Um Projeto: Fundação Estudar
Big Ben, em Londres

Chevening: estão abertas as inscrições para bolsas no Reino Unido

Por Nathalia Bustamante

Estão abertas até o dia 7 de novembro as inscrições para o programa Chevening, que concede bolsas de estudo no Reino Unido para alunos de mais de 160 países, incluindo o Brasil. Em geral, as bolsas são para programas de pós-graduação de um ano (mestrado ou MBA) em diversas universidades do Reino Unido, com início previsto em setembro de 2018.

Benefícios das Bolsas de Estudo

As bolsas Chevening cobrem as passagens de ida e volta para o Reino Unido, anuidade do curso escolhido, taxas administrativas da universidade e ainda incluem uma quantia mensal em dinheiro para as despesas pessoais do aluno. Também está incluído o valor de emissão do visto para o Reino Unido e um auxílio financeiro para instalação no país. Acesse o site do programa e saiba mais!

Este ano, a novidade do programa é a parceria com a Fundação Lemann, que financiará candidatos nas áreas de Educação, Saúde e Políticas Públicas. As parcerias com a Fundação Parque Tecnológico Itaipu e o escritório Pinheiro Neto Advogados continuam, financiando mestrados nas áreas de energia renovável e direito, respectivamente.

Leia também: Tudo sobre pós-graduação no exterior

Quem pode se candidatar à Chevening

Candidatos de qualquer área de atuação, com excelente desempenho acadêmico e perfil de liderança, são foco do programa. “Buscamos futuros líderes que desejam realizar mudanças de impacto onde atuam. Estamos prontos para levar mais um grupo de brasileiros ao Reino Unido em 2018”, diz Carlos Eduardo Mesquita, responsável pelo Chevening no Brasil.

Outras características esperadas de um bolsista são:

– Ser formado há até 10 anos (é o que eles chamam de mid-career), demonstrar habilidade intelectual e ter potencial de liderança;
– Ter experiência profissional de, pelo menos, dois anos (aqui também se aplicam trabalho voluntário, estágio remunerado ou não-remunerado);
– Desejar retornar ao seu país de origem após concluir os estudos para utilizar os conhecimentos adquiridos no Reino Unido;
– Possuir um histórico profissional de excelência e conquistas, e ter potencial para se tornar um grande líder em sua área;
– Demonstrar que possui as qualidades pessoais necessárias para se beneficiar da bolsa de estudos e utilizá-la em sua carreira;
– Desejar se conectar a outros bolsistas Chevening enquanto estiver estudando no Reino Unido e também depois que retornar ao seu país de origem;
– Possuir uma ideia bastante clara de como o curso que irá fazer poderá beneficiar seu país de origem.

O processo seletivo tem apenas duas fases: na primeira, o candidato envia a documentação exigida e as cartas de recomendação. Na segunda, é convidado para uma entrevista em inglês na Embaixada Britânica ou em cidades que tenham consulado britânico. “É um processo longo e burocrático. Durou quase um ano, mas de fato é a melhor coisa que eu fiz na vida”, relembra a bolsista Olga Correia, que estudou Gestão do Esporte na Loughborough University, interior do Reino Unido. No ano passado ela concedeu uma entrevista ao Estudar Fora dando dicas do processo seletivo, confira aqui.

Sobre a Chevening

Chevening é um programa mundial de bolsas de estudo do Governo Britânico. A primeira bolsa no Brasil foi oferecida, em 1938, a Vinicius de Moraes. Em 2016, mais de 1800 pessoas se inscreveram no programa. E, sessenta e cinco mestrandos foram escolhidos para estudar em diversas universidades do Reino Unido. Essas pessoas fazem parte da rede Cheveners, uma das mais influentes e respeitadas redes globais da atualidade. Junte-se a elas!

As bolsas do programa Chevening oferecem intensa vivência internacional e oportunidades de desenvolvimento profissional, acadêmico e pessoal. Presente no Brasil há mais de 30 anos, o Chevening já beneficiou cerca de 1.500 brasileiros. São pessoas que tiveram a chance de estabelecer laços sociais, culturais, acadêmicos e comerciais com a rede de Cheveners em todo o mundo.

 

Leia também:

5 dicas essenciais para quem vai se candidatar às bolsas do Reino Unido

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo