Um Projeto: Fundação Estudar
Malala Yousafzai

PPE: conheça o curso de graduação que Malala faz em Oxford

Por Priscila Bellini

A paquistanesa Malala Yousafzai ganhou destaque ao redor do mundo por sua luta pela garantia do direito à educação para as mulheres. Por seu ativismo, Malala tornou-se um alvo para o grupo extremista Talibã e acabou sendo uma das jovens atacadas pelo grupo. Em 2012, ela retornava à própria casa em um ônibus junto a outras estudantes, em uma região ao norte do Paquistão, e foi baleada na cabeça.

Malala sobreviveu ao ataque e conseguiu tratamento no Reino Unido, onde vive desde então. Ela já escrevia sobre as ameaças ao direito à educação no país antes, em um blogue da BBC Urdu, e continuou a falar sobre o tema. Após a recuperação, em um discurso concedido durante uma Assembleia de Jovens, na sede das Nações Unidas, Malala afirmou que “uma criança, um professor, um livro e uma caneta podem mudar o mundo”. Em 2014, ela se tornaria a pessoa mais jovem a receber um prêmio Nobel da Paz.

Em agosto deste ano, Malala deu mais um passo importante: conquistou uma vaga na Universidade de Oxford, uma das instituições de ensino mais prestigiadas do mundo. O curso de escolha, “Philosophy, Politics, and Economics (PPE)” (“Filosofia, Política e Economia”, em português), foi o que mais recebeu applications em 2016, e aceitou apenas 14% dos candidatos.

Como funciona o PPE, curso de graduação escolhido por Malala

O curso está entre os mais prestigiados de Oxford, por ter sido a escolha de dezenas de autoridades políticas do Reino Unido. O ex-primeiro ministro David Cameron, por exemplo, optou pelo PPE, assim como o primeiro ministro australiano Tony Abbott e ministros paquistaneses, ex-presidentes em países da América Latina, da África e autoridades no Oriente Médio. O programa chegou a ser descrito em um artigo publicado no jornal britânico The Guardian como “o curso de Oxford que comanda o Reino Unido”.

Portanto, a escolha de Malala segue os passos de muitos nomes de destaque no país e fora dele. Mas o que há de tão interessante no curso, para mobilizar tantos nomes conhecidos? O currículo oferecido por Oxford no PPE pode indicar alguns motivos.

Para começar, o programa mescla disciplinas de três áreas diferentes, mas que estão profundamente conectadas. Ao longo de três anos de curso, os estudantes aprendem conceitos ligados à teoria política, princípios de economia e, claro, filosofia. É a chance de se expor a uma variedade de assuntos que servem muito bem à carreira política, já que o currículo oferece uma visão ampla.

Em um típico “tutorial” em Oxford, um grupo pequeno de alunos discute um tema semanal com um acadêmico. Os assuntos podem ir de Aristóteles até a política chinesa, passando pela teoria dos jogos. Ao fim do primeiro ano de curso, os alunos têm a opção de largar uma das áreas e focar seus esforços nas duas em que se interessam mais.

Sobre a Universidade de Oxford

A mais antiga universidade de língua inglesa foi fundada em 1090. A própria instituição gosta de dizer que é mais antiga que o Império Azteca, Genghis Khan e a Catedral de Notre-Dame de Paris.

Oxford segue sendo uma das universidades mais renomadas do mundo e hoje conta com 38 faculdades e cerca de 22.300 alunos. São 11.700 mil em mais de 250 cursos de graduação e outros 10 mil na pós-graduação, que tem mais de 300 programas. A taxa de aceitação é de 18%. Estudantes internacionais compõem 40% do total de alunos.

Quer saber tudo sobre graduação no exterior? Baixe o e-book gratuito!

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo