Organização oferece bolsas para intercâmbio de inglês a jovens de baixa renda

mão segurando globo - aiesec

A Soul Bilíngue, uma organização de impacto social do estado de São Paulo, está em fase de pré-inscrições para seu programa de jovens embaixadores. O programa oferece aulas de inglês gratuitas a jovens da periferia e, ao fim do semestre, os estudantes com o melhor desempenho ganham uma bolsa para cursos de inglês no exterior. As pré-inscrições podem ser feitas por meio deste link.

Para o aluno, os cinco meses de aulas do programa são oferecidos sem custo — o programa é financiado com a ajuda de empresas parceiras. A bolsa de estudos no exterior também cobre a maioria dos custos, como o valor do curso (com um mês de duração), passagens aéreas e moradia no exterior. Os destinos variam a cada edição, mas incluem países como Canadá, Nova Zelândia, Reino Unido e África do Sul.

Foi por meio da Soul Bilíngue que Emili Mirela passou um mês em Auckland, na Nova Zelândia. “Mudou completamente a minha vida”, comenta. “Foi só um mês, mas foi muito gratificante”, relembra. A assistente de estilo Gabrielle Lara, por sua vez, fez seu intercâmbio em Vancouver, no Canadá.

Além das aulas de inglês, os participantes também têm sessões de mentoria online com pessoas que estão no exterior, para auxiliar no desenvolvimento do inglês. A organização também oferece apoio de preparo psicológico e auxílio de planejamento financeiro para os participantes.

Como se inscrever

Atualmente, o programa Jovens Embaixadores da Soul Bilíngue está em fase de pré-inscrições. É possível se cadastrar por meio deste link para ser avisando quando as inscrições para a próxima turma abrirem. Segundo a organização, o próximo processo deve ter início em maio.

Para se inscrever, é necessário ter 18 a 26 anos de idade, ter feito (ou estar fazendo) ensino médio em escola pública e ter renda familiar per capta de até dois salários mínimos. As atividades são presenciais e acontecem próximas à estação Mogi das Cruzes  – Estudantes da linha Coral da CPTM, então os candidatos devem ter disponibilidade para frequentar a região.

Após as inscrições, uma pré-seleção de candidatos será chamada para realizar uma série de atividades. Serão três encontros ao longo de três semanas voltados para que a organização conheça o perfil e a motivação dos candidatos. Ao fim do processo, será formada a turma de alunos que participará dos cinco meses de aulas de inglês.

Como é conseguir a bolsa para cursos de inglês no exterior

Emili, que passou um mês em Auckland graças ao seu desempenho nas aulas, conta que a experiência lhe ajudou a desenvolver muito mais do que o inglês. “Eu tive que ter muita maturidade tinha acabado de fazer 18 anos e nunca tinha andado de avião. Não tive ninguém cuidando de mim. O máximo era a mãe da família com quem eu fiquei que fazia minha janta”, rememora.

Além disso, ela conta que teve problemas com a mala quando chegou no aeroporto. Felizmente, tudo se resolveu de maneira relativamente fácil, e ela sente que graças a essas experiências conseguiu superar dificuldades não só com comunicação em inglês, mas também com timidez.

Gabrielle, por sua vez, conta que conseguiu aproveitar bastante a cidade de Vancouver além das aulas de inglês que teve. “Assim que acabava a aula a gente já ia curtir a cidade”, lembra. Por isso, ela conseguiu conhecer marcos turísticos da cidade e participar das festas de Halloween (o Dia das Bruxas do hemisfério norte).

Para quem pretende se candidatar às oportunidades, ela sugere que se esforce tanto quanto possível para conseguir. “Não se perde uma oportunidade dessas”, comenta. E ela também afirma que mesmo quem chega nas aulas sem nunca ter estudado inglês tem boas chances de conseguir uma bolsa para curso de inglês no exterior. “O mais importante é expressar a sua vontade de aprender, mostrar esforço”, diz.

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo: