Um Projeto: Fundação Estudar
participantes de programa sobre governança global

FGV e organização alemã selecionam jovens para programa sobre governança global

Por Priscila Bellini

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) abriu inscrições para o Global Governance Futures, programa que discutirá os desafios da governança global. A iniciativa acontece com apoio da Fundação Robert Bosch e em parceria com organizações internacionais, como think-tank alemão Global Public Policy Institute. Ao todo, o projeto selecionará 27 jovens dos países participantes – incluindo o Brasil, representado pela FGV – para discutir o tema.

Como funciona o programa sobre governança global

São três pontos principais a serem discutidos pelos participantes: o “futuro da ordem global”, o “papel das cidades na governança global” e as “migrações internacionais e crises de refugiados”. Com base nesses temas, os jovens serão divididos em grupos de trabalho e vão projetar os cenários possíveis para cada tema de discussão.

O objetivo é diagnosticar os desafios presentes e futuros para governança global e propor também soluções, pensando nos objetivos traçados para 2030. Para desenvolver os trabalhos, os jovens selecionados participam de cinco encontros presenciais, em Washington D.C., Nova Deli, São Paulo, Paris e Berlim ao longo de 2018 e 2019.

Além de um relatório final com conclusões sobre os temas debatidos, cabe aos fellows produzir conteúdos sobre tais assuntos. Ou seja, participar de podcasts, escrever artigos e conceder entrevistas sobre temáticas ligadas à governança global.

Como se inscrever no Global Governance Futures

O programa aceita candidaturas até dia 19 de novembro e busca candidatos que trabalhem em empresas, organizações do terceiro setor, governos ou no meio acadêmico. Para ser elegível, é necessário possuir três anos de experiência profissional, desempenho acadêmico excelente e um histórico de impacto em sua comunidade.

No processo de seleção, a lista de itens necessários inclui currículo em inglês, duas referências, bem como carta de motivação. Os interessados no programa de governança global também devem encaminhar duas cartas de recomendação, além de uma carta do atual empregador apoiando a candidatura do jovem.

Depois da rodada de applications pelo site oficial, os jovens pré-selecionados farão uma entrevista por telefone, em dezembro. A partir daí, as informações são passadas ao comitê de direção do Global Governance Futures, que decidirá quais os aprovados.

Quais os benefícios do programa sobre governança global

Os fellows escolhidos passarão a integrar uma rede de alumni e contarão com apoio para participar das cinco reuniões presenciais. Os gastos com viagens, acomodação e refeições durante os encontros ficam por conta do Global Governance Futures, mas há uma taxa de 260 euros ao início do programa.

Para saber mais sobre a iniciativa, basta acessar o site oficial. As inscrições seguem abertas até dia 19 de novembro.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo