Inicio Essay: como escrever uma boa redação para sua candidatura

Essay: como escrever uma boa redação para sua candidatura

0
Essay: como escrever uma boa redação para sua candidatura

Se você está tendo um branco na hora de escrever seu essay, fique tranquilo: isso é mais comum do que você imagina. Afinal, escrever um texto que vai servir como fator para seu ingresso em uma universidade estrangeira não é uma tarefa simples.

Os essays são uma das partes mais importantes em um processo de admissão para graduação no exterior. Confira abaixo algumas informações do The Princeton Review, uma das principais publicações americanas sobre orientação para o processo de admissão em universidades, e conheça a mecânica de um essay.

Como escrever um bom essay, segundo o Princeton Review

A maioria das faculdades mais seletivas exigem que você envie um essay ou personal statementPode parecer uma tarefa árdua, e certamente você terá uma quantidade grande de trabalho nessa parte. Mas é também uma oportunidade única que pode fazer a diferença no momento da sua seleção. Os comitês de admissão colocam mais peso sim em seu histórico escolar e nos seus resultados nos exames de admissão.

No entanto, as universidades mais seletivas recebem applications de vários bons alunos com resultados e notas semelhantes.Então eles usam o seu essay (juntamente com suas cartas de recomendação e atividades extracurriculares) para descobrir o que te diferencia dos outros candidatos que são também talentosos.

Contando a sua história

Então, o que te diferencia? Você tem interesses, personalidade e uma experiência única. Esta é a sua chance de contar a sua história (ou pelo menos parte dela).A melhor maneira de contar a sua história é escrevendo uma redação que seja pessoal e sobre algo que tenha significado para você. Seja honesto e genuíno, e suas qualidades únicas irão aparecer.

Os admissions officers tem que ler um número inacreditável de essays, a maioria dos quais são banais e não marcantes. Muitos estudantes tentam fazer parecer que são inteligentes, em vez de apenas serem eles mesmos. Outros escrevem sobre assuntos que eles não se preocupam muito, mas que acham que irão impressionar os admissions officers.

Você não precisa ter começado uma empresa ou descoberto um templo maia perdido. As faculdades estão simplesmente à procura de alunos atenciosos e motivados, que irão acrescentar algo para a turma de calouros.

A mecânica de um essay para a universidade

Escreva sobre algo que é importante para você. Pode ser sobre uma experiência, uma pessoa, um livro, qualquer coisa que tenha impactado a sua vida.

Não faça apenas uma narração! Qualquer pessoa pode escrever sobre como ganhou um grande jogo, ou sobre o tempo que passou em Roma, por exemplo. Ao falar sobre as suas experiências, você precisa falar mais que simplesmente como aconteceu. Descreva o que você aprendeu com a experiência e como isso mudou você.

Ser engraçado em um essay é difícil. Um estudante que consegue fazer um admissions officer rir nunca se perde. Mas cuidado. O que você acha que é engraçado e o que um adulto que trabalha em uma faculdade acha que é engraçado é provavelmente diferente. Alertamos contra colocar versinhos, frases de internet e piadinhas.

Comece cedo e faça vários rascunhos. Deixe-os de lado por alguns dias e os retome para ler novamente. Coloque-se no lugar de um admissions officer e se pergunte: esse essay é interessante? Ele está escrito com lógica? Ele revela algo sobre o candidato? Está escrito na própria voz do candidato?

O que você escreve em seu essay ou em seu personal statement não deve contradizer nenhuma outra parte do seu application, e também não deve repetir algo já dito. Este não é o lugar para colocar a sua lista de premiações ganhas ou discutir as suas qualidades e os resultados dos exames.

Responda a pergunta que está sendo feita. Não reutilize uma resposta de um application para outra universidade, mesmo que a pergunta seja semelhante.

Tenha pelo menos uma outra pessoa para editar o seu essay, um professor ou um counselor são os mais indicados. E antes de enviá-lo, revise, revise de novo, e revise mais uma vez para ter certeza que o seu essay não contém erros de ortografia ou gramática.

Como escolher as experiências certas para escrever

Mesmo com essas dicas da PRinceton Review, muitas vezes, a dúvida é justamente quais experiências relatar no essay. A experiência de estudar fora pode parecer tão legal que dá a impressão de que pouco do que a gente já fez pode realmente valer a pena. Mas isso nunca é verdade: aprender a valorizar sua trajetória e entender a universidade como o próximo passo dela é essencial para escrever um essay.

Para ajudar nesse processo, apresentamos a seguir algumas dicas para te ajudar a escrever o seu essay e a decidir quais experiências valem a pena para ele. Com essas dicas, que vem de pessoas que já realizaram o sonho de estudar fora, a redação do seu essay deve ficar bem mais tranquila. Confira:

“Show, don’t tell”

Essa expressão em inglês significa “mostre, não conte”, e serve como uma boa orientação para escolher as experiências que valem a pena para seu essay. A ideia é escolher histórias da sua vida que demonstrem que você tem as características positivas que você diz ter. Segundo André Garcia, bolsista da Fundação Estudar que estuda Economia e Química em Yale desde 2017, fazer isso ajudou bastante na sua candidatura.

“Por exemplo: em vez de apenas dizer que eu era determinado a alcançar meus objetivos, eu contei a história de como aprendi inglês, na maior parte, de maneira autodidata no ensino médio”, conta. Victor Venturi, também bolsista da Fundação Estudar, que atualmente faz Ph.D. em Engenharia Mecânica na Carnegie Mellon, também considera que isso fez diferença no seu essay. “Acredito ter sido capaz de demonstrar, através do essay, como uma experiência de vida ajudou a moldar o estudante que eu sou”.

Leia mais: Tudo que você precisa saber sobre o personal statement

Não fuja do pessoal

Embora suas emoções não sejam o foco principal do essay, é importante que você mencione-as. Afinal, isso pode ajudar os examinadores a entenderem como você se sente e se posiciona diante de determinadas situações. “É essencial transmitir emoção com a essay, de forma que os admission officers possam se sentir como se estivessem presentes durante a situação narrada”, comenta Victor. André, por sua vez, acredita que um dos diferenciais dos seus essays foi “a riqueza de detalhes ao descrever a minha história”.

Pesquise sobre a universidade

Na hora de escolher qual experiência relatar no seu essay, é essencial pensar na faculdade e curso ao qual você está se candidatando. Com isso em mente, é importante escolher uma experiência que mostre que aquela faculdade e aquele curso têm tudo a ver com os seus valores, interesses e planos para o futuro. Mas para ter sucesso nesse ponto, é preciso pesquisar bastante sobre a universidade à qual você está se candidatando: saber quais são os professores de destaque que lecionam nela, e quais linhas de pesquisa são desenvolvidas por lá, por exemplo.

Victor, que já foi aluno da Caltech antes de ir para a Carnegie Mellon, conta que essa pesquisa pode fazer toda a diferença. “Como a Caltech é um instituto de tecnologia (…), um essay que demonstre que o aluno tem mais interesse em humanas, por exemplo, tem uma chance menor de ser considerado para aprovação”, diz.

André também afirma que esse conhecimento sobre a universidade pretendida é essencial para a candidatura. “Por exemplo, eu escrevi sobre meu interesse acerca de questões ambientais, e disse que estava bem interessado nos institutos de meio ambiente e energia que tem em Yale e nas aulas e projetos que são desenvolvidos lá”, lembra. “Pesquise bastante sobre a universidade e alinhe suas afinidades com o que a universidade tem de melhor”, sugere.

Estude outros essays

Victor considera que pesquisar por essays de alunos que já ingressaram na universidade é uma boa ideia. “É fundamental ler exemplos de essays de alunos de várias universidades para aprender um pouco do que se espera de uma redação desse tipo”, diz.

Segundo ele, esses exemplos podem ser facilmente encontrados na internet. E embora seja importante pesquisar especificamente sobre a universidade em que você quer entrar, também pode ser interessante ler redações de alunos que entraram em outras escolas. Assim, você consegue entender melhor o tom e o conteúdo que se encaixam melhor na universidade onde você deseja estudar.

Leia mais: 5 dicas para escrever uma carta de motivação melhor

De olho no calendário

O processo de se candidatar a uma universidade no exterior envolve uma série de etapas e documentos diferentes. Entre tirar o visto para o país de destino e realizar a prova de proficiência em língua estrangeira, alguma parte do processo pode acabar ficando esquecida. E se isso acontecer com o essay, toda a sua application pode ficar em risco! Por isso, é importante organizar bem o seu tempo para poder escrever o texto com tranquilidade.

Leia mais: Quatro recursos para te ajudar a organizar seus applications

“Por conta da correria causada por applications e vestibulares diversos, tive pouco tempo para a elaboração das minhas essays“, lembra Victor. “Com um planejamento um pouco melhor, eu teria tido mais oportunidades para revisar minhas applications de forma geral, incluindo as essays“, diz.

5 ferramentas online para melhorar seu essay de candidatura

Depois de colocar no papel a primeira versão do seu texto, é a hora de respirar fundo. Afinal, a parte mais difícil do trabalho já foi. Entretanto, há alguns passos a tomar, como editar a redação e checar eventuais erros de gramática. Um bom candidato deve se esforçar ao máximo para melhorar seu essay de candidatura. Sempre há espaço para melhorias, e uma forma certeira de alcançar isso é por meio de uma revisão bem feita.

Dedicando tempo à tarefa, um bom resultado se torna ótimo. Tenha certeza de que as palavras usadas e a estrutura do texto estão apresentadas da forma mais adequada possível. Se não tem tanta prática em flagrar os deslizes gramaticais, confie em um profissional da área ou em ferramentas online.

Por isso, compilamos abaixo os melhores dispositivos online para melhorar seu essay de candidatura. Confira:

1 – Hemingway App

Não é necessário usar longas frases e palavras complicadas para conquistar um bom desempenho. É melhor aderir a uma forma mais direta de falar com o leitor. Com isso em mente, os criadores do Hemingway App apostam em uma ferramenta para melhorar seu essay, tornando-o mais fluido. O aplicativo não só revê problemas gramaticais e erros de digitação, mas também transforma sentenças extensas em formatos mais simples.

2 – Visual Thesaurus

Todo estudante tem dificuldade em achar a palavra certa de vez em quando, e é pra isso que o Thesaurus servem. Como você quer que a sugestão cada vez mais exata, a ferramenta dá uma explicação completa para cada uma. Além disso, oferece o recurso de expandir o número de sugestões para a ideia requisitada, bem como o de ver uma imagem que ilustra a palavra. Entretanto, é importante lembrar que há uma versão teste gratuita, mas o uso recorrente é cobrado.

3 – Smart-Edit

Imagine um texto longo, que você deveria encurtar e tornar mais direto e conciso. Em vez de examinar trecho por trecho e encontrar pontos para melhorar sua essay de candidatura, o SmartEdit faz uma checagem geral. Depois desse exame, identifica os aspectos a serem analisados. Pode ser o caso de uma frase muito longa e truncada, erros gramaticais que escaparam e trechos que soam repetitivos.

4 – Write and Improve

O Write & Improve na verdade é um recurso que ajuda a melhorar o seu inglês. E se você vai estudar no exterior, é bem possível que você precise escrever o seu essay nessa língua. Então enquanto não chega a hora, você pode ir treinando com essa ferramenta.

O Write & Improve contém uma série de exercícios de writing. São várias propostas de redação que você pode filtrar por nível, e que vão desde escrever um parágrafo sobre sua música favorita até um artigo de jornal em defesa de uma causa que você considera positiva. A grande vantagem é que o site usa uma inteligência artificial para analisar o seu texto e te dar um feedback praticamente instantâneo sobre o que você pode melhorar.

Ela foi desenvolvida pela Cambridge English, que é a organização que desenvolve os exames de Cambridge de inglês, como o B2 First, antigamente conhecido como FCE. E é um site, então você precisa acessar pelo computador, mas ele é de graça para usar quanto quiser.

5 – Google Keep

Se você tem um celular Android, é possível que você já tenha esse aplicativo. Mas se você tiver um iPhone, também pode fazer o download, e também pode usar o aplicativo pela internet se quiser. O Google Keep é um app de notas: ele permite que você anote pequenos recados, listas ou até imagens, e edite eles mais tarde.

Às vezes as melhores ideias chegam do nada, e é nesses casos que o Keep é maravilhoso. Ele é um aplicativo muito útil para anotar ideias que você tem do nada. Se você é como eu [de novo], você leva o celular pra todo lugar que você vai. E se você tiver esse aplicativo, você sempre vai ter algum lugar para anotar suas ideias.

É verdade que escrever no celular às vezes é desconfortável, mas não tem problema. Como o Keep sincroniza as suas informações entre a sua conta do Google no celular e no computador, você pode anotar uma ideia pelo smartphone, depois abrir o app no computador e continuar a escrever por lá.

6 – Wordcounter.net

Por último, a gente vai recomendar aqui um recurso de que você com certeza vai precisar para o seu essay: um contador de palavras! A maioria das instituições estabelece um limite mínimo e um limite máximo de palavras que a sua redação pode ter. E você não vai ficar contando na mão quantas palavras o texto tem né? Para isso você pode usar o wordcounter.net

Ele funciona de um jeito bem simples: você copia seu texto, cola ele no site, e ele te diz quantas palavras o texto tem. Fora isso, o site também conta o número de caracteres do texto, o número de frases e parágrafos, e dá estimativas de quanto tempo levaria uma pessoa para ler o texto, tanto silenciosamente quanto em voz alta. E para complementar, ele analisa as palavras que você usou e informa qual o nível de escolaridade necessário para alguém compreender bem a sua redação.

Para usar a ferramenta, basta você acessar o site wordcounter.net. Aí, é só jogar o seu texto lá que o site te dá todas essas informações. Ah, e uma dica importante: se você costuma usar o google docs para escrever suas redações, não precisa nem ir para outro site! Basta você abrir o texto e apertar control, shift e C que ele te diz quantas palavras e quantos caracteres ele tem!

Dançarina paulista aceita para Ivy League compartilha sua essay

A paulista Julia Sachs, que estudava em Campinas, fundou uma ONG de ensino de português e matemática em escolas públicas e foi reconhecida por sua participação de destaque em mini-conferências da ONU em sua região. Em 2016, ela recebeu a boa notícia da aprovação para a Universidade da Pennsylvania -universidade membro da Ivy League e considerada uma das melhores dos Estados Unidos.

Mesmo com todas estas atividades extracurriculares, o que ela optou por relatar em seu essay – e que chamou a atenção da UPenn – foi seu envolvimento com dança. Desde os oito anos, Julia Sachs fazia aulas de dança e, durante o Ensino Médio, preparou um time de 50 colegas para participar de um Show de Talentos na sua escola, em Campinas.

A experiência lhe permitiu juntar sua paixão pela dança com aprendizados sobre liderança e trabalho em equipe. “Eu comecei a ver a dança não só como uma forma de me expressar, mas como um elemento conector”, ela comenta no essay.

Em setembro, Julia embarca para sua graduação na Wharton – escola de negócios da UPenn que está entre as melhores do mundo. Lá, ela pretende estudar modelos de negócios e possíveis soluções para o sistema educacional brasileiro. E, quem sabe, espalhar um pouco da sua paixão por dança na Universidade.

Baixe aqui a essay de Júlia (em português e inglês).

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo:

Leia