Inicio Universidade Cornell: pouco famosa no Brasil, muito respeitada no mundo

Universidade Cornell: pouco famosa no Brasil, muito respeitada no mundo

0
Universidade Cornell: pouco famosa no Brasil, muito respeitada no mundo

Fundada em 1865, a Cornell University é uma das instituições que compõem a Ivy League, o grupo das oito instituições de ensino superior mais prestigiadas dos Estados Unidos (além de Cornell, Brown, Columbia, Dartmouth, Harvard, Princeton, Yale e Universidade da Pensilvânia).

Embora seu campus principal esteja localizado em Ithaca, em Nova York, Cornell tem parcerias ao redor do mundo que permitem ao aluno estudar em outros países. Graças ao convênio com o Sidra Medical and Research Center, por exemplo, estudantes de medicina podem ter aulas em Doha, no Qatar. Já aqueles que são das áreas de arte, arquitetura e comunicação, por sua vez, podem aprender em Roma.

A escola foi fundada por Ezra Cornell, um empresário e educador norte-americano que acreditava que qualquer pessoa tinha o direito de estudar o que quisesse. Tendo como missão “qualquer um, qualquer área”, a instituição oferece mais de 4.000 cursos, que vão de engenharia elétrica a jornalismo, de administração hoteleira à história americana. O objetivo é fazer com que o aluno busque atingir seu potencial máximo, seja qual for a sua área.

Cornell em números

A Cornell University possui cerca de 23 mil alunos e 1.600 professores, divididos em suas 14 escolas. Dentre os alunos, cerca de 15 mil estão na graduação e os outros cerca de 8 mil na pós-graduação.

No total, são cerca de 5 mil estudantes internacionais na universidade, aproximadamente 1,6 mil dos quais estão na graduação. Isso dá mais ou menos 22% do corpo estudantil. E contando ex-alunos e professores, 43 já foram agraciados com o prêmio Nobel.

A instituição também costuma se sair muito bem nos rankings de melhores universidades do mundo. Confira, a seguir, algumas das suas posições nas avaliações mais renomadas:

Cursos 

Graduação 

Cornell tem sete colleges e oferece 80 majors e mais de 100 minors. Cada escola possui autonomia para definir os programas que serão oferecidos, contratar seus professores, admitir novos alunos e recrutar profissionais para trabalhar no corpo administrativo. Veja os detalhes de cada faculdade:

College of Agriculture and Life Sciences (CALS): é o segundo maior college da Cornell e o terceiro maior dos EUA. Oferece cursos como ciência dos alimentos, enologia, biologia e sociedade. Clique aqui para saber sobre seu processo seletivo.

College of Architecture, Artand Planning (AAP): oferece um rigoroso treinamento teórico, bem como experiências com vídeos. A faculdade se propõe a preparar seus alunos para assumirem seu papel como parte integrante de uma sociedade diversa e inclusiva. Saiba mais.

College of Arts and Science: o maior college de Cornell possui professores renomados e salas de aula pequenas. São apenas 8 alunos por professor e não há exigência de core requirements! Veja

College of Engineering: com foco na inovação, este college tem como objetivo preparar engenheiros capazes de influenciar a criação de novas tecnologias e ajudar a melhorar a sociedade. Saiba mais.

School of Hotel Administration (SHA): Quer se tornar um líder em gestão hoteleira? Então, seu destino é esta faculdade. Você aprenderá desde estratégia e o planejamento de gestão hoteleira até finanças e marketing. Confira!

College of Human Ecology: pioneiro em pesquisa, é dotado de um forte senso de comunidade e oferec ecursos de ciências, saúde pública e nutrição. Saiba mais!

School of Industrial and Labor Relations (ILR): com um currículo único, este college prepara seus alunos para carreiras em administração e negócios, direito, ciência política, dentre outros. Veja os detalhes aqui.

Pós-graduação

Além dos cursos de mestrado e doutorado oferecido pelas escolas acima listadas, Cornell possui uma escola exclusiva para os cursos de pós graduação strictu sensu.

Com mais de 80 opções distintas, o candidato que deseja aplicar para a pós graduação em Cornell ainda pode contar com as escolas de Medicina (nos EUA e no Qatar), com a escola de Direito, a escola de Business e a de Medicina Veterinária.

Processo seletivo para entrar em Cornell

Alunos internacionais devem submeter informações específicas em seus processos de candidatura. A universidade sugere que o candidato se antecipe em suas provas (TOEFL e SAT para cursos de graduação e GRE para pós-graduação, por exemplo) e que faça o application (candidatura) o quanto antes. Os documentos exigidos são:

Histórico escolar detalhado: deve incluir todas as disciplinas cursadas e provas realizadas pelo aluno, além das datas das aulas assistidas, das horas gastas em leitura por semana e dos diplomas e/ou prêmios recebidos. Este histórico é chamado nos EUA de “transcripts” e precisa de tradução juramentada.

Alunos de pós graduação: candidatos dos programas de mestrado e doutorado devem apresentar registro de todos os cursos e provas a que foram submetidos, além de outras aulas eventualmente assistidas, acompanhado dos certificados, quando disponíveis.

Atestado de proficiência em inglês: se a sua primeira língua não é o inglês, ou se você se formou numa universidade de um país no qual o inglês não seja a língua oficial, você deverá ser submetido ao TOEFL e obter, no mínimo, 100 pontos. Caso a sua opção seja pelo IELTS, a nota mínima é de 7.0 pontos.

Carta de intenções ou essay: o objetivo de uma essay é fornecer ao departamento de admissão uma visão clara do seu background, bem como o que você pretende estudar e a sua habilidade de escrever corretamente em inglês. Cada escola possui exigências distintas que serão esclarecidas no processo formal de candidatura.

Cartas de recomendação: as cartas devem ser obtidas com professores atuais ou ex-professores que possam apresentar detalhes do seu background acadêmico.

Taxa de candidatura: é preciso desembolsar US$ 75 apenas para a universidade processar sua candidatura. Esta taxa não garante a sua aprovação.

Custos para estudar em Cornell

A universidade assegura moradia para alunos do primeiro ano, ainda que sejam transferidos de outras instituições, dos EUA ou do exterior. Mas fique atento: isso não significa que você não precisará pagar pela sua moradia. O aluguel será apenas subsidiado pela universidade, o que acarretará um valor final um pouco mais baixo do que o praticado pelo mercado imobiliário.

A anuidade para 2018/2019 foi de US$ 55.188, além da quantia de US$ 8.112 a título de aluguel. Contabilizando alimentação, gastos pessoais, gastos de papelaria (livros e outros custos), transporte e diversão, estima-se que um aluno precise, em média, de US$ 63.310 para viver por ano. Lembre-se que neste valor não estão inseridos gastos com vistos.

Ajuda financeira 

A própria universidade oferece ajuda financeira para alunos que não têm condições de arcar com seus estudos. Há um programa exclusivo para alunos internacionais — ele exige, no entanto, que você entregue sua candidatura um pouco mais cedo do que o normal. Mas isso é comum para programas de bolsas para alunos internacionais. Saiba mais!

Curiosidades

  • O primeiro diploma de jornalismo dos EUA foi concedido pela Cornell University.
  • Foi a primeira universidade dos EUA a permitir que os alunos retirassem livros da biblioteca.
  • Em 2013, a universidade outorgou 2.289 diplomas de mestrado e 3.577 diplomas de graduação em diversas áreas.
  • 20% de todos os seus alunos são de fora dos EUA.
  • Os “cornellianos” são apaixonados por hockey no gelo. O time da universidade é o Big Red, e o rink onde os jogos ocorrem é chamado Linah.

Assista a seguir um vídeo (em inglês) e saiba mais sobre a universidade:

Ex-alunos famosos

  • Ruth Bader Ginsburg, juíza da Suprema Corte dos Estados Unidos;
  • Toni Morrison, autora de obras como O Olho Mais Azul e Song of Solomon;
  • Mae Carol Jeminson, médica, engenheira e primeira mulher negra a ir para o espaço;
  • Gillian Anderson, atriz que interpretou a agente Dana Scully da série Arquivos-X;
  • Kurt Vonnegut, autor de livros como Matadouro 5 e Café da Manhã dos Campeões;

Por Carolina Campos

Leia também:
As faculdades mais ‘festeiras’ dos EUA
Entenda o processo de seleção para universidades no exterior
Guia de primeiros passos para Estudar Fora

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo:

Leia