Um Projeto: Fundação Estudar
Business Analytics - MSc in Business

MSc in Business: saiba como o mestrado científico pode ser uma alternativa ao MBA

Por Gustavo Sumares
15.08.2019

Tuition fees menores e exigências mais brandas de experiência profissional são alguns dos atrativos de um MSc in Business — que também dá alta empregabilidade aos seus formandos. Saiba mais sobre o programa:


O MBA geralmente é o primeiro programa de pós-graduação na área de negócios que vem à mente. No entanto, profissionais de administração e gestão interessados em seguir seus estudos têm outras opções também. Uma delas é o MSc in Business (mestrado científico na área de negócios), que é uma alternativa interessante para quem deseja um foco mais analítico e inquisitivo na pós.

A sigla M.Sc. significa “master of sciences”, ou “mestre de ciências”. É um título equivalente ao nosso mestrado e equivalente ao M.A. dos Estados Unidos (que, aliás, significa “master of the arts”). E como o nome indica, os programas de MSc in Business costumam ter abordagens mais acadêmicas. No entanto, eles combinam essas disciplinas com aulas e projetos de áreas mais voltadas a gestão, formando um profissional capacitado a atuar em posições de liderança.

Por que escolher um MSc in Business

Tais Laurindo, que em breve dará início ao MSc in Business Administration da TIAS School for Business and Society, na Holanda, conta que ficou em dúvida entre o MSc e o MBA. “O programa tem algumas semelhanças, e dá para ver que tem mais gente no MSc que não tem um background em administração”, conta. Era o caso dela, formada em engenharia elétrica pela UnB. Foi durante a graduação, aliás, que ela se interessou pela Holanda após passar um período no país pelo Ciências sem Fronteiras.

Outro fator que pesou na escolha foi a questão financeira: o programa de MSc in Business Administration é consideravelmente mais acessível, desse ponto de vista, do que um MBA. Na TIAS, o programa de MSc cobra €23.500 em tuition fees por um ano de curso. O programa de MBA em tempo integral, também com um ano de duração, cobra €37.500. Mesmo tendo conquistado uma bolsa do programa Orange Tulip, o valor era proibitivo para Tais.

No caso de Lucas Moabe, que concluiu em 2018 o MSc in Business Administration da TIAS, o conteúdo do programa casou8 bem com a sua trajetória acadêmica. “Eu fiz a graduação em engenharia de produção, que é um campo muito amplo. E eu buscava [na pós-graduação] algo que fosse relacionado a especificamente a engenharia de produção, ou mais focado na área de negócios”, lembra.

Ele também ficou entre o MBA e o MSc, e um fator que influenciou sua decisão foi o requisito de experiência profissional. “Eu tinha então cinco anos de experiência profissional, sendo dois como estagiário e três como assistente administrativo. E eu lia que o MBA era mais voltado para quem já tem mais certeza do que quer fazer e já tem bastante experiência”, diz.

O MSc, por sua vez, tinha um ciclo básico seguido por um semestre no qual o aluno podia escolher uma entre quatro especializações. E deixava aberta a possibilidade de fazer um doutorado depois. Essa flexibilidade também agradou a Lucas. Assim como Tais, Lucas conseguiu uma bolsa parcial, e inteirou o valor do curso com auxílio de um financiamento da Prodigy Finance. A empresa oferece financiamentos sem exigência de fiador ou garantia.

Rodrigo Copertino, por sua vez, acabou optando por um MBA. “É, de fato, um mestrado. É muito voltado a pesquisa e desenvolvimento de novas ferramentas. E quando a gente fala de MBA, a gente discute como consigo pegar ferramentas já conhecidas do mercado e aplicá-las”. Por isso, Rodrigo considerou que o MSc não fazia sentido para ele.

Application

O processo de candidatura para um MSc é, em muitos aspectos, semelhante ao de um MBA. É necessário providenciar documentos como histórico acadêmico, carta de motivação, cartas de recomendação e certificado de proficiência em inglês.

Os critérios de avaliação, no entanto, podem ser diferentes. O MBA costuma avaliar a experiência profissional do candidato e seu perfil de liderança em primeiro lugar. No MSc, esses fatores podem ficar em segundo plano, e o comitê de admissões pode focar mais nas capacidades analíticas do candidato. Além disso, o MSc, por seu foco em pesquisa, pode exigir também uma proposta de pesquisa durante a candidatura — algo que raramente se pede de candidatos a um MBA.

Para Tais, a parte mais dificil da candidatura foi uma prova aplicada pela própria TIAS para avaliar o conhecimento específico dos candidatos. Ela é usada no lugar de provas padronizadas como o GMAT ou o GRE. “Eu estudei para o GMAT uma época, mas sentia que não via algumas coisas há muito tempo. A prova é bem rápida, e as perguntas não são óbvias”, relata.

Lucas, por sua vez, considera que o tempo é um fator essencial a se considerar na application. “No total, me tomou uns dois meses, trabalhando todo dia com alguma coisa”, lembra. No entanto, ele se candidatou a várias universidades, e considera que cerca de 80% do trabalho é montar a primeira candidatura; a partir do momento em que ela está pronta, “você pode adequar sua mensagem às outras universidades”, considera.

MSc in Business na carreira

Tais pretende cursar a especialização em Business Analytics durante seu MSc. Para ela, é uma oportunidade de mudar de área e começar a atuar num setor que deve crescer nos próximos anos. Era essa também a expectativa de Lucas, que atualmente está trabalhando na FEDEX na Holanda, após concluir o curso.

Para Tais, um diferencial é que a escola oferece recursos de aconselhamento de carreira, que ajudam os alunos a se colocarem no mercado de trabalho ao fim do curso. Lucas conta que esses recursos fazem bastante diferença. “Eu achei o meu emprego aqui pela feira de empresas que a TIA promove”, conta. Além desses eventos, a escola também oferece workshops focados em assuntos relacionados a carreira, incluindo um sobre como montar um perfil no LinkedIn. “Eu tinha meu perfil, mas não dava muita atenção para ele. Mas aqui, é extremamente valioso”, lembra Lucas.

O aconselhamento de carreira também é valioso para quem pretende ter uma experiência de trabalho no exterior. Na Holanda, é possível estender o visto por até um ano após a conclusão do mestrado para ter experiência profissional na área. É algo semelhante às vantagens que uma pós-graduação nas áreas de STEM nos Estados Unidos oferecem.

Ele considera que o MSc in Business é interessante para quem quer se aprofundar na área de gestão, mas não descarta a possibilidade de um doutorado no futuro. E também para candidatos que não se sintam seguros em se candidatar a um MBA com a experiência profissional que têm atualmente.

Além das vantagens que o programa oferece para a carreira, ele também destaca positivamente o ambiente internacional da escola. “Você faz amigos do outro lado do mundo, e isso faz muita diferença, porque lá tá todo mundo sozinho, longe da família. Isso eu sei que vou carregar para o resto da vida”, diz.

 

 

,

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d