Um Projeto: Fundação Estudar
Dartmouth College

Dartmouth College: opção de Ivy League para quem deseja flexibilidade

Por Priscila Bellini

Por Priscila Bellini

Fundada em 1769, Dartmouth sempre se classifica entre as melhores instituições acadêmicas do mundo. Além do college, possui outras três escolas – Escola de Medicina Geisel, Thayer School of Engineering, e o Tuck School of Business.

A instituição, que fica no estado de New Hampshire e é uma das mais antigas dos Estados Unidos, não poderia ser mais diversa. Basta olhar a lista de formandos famosos que saíram de Dartmouth para ter uma ideia. Entre eles, estão a roteirista e produtora Shonda Rhimes, a atriz Mindy Kaling, e o CEO da General Electric Jeff Immelt.

Dos cursos de engenharia à graduação linguística, são mais de 6 mil alunos, divididos em 50 departamentos. É um corpo discente enxuto, se comparado ao restante dos membros da Ivy League – grupo de excelência acadêmica do qual Dartmouth faz parte. Apesar do tamanho reduzido, a instituição tem tradição em pesquisa e fica em 19º lugar quando o assunto é a abertura a estudantes internacionais.

Currículo e estrutura

Uma das vantagens da instituição vem da flexibilidade nos currículos, que dá margem para que o estudante se decida sobre o caminho que vai cursar por lá desde a graduação. Em outras palavras, as combinações de matérias pelo estudantes são “infinitas”. É possível escolher apenas um major, somar um major e um minor, ou mesmo cursar dois ou três majors de uma vez só.

Era um ambiente sem desculpas: você tinha acesso a tudo, a recursos, a pessoas, a informações

Para quem as meras combinações de majors não for suficiente, também é possível montar o que Dartmouth batizou de “graduação modificada” – modalidade em que o aluno pode escolher disciplinas em três graduações e formar seu próprio campo de estudo. Nessas horas, não há limitação de departamento. Quando um campo de estudo exige conhecimentos em mais de uma área, portanto, basta que o aluno identifique os elementos essenciais junto à universidade.

Quando o brasileiro Éder Martins chegou a Dartmouth, para cursar o MBA em Business Administration, um ponto que chamou atenção veio dos recursos à disposição. “Era um ambiente sem desculpas: você tinha acesso a tudo, a recursos, a pessoas, a informações”, conta ele. Tamanha oferta, é claro, exige foco de quem se matricula em Dartmouth. “Tinha um monte de empresas ali, palestras interessantes com CEOs, oportunidades de trabalho voluntário, esportes…”, detalha Éder. “Depois de um tempo você vê que não pode fazer tudo e tem de aprender a administrar e priorizar”.

Admissão e bolsas de estudo

O processo de application segue o modelo das universidades americanas. É necessário comprovar domínio da língua inglesa – por meio de testes padronizados, como TOEFL e IELTS. No TOEFL, o mínimo de nota estipulada gira em torno de 100 pontos e, no caso do IELTS, da nota 7. Além disso, todos os candidatos precisam fazer provas como o SAT Reasoning Test e o ACT (com a parte de Writing). Também são analisadas as cartas de recomendação e a motivação do candidato.

Dartmouth garante atender a 100% das demandas dos estudantes que se qualificam para o “financial aid” – o apoio financeiro oferecido a quem não consegue bancar sozinho os estudos por lá. No momento da candidatura, seja para cursos de graduação ou de pós, o aluno deve apontar e comprovar a necessidade dessa ajuda. Para os alunos internacionais, isso significa também se comprometer a trabalhar durante o verão (nos summer internships, por exemplo) ou mesmo trabalhar em algum setor da universidade em outros períodos.

Há bolsas de estudo, além dos empréstimos estudantis. Um dos destaques é o King Scholarship Program, voltado para estudantes internacionais cujos projetos tratem do combate à pobreza em seus países de origem. No caso dos alunos contemplados com a bolsa, Dartmouth oferece ainda apoio financeiro para o desenvolvimento do projeto durante o verão, mentoria e cursos sobre liderança.

A escola foi fundada pelo Reverendo Eleazar Wheelock, que pretendia educar índios norte-americanos e alguns jovens de New Hampshire. Mas o que era para ser apenas uma instituição de ensino, tornou-se uma gigante da educação. Hoje, Dartmouth orgulha-se de já ter formado mais de 74.000 alunos nas mais diversas áreas.

 

Cursos 

Graduação

Dartmouth conta com 40 opções de cursos para estudantes de graduação, além dos cursos interdisciplinares (é possível estudar América Latina, África ou Ásia, por exemplo). São 391 professores efetivos, que conduzem mais de 45 programas em 20 países. Cerca de 60% dos alunos de graduação participam de um desses programas (chamados de “programa off campus”) pelo menos uma vez durante a graduação.

Outro atrativo da universidade é a flexibilidade dada ao aluno. Para todos os cursos, só se exige a presença física do aluno durante o primeiro e o último ano. No segundo e terceiros anos, o aluno poderá escolher entre as seguintes opções: fazer disciplinas no campus ou fora do campus, estagiar ou fazer intercâmbio em alguma das instituições conveniadas ao redor do mundo. Para entender melhor a proposta da instituição, clique aqui.

Pós-graduação 

Dartmouth possui diversos programas de mestrado e doutorado, mas as escolas de pós-graduação mais conhecidas são: Geisel School of Medicine, Thayer School of Engineering e Tuck School of Business.

Dentre as escolas de graduação, a escola de negócios de Dartmouth é, provavelmente, a mais famosa. Entrar lá não é nada fácil. Além de todo o processo de candidatura, o aluno precisa ter um GMAT (prova padronizada) mínimo de 716 pontos. Mas o esforço compensa; a maioria dos egressos é contratada por empresas de peso como Johnson & Johnson’s, Amazon, Samsung, Google, dentre outras. Para mais informações sobre a Tuck, clique aqui.

A Geisel School of Medicine possui convênios em países como Peru, Kosovo, Haiti e China, o que permite que seus alunos tenham um aprendizado internacional. Para ser aceito na Geisel, o aluno precisa de um MCAT (teste semelhante ao GRE e GMAT, mas específico para medicina) de 34 pontos e um GPA (média geral de notas, em que o valor máximo é de 4.0 pontos) de, pelo menos, 3.8 pontos. Uma curiosidade interessante é que a Geisel e a Tuck possuem um curso comum, o que possibilita ao aluno cursar, ao mesmo tempo, ambas escolas. Este curso destina-se a profissionais que desejem estudar administração hospitalar ou administração de planos de saúde, por exemplo. Para saber mais sobre o processo seletivo da escola, clique aqui.

A terceira escola de Dartmouth é a Thayer School of Engineering. Em 2014, 4 professores da escola foram laureados com um prêmio da Academia Nacional de Engenharia dos EUA, a chamada NAE. A Thayer oferece cursos de mestrado em administração de obras, engenharia biomédica (em parceria com a Geisel School of Medicine), além de programas de doutorado em inovação. Para saber mais sobre os cursos e o processo seletivo, clique aqui.

Dartmouth College

 

 

 

Leia também:
Preparatório da Fundação Estudar teve 38 aprovações em Ivy League
Universidade Cornell: pouco famosa no Brasil, muito respeitada no mundo
Guia online e gratuito sobre a Ivy League

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo