Um Projeto: Fundação Estudar
participante do groundtruth project

Organização seleciona jovens jornalistas para realizar reportagens no Oriente Médio

Por Priscila Bellini

A organização americana GroundTruth Project lançou um programa de fellowships para jornalistas interessados em fazer matérias no Oriente Médio. É necessário enviar a candidatura até dia 26 de novembro. São aceitas propostas de candidatos do mundo todo, sem restrição quanto ao país de origem.

A iniciativa, batizada de James W. Foley Middle East Fellowship, surgiu como parceria com a James Foley Legacy Foundation. É uma homenagem ao jornalista americano, que cobria a guerra civil na Síria quando foi sequestrado pelo ISIS (Estado Islâmico do Iraque e do Levante). Em 2014, James Foley foi decapitado e teve sua execução filmada pelo grupo terrorista.

Na edição deste ano, o GroundTruth Project busca jovens jornalistas, que tenham até cinco anos de experiência profissional. Segundo o site oficial da fellowship, o candidato deve ter conhecimento sobre cultura no Oriente Médio e ser capaz de fazer reportagens em inglês.

Mais do que cobrir um conflito armado determinado na região, a proposta da bolsa é de realizar reportagens no Oriente Médio que abordem “expressões da vida em regiões onde repórteres costumam só cobrir o conflito”. Em outras palavras, a James W. Foley Middle East Fellowship busca matérias que tragam uma visão humanizada sobre temas que não costumam aparecer nos principais veículos de mídia. 

Como se inscrever para a bolsa do GroundTruth Project

Para se inscrever à fellowship lançada pelo GroundTruth Project, é necessário preencher um formulário online e enviá-lo até dia 26 de novembro. Os profissionais interessados precisam detalhar o projeto de reportagem, explicar seu interesse por questões do Oriente Médio e submeter um orçamento com os principais gastos para execução da reportagem.

Ainda é necessário enviar um currículo em inglês, dois exemplos de reportagens prévias e os motivos pelos quais a ideia de matéria se adequa à proposta da fellowship. Vale lembrar que, apesar de a iniciativa aceitar candidaturas de jornalistas com perfis variados, a edição deste ano encoraja produções em texto. Entre os temas possíveis, estão assuntos ligados à educação, saúde, cultura, arte, culinária e religião.

Quais os benefícios da bolsa do GroundTruth Project

O jornalista selecionado pela iniciativa receberá 10 mil dólares para a realização da matéria, que deve ser feita no primeiro trimestre de 2018. O valor deve cobrir as despesas do jornalista, bem como seguro-saúde e treinamento de segurança na região.

Além do apoio financeiro, o candidato selecionado recebe mentoria e aconselhamento editorial de jornalistas que façam parte da organização americana. Uma vez realizada, a matéria é compartilhada no site do GroundTruth Project.

Para saber mais sobre o projeto e conhecer as edições passadas, basta acessar o site da organização americana.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo