Um Projeto: Fundação Estudar
Aceitação dos Exames de Cambridge no Exterior

Qual a aceitação dos exames de Cambridge no exterior?

Por Colunista do Estudar Fora

Por Alberto Costa, de Cambridge English

Logo nas primeiras buscas de informação, quem pensa em estudar fora já se depara com a necessidade de possuir no currículo uma certificação internacional de proficiência. O item é solicitado nos processos seletivos de admissão das instituições estrangeiras para garantir que o candidato tem um bom domínio do idioma para acompanhar as aulas e executar as atividades acadêmicas e do dia-a-dia, como se relacionar com os colegas.

Mas essa comprovação pode contribuir para outros aspectos da experiência de estudar no exterior – como a facilidade de obtenção do visto, por exemplo.

Os certificados emitidos por Cambridge Assessment English são alguns dos que possuem outras finalidades relacionadas a esse processo. Confira algumas particularidades deles em alguns dos destinos mais procurados pelos brasileiros:

Aceitação dos Exames de Cambridge na Nova Zelândia

Na terra dos Kiwis, nome dos habitantes locais em homenagem a um pássaro típico da região, 100% das Universidades aceitam o certificado do exame Advanced (CAE) para admissão dos cursos de graduação e para grande parte das opções de extensão e especialização. O nível mais alto, CPE, também é aceito.

Além disso, o Advanced (CAE) e o First (FCE), que correspondem ao domínio intermediário do idioma, podem ser utilizados para solicitar o visto Pathway Student Visa. Para dar a entrada no pedido é preciso ter uma oferta de admissão de uma instituição educacional participante do programa do visto Pathway e comprovar ser capaz de bancar os três cursos a que se tem direito.

Aceitação dos Exames de Cambridge na Austrália

No país dos cangurus, o Advanced (CAE) também possui aceitação de 100% das universidades para cursos de graduação. Ou seja, ele é válido para o processo de admissão de todas as instituições de prestígio do Grupo das Oito, como a Universidade de Sydney, a Universidade de Melbourne e a Universidade de Adelaide. Ele também é aceito pelo Departamento Australiano de Imigração e Proteção de Fronteiras (DIBP) para concessão de vistos, incluindo o de estudante.

Além disso, em 2017, o exame CAE foi requerido como parte do processo de seleção para as bolsas Endeavour. A certificação era válida para todas as etapas: para o visto, para a universidade e para o pedido de bolsa.

Aceitação dos Exames de Cambridge no Reino Unido

Quase todas as universidades do Reino Unido, que integra Inglaterra, Irlanda do Norte, Escócia e País de Gales, aceitam o CAE no processo de admissão para estudantes de nível de graduação ou superior de fora da União Européia.

Entretanto, o maior benefício dele está em encurtar uma etapa do visto de estudante. Os estrangeiros que solicitam essa modalidade de visto e que não são originários dos países que integram a comunidade européia precisam passar por uma avaliação específica que se chama SELT, uma prova de “segurança” para comprovar que o aluno domina o inglês entre os níveis B2 e C2 do CEFR (confira aqui o que isso quer dizer).

Mas, se a pessoa já tiver tido sua candidatura aprovada por uma universidade local que aceita o CAE ou o CPE no processo seletivo, ela é dispensada dessa fase, já que entende-se que a instituição tem autonomia para aceitar certificações internacionais reconhecidas.

 

Lembrando que cada país tem regras específicas para emissão de visto, com notas e/ou níveis a serem atingidas para a emissão de um visto de estudante. Aqui você confere um resumo das regras para Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia, Canadá e Irlanda.

 

Sobre o Autor

Alberto Costa possui 30 anos de experiência no mercado de educação, tendo atuado como professor de inglês, examinador dos exames de Cambridge English Language Assessment, treinador de professores para as certificações CELTA, ICELT e DELTA. Além disso também esteve à frente de iniciativas de treinamento e formação continuada de professores de inglês e de consultoria acadêmica. Costa possui especialização em treinamento de professores (PRINSELT) do College of St. Mark & St. John em Plymouth, Reino Unido, e é certificado por Cambridge com o diploma Cambridge RSA for Overseas Teachers of English (DOTE). Atualmente ele ocupa a posição de Senior Assessment Manager de Cambridge English no Brasil.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo