Liberal Arts: entenda essa modalidade do ensino superior estrangeiro

Liberal Arts Swansea University

Se você pensa em estudar fora, já deve ter visto alguma faculdade ser descrita como um “Liberal Arts College”. Ou ainda, pode ter visto que alguém que você conhece se formou em “Liberal Arts”. Mas o que é Liberal Arts exatamente?

Embora o nome possa dar a entender que se trata de uma faculadade de artes, esse não é o caso. O nome “Liberal Arts” refere-se a uma maneira de estruturar os ensinos superiores com o objetivos de favorecer a interdisciplinaridade e evitar a fragmentação do conhecimento. Ele é oferecido por uma série de universidades nos Estados Unidos, Europa e Oriente Médio. Uma delas é a Universidade de Tel Aviv, que recebe inscrições para o seu programa de Liberal Arts até 31 de janeiro (e oferece bolsas de estudos para brasileiros)

Se você é o tipo de pessoa que gosta de um monte de assuntos diferentes e não consegue escolher uma matéria só para estudar na faculdade, as Liberal Arts podem ser ideais para você! Confira:

Um pouco de tudo

Yasmin Franceschi, estudante do programa de Liberal Arts da Universidade de Tel Aviv (TAU), tinha essa dificuldade em escolher uma única área de estudos. “Apesar do meu fascínio pelas ciências biológicas e os processos do corpo humano, Filosofia e Sociologia sempre foram as áreas que mais me interessaram e ao longo dos anos desenvolvi uma paixão por temáticas das áreas de humanas. Por outro lado eu também acabei me interessando muito por áreas mais tecnológicas como programação e Inteligência Artificial”, explica.

Estudante do Colégio Pedro II no Rio de Janeiro até o segundo ano do Ensino Médio, ela conseguiu uma bolsa de estudos para Israel em um programa chamado “Bacharelado Internacional”. “Tive a oportunidade Incrível de conviver com alunos do mundo inteiro e aprender sobre novas culturas”, conta. Em parte, sua decisão de estudar na TAU foi motivada poir questões práticas: sua vontade de continuar em Israel e uma bolsa de estudos oferecida para brasileiros. “No entanto, quando comecei a estudar eu percebi que estava no programa certo”, diz.

Outra estudante da TAU, Djamilia Prange de Oliveira, também se esentiu atraída pelo curso pela flexibilidade que ele oferecia. “Já tinha pesquisado mais sobre o programa e consumido todas as informações disponíveis no site do curso. Já tinha certeza quais tracks eu ia escolher, ja tinha pesquisado professores e escolhido matérias que eu queria fazer”, comenta.

Trilhas, majors e minors em Liberal Arts

Na TAU, assim como em algumas outras instituições que oferecem estudos de Liberal Arts, os estudantes podem optar por algumas trilhas de estudo, ou “tracks”. Cada uma dela traz determinadas disciplinas obrigatórias que o estudante precisa concluir para poder se graduar com determinada especialização. Mesmo assim, além das obrigatórias, os estudantes ainda podem escolher matérias de outras áreas para completar os créditos exigidos para se graduar.

“Basicamente, o aluno tem algumas áreas de estudo das quais pode escolher quatro para estudar durante os 3 anos. Essa áreas incluem Psicologia, Filosofia, Estudos do Oriente Médio, Literatura, Estudos Judaicos, Estudos de Mídia e Comunicação Digital por exemplo”, conta Yasmim. “Com a excessão de alguns cursos de introdução obrigatórios em cada área, o aluno escolhe dentro de cada área os cursos que mais o interessam”, complementa.

Para tornar os estudos ainda mais adaptáveis, a instituição também permite que o aluno escolha um major e um minor. O major é o principal foco de seus estudos, e o minor pode ser uma área paralela, não necessariamente relacionada ao major, que ele também estuda mais a fundo (embora não tanto quanto o major).

Para Djamilia, isso também beneficia quem não sabe exatamente o que deseja estudar quando entra na universidade. “Assim, o estudante tem a vantagem de não ter que decidir logo no inicio dos estudos em qual area quer focar, mas pode acumular mais informações dentro da area das ciências humanas, descobrindo novas paixões e interesses”, comenta.

Como é estudar Liberal Arts?

Por ser estruturado dessa maneira, o curso de Liberal arts permite que o estudante combine conhecimentos que não seriam compatíveis num ensino superior mais tradicional. “Eu estou no meu ultimo semestre de Liberal Arts, escolhi como major estudos do oriente medio, meu minor é comunicação digital, e fora disso estudo filosofia e estudos judaicos e israelenses. Como eu tenho interesse em varias areas das humanidades, eu também faço cursos de literatura, politica ou historia de outros programas da universidade”, conta Djamilia.

Yasmim também aproveita essa estrutura do curso para perseguir interesses bem distintos. “Minhas áreas principais de estudo são Psicologia, Filosofia e Literatura. Por outro lado, também pude estudar alguns cursos do departamento de Engenharia Elétrica, que eram oferecidos em Inglês, como Programação em Python, C e Cálculo. Esse programa me deu uma oportunidade de planejar os meus estudos de acordo com os meus interessas e também de participar de cursos fora do meu departamento”, narra.

Essa liberdade toda, porém, também exige muita dedicação. Djamilia considera que “o programa é um desafio académico por conta de ser intenso e exigente: quem estuda Liberal Arts vai ler e escrever bastante”. A recompensa é satisfazer uma sede de conhecimento que não se contentaria com uma trajetória acadêmica mais tradicional. Segundo Djamilia, “os estudos na TAU me ajudaram a valorizar isso [interesses em várias áreas] como uma força e não uma fraqueza”.

Oportunidades para o futuro

E depois de se formar em um curso de Liberal Arts, o que o estudante pode fazer? A resposta tambémn é bem ampla. “Geralmente os alunos de Liberal Arts continuam seus estudos em um Mestrado, com muito mais segurança de estarem seguindo a área certa (…). Outros alunos vão direto para o meio profissional pois conseguem oportunidades incríveis devido à sua versatilidade e flexibilidade de conhecimento”, afirma Yasmim. Ela conta de um colega que atualmente está fazendo mestrado a distância em Harvard, e de outros que continuaram suas trajetórias em startups de tecnologias.

“O importante é que existem vários caminhos possíveis cursando o Liberal Arts, e uma base de conhecimento em áreas importantes do pensamento humano sempre serão valorizadas em qualquer carreira escolhida”, ela considera. Já Djamilia conta que consegue atuar em diversas áreas antes mesmo de se formar. “Eu escrevo, organizo eventos, tenho planos de fazer projetos próprios ou abrir meus próprios negócios, e muito mais”, conta. “Não sei aonde a minha vida vai me levar profissionalmente no futuro, mas eu sei que eu não vou parar de seguir os meus interesses”, conclui.

Para quem é o curso?

Essa natureza mais aberta do programa de Liberal Arts faz com que ele não seja o mais indicado para todos. Para Djamilia, “quem não gosta de ler ou escrever, quem não é capaz de rapidamente criar interesses em vários campos, ou quem pergunta ‘que profissão rentável eu posso ter com isso?’ vai se sentir com certeza mais desafiado nesse programa e ver desvantagens onde outros veem vantagens”. Yasmim, por sua vez, opina que “quem tem uma ideia muito bem definida do que quer fazer — algo raro no começo da vida adulta — talvez deva procurar programas mais focados e tradicionais nas áreas específicas”.

Por outro lado, se você se identifica com o perfil de alguém cujos interesses acadêmicos não cabem em uma só graduação, ele pode ser um bom encaixe. “O Liberal Arts me deu a oportunidade de estudar várias disciplinas diferentes e examinar os mesmos problemas sob lentes diversas e perceber o quanto vários desses problemas são interdisciplinares”, avalia Yasmim. Djamilia ainda recomenda o programa para “todos que gostariam abrir a mente para novos caminhos, todos que são criativos, flexíveis ou não querem se decidir”.

Bolsas de estudos

No caso específico da Universidade de Tel Aviv, há uma oportunidade de bolsas de estudo para quem se interessa pelo programa de Liberal Arts. Trata-se do Brazil Scholarship Fund, um fundo estabelecido pela organização Amigos Brasileiros de Tel Aviv, que oferece apoio financeiro a estudantes brasileiros que desejem estudar na TAU.

As bolsas oferecidas pela universidade cobrem até 50% das tuition fees do programa da TAU, e podem ser solicitadas por estudantes que já tenham sido aprovados pela instituição. Mais informações sobre as oportunidades podem ser vistas aqui, e o processo de candidatura pode ser iniciado por meio deste link.

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo: