Um Projeto: Fundação Estudar
ganhar fluência em inglês

Confira 5 dicas para desenvolver a fluência em inglês

Por Colunista do Estudar Fora
10.04.2018

Tornar o idioma parte do dia a dia, além da sala de aula, e perder o medo de errar são passos simples - e eficazes - para ganhar fluência inglês. Confira!


Decidir estudar inglês é um grande passo para a vida acadêmica ou profissional de qualquer pessoa. Atualmente, essa é uma das línguas mais faladas ao redor do mundo, eleita a oficial dos negócios, usada para unir pessoas de diferentes nacionalidades. E para que os objetivos individuais sejam alcançados, a fluência em inglês deve ser perseguida à exaustão.

Chegar ao nível desejado nem sempre é uma tarefa rápida e simples, especialmente para quem precisa do idioma para o fim específico de estudar no exterior, por exemplo, que demanda a necessidade dos exames internacionais de proficiência. E, então, para tornar esse processo mais natural, algumas dicas podem ajudar:

#1 Mergulhe fundo no inglês

Mesmo que você esteja matriculado em uma escola de inglês e faça aulas toda semana, é bem provável que apenas essas poucas horas em contato com o idioma não sejam suficientes para que você se torne fluente em inglês. Isso porque, por ser uma língua tão distante da nossa materna, a assimilação do idioma é mais complicada, leva tempo e requer treino.

A maneira mais eficaz de melhorar o inglês é ter contato diário com a língua e isso vai além da sala de aula. Empregá-lo no seu dia a dia faz ajuda no raciocínio e a vivência de situações cotidianas que estimularão o uso. Não há regras quanto ao tempo a ser dedicado ou ao formato, apenas à necessidade de disciplina e foco. Desafie-se a ouvir, ler e até a falar coisas em inglês que pareçam impossíveis para você. Dessa maneira, é possível observar avanços e trabalhar mais pontualmente nas dificuldades encontradas ao longo do caminho. E, com o tempo o impossível passa a ser difícil, alcançável, até que se torna algo trivial.

#2 Comece a escutar com mais atenção

Toda vez que ouvimos alguém falar inglês, nos concentramos, principalmente, em entender o que estão querendo dizer. Claro que isso é importante para uma boa comunicação, mas é possível aprender muito mais ao escutar os diálogos na língua.

Vá além e não preste atenção apenas no significado das palavras, mas também na pronuncia. Coloque a atenção nos sons, tente captar o ritmo da fala e a forma como as palavras se combinam e se completam. Perceba que algumas delas são pronunciadas mais juntas, como se fossem uma só, ou que a entonação de outras pode mudar dependendo da situação. Tente se lembrar desses detalhes na próxima vez que conversar com alguém e coloque-os em prática. Com isso, o seu inglês começará a soar de forma mais natural.

#3 Pratique também nas horas de lazer

Sabe aquela série que você está assistindo pela terceira vez e já decorou todas as falas? Ou o seu filme favorito que você já conhece de trás pra frente? Mude-os de idioma. Coloque em inglês sem legendas e tente entender o que se passa na cena, os diálogos dos personagens, o modo como eles pronunciam as palavras e usam certas gírias. Tudo isso servirá de repertório para você mais tarde.

Leia também: Conheça os melhores podcasts para aprender cinco idiomas

Ouvir suas músicas favoritas em inglês enquanto acompanha a letra também é uma boa opção. A canção e o ritmo fazem com que o inglês flua mais continuamente enquanto você acompanha a melodia. E, com o tempo, a pronúncia de palavras que pareciam complicadas fluem com facilidade.

Apesar de parecer repetitivo, essa é uma dica que poucas pessoas levam a sério. E, como consequência, deixam de aproveitar um aprendizado rico que os livros não conseguem promover sozinhos.

#4 Não tenha medo de errar

Às vezes, pode parecer difícil lembrar de todas as regras gramaticais e de todo vocabulário para formar uma frase, mas não deixe isso te impeça de falar. Não tenha medo de errar. Mesmo que saiba que está cometendo algum erro de pronúncia, continue falando. Na maioria das vezes, o feito é melhor do que o perfeito e as pessoas vão entender a mensagem que você quer passar, mesmo que não dita em construções mais formais.

Leia também: 5 dicas para se manter motivado estudando inglês (ou outro idioma)

Não se apresse, faça as coisas no seu tempo e lembre-se de que resultados lentos são bem melhores do que nenhum resultado. E, claro, sempre que errar aceite a correção e ouça os conselhos do seu “teacher”.

#5 Se estiver ao seu alcance, faça um intercâmbio

Não importa a sua idade. Se tiver a oportunidade, fazer um intercâmbio pode abrir sua mente. Você passa a conhecer novos lugares, pessoas de outra nacionalidade e a ter como necessidade a comunicação com elas. Estar em um ambiente diferente e que não fala sua língua materna te obriga a se comunicar de alguma maneira e isso faz com que você perca a vergonha e comece a falar de forma mais natural.  Essa é uma experiência que vai apenas acrescentar, tanto no currículo quanto na vida pessoal.

Sobre o Autor

Alberto Costa possui 30 anos de experiência no mercado de educação, tendo atuado como professor de inglês, examinador dos exames de Cambridge English Language Assessment, treinador de professores para as certificações CELTA, ICELT e DELTA. Além disso também esteve à frente de iniciativas de treinamento e formação continuada de professores de inglês e de consultoria acadêmica. Costa possui especialização em treinamento de professores (PRINSELT) do College of St. Mark & St. John em Plymouth, Reino Unido, e é certificado por Cambridge com o diploma Cambridge RSA for Overseas Teachers of English (DOTE). Atualmente ele ocupa a posição de Senior Assessment Manager de Cambridge English no Brasil.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d