Um projeto: Fundação Estudar

Graduação

O que você precisa saber para cursar uma graduação fora do Brasil

15.04.15

“Se a minha história inspirar alguém a tentar estudar fora, ficarei feliz”

"Se a minha história inspirar alguém a tentar estudar fora, ficarei feliz"

O amazonense Henrique Mello, ex-aluno do programa gratuito de preparação para a graduação fora da Fundação Estudar, foi aceito em 6 universidades dos EUA

Comecei a pensar nas redações em julho de 2014 para entregar a versão final só em dezembro. Escrevi e reescrevi dezenas de vezes

Após conquistar seis universidades norte-americanas, o amazonense Henrique Mello, de 17 anos, virou celebridade em sua região: “Já dei várias entrevistas, apareci em sites e jornais. Os meus amigos brincam que eu estou famoso, mas não me importo com isso”, diz. “Aqui em Manaus não é nada comum ver estudantes aprovados nessas universidades. Então, só conto a minha história porque se ela puder inspirar outros jovens a tentarem estudar fora, ficarei feliz”.

Henrique foi aprovado na Universidade de Nova York, Universidade de Virginia, Middlebury College, Florida Tech, Columbia e Universidade da Pensilvânia. Está em dúvida entre as duas últimas, pois ambas concederam-lhe bolsa de estudos integral, que cobre todo o valor da mensalidade (acima de US$ 40 mil por ano) e ajuda de custo para viver nos EUA. “É uma decisão muito difícil. As duas universidades são igualmente excelentes. Estou levando em consideração, principalmente, as cidades (Columbia fica em Nova York e a Universidade da Pensilvânia, na Filadélfia) e o ambiente empreendedor de cada uma”, diz ele, que almeja sair da graduação com “alguma empresa criada”.

Enquanto esse momento não chega, ele se dedica a escrever um livro digital com dicas para o processo de application (candidatura). A parte mais difícil, na opinião dele, foi escrever as essays (redações) e o personal statement (espécie de ensaio pessoal em que o candidato conta quem ele é). “Comecei a pensar nos textos em julho de 2014 para entregar a versão final só em dezembro. Escrevi e reescrevi dezenas de vezes”, conta.

Neste processo, o apoio da Fundação Estudar por meio do Prep Scholars, programa gratuito de preparação para a graduação fora, foi importantíssimo: “Além da ajuda financeira para viajar até Brasília e realizar o SAT,  já que em Manaus a prova não é aplicada, o Prep Scholars me ajudou muito com as redações. Se não fizesse parte do programa teria enviado textos ‘chatos’ e com erros gramaticais”, afirma.

As inscrições ao Prep Scholars seguem abertas até o dia 19 de abril

No fim, ele acredita que o seu personal statement “ousado” foi fundamental para as aprovações: “Fiz uma comparação ‘doida’ entre mim e a arara, que é um animal marcante aqui da Amazônia. A arara é um animal bastante independente e eu justifiquei nossa semelhança pela minha independência intelectual de sempre buscar caminhos alternativos de aprendizado”.

Prep Scholars – Para quem também deseja fazer a graduação fora, uma boa notícia: as inscrições ao Prep Scholars – o programa do qual o Henrique fez parte –  seguem abertas até o dia 19 de abril.

Leia o regulamento do programa 

Faça já sua inscrição (ao clicar você será redirecionado ao site Na Prática e para concluir sua inscrição terá que fazer um cadastro)

Conecte-se ao Estudar Fora

http://promo.estudarfora.org.br/07de78d376d72cb1d7d3

Leia Mais

impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT
estudar idiomas