universidade e oportunidades de pesquisa.

O que diz quem já passou por lá?

A brasileira Tábata Amaral combinou a formação em Ciências Políticas e em Astrofísica durante a graduação em Harvard. Neste vídeo, ela explica como funcionam as aulas, qual o nível de exigência e como a experiência na instituição difere-se da vivida em universidades brasileiras.

O brasileiro Arthur Abrantes concluiu o ensino médio em escolas públicas brasilerias e fez a graduação em Harvard, estudando psicologia e ciência da computação. No vídeo abaixo, ele fala sobre seu processo de candidatura e sua experiência estudando lá:

Já a engenheira de produção Mariane Hotta optou pelo MBA em Harvard. Ela explica como os alunos são avaliados, o papel dos professores em aula e se vale a pena estudar na Harvard Business School.

Gustavo Bassetti, vice-presidente do GIC (fundo soberano de Singapura), concluiu o MBA em Harvard em 2011. Ele explica como o curso na instituição estadunidense impactou positivamente sua carreira.

Acesse a playlist do Estudar Fora!

Ex-alunos famosos de Harvard

  • Al Gore, ex-vice-presidente dos EUA e líder na área de sustentabilidade;
  • Bill Gates, fundador da Microsoft;
  • Mark Zuckerberg e o brasileiro Eduardo Saverin, criadores do Facebook;
  • W. E. B. Du Bois, sociólogo, historiador e ativista negro dos séculos 19 e 20;
  • Helen Keller, escritora, professora e ativista que se tornou a primeira pessoa cega e surda a concluir o ensino superior nos EUA;
  • Jorge Paulo Lemann, empresário brasileiro;
  • T. S. Eliot, poeta dos Estados Unidos;
  • Natalie Portman, atriz.

Acesse o site da universidade

 

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo:

Leia