Um Projeto: Fundação Estudar
Passagens aéreas mais baratas: imagem de um avião na pista durante o por do sol

Foi aprovado? Confira 5 dicas para comprar passagens aéreas mais baratas

Por Colunista do Estudar Fora
19.03.2019

Especialista revela algumas estratégias que podem ajudar o estudante a poupar dinheiro, tempo e dor de cabeça. Confira!


Sucesso nos exames e na entrevista; carta de aceite, visto e passaporte na mão. Antes, porém, de fechar a mala, o estudante precisa enfrentar a saga de comprar passagens aéreas, atualizando os sites de vendas e torcendo para que surja uma promoção. Ainda se existisse algum algoritmo, algum atalho para ajudar a encontrar passagens aéreas mais baratas…

Fórmula mágica não existe. Porém, após anos sendo responsável por grandes projetos nas principais agências de viagem do Brasil, entendi que há, sim, uma lógica por trás dos sistemas tanto das agências quanto das companhias aéreas.

Confira abaixo algumas dicas que podem ajudar o estudante a poupar um bom dinheiro e muita dor de cabeça:

1 – Pesquise durante a madrugada

Existem duas etapas no processo de compra de passagem aérea: a reserva e a emissão do bilhete. Acontece que algumas reservas acabam não sendo emitidas devido a falta de pagamento ou pagamento inválido (problemas no cartão de crédito, por exemplo). Estas reservas ficam por um certo tempo alocando um lugar no voo; com isso, os trechos aéreos ficam mais caros, pois a companhia aérea naquele instante está com a aeronave mais ocupada. Porém, grande parte das reservas não-emitidas são eliminadas após a meia-noite. Assim, os espaços são liberados na aeronave e consequentemente o preço tende a diminuir. Ou seja: para encontrar passagens aéreas mais baratas, procure depois da meia-noite.

2 – Comprar com antecedência nem sempre vale a pena

As companhias aéreas costumam planejar promoções para os destinos entre 6 e 3 meses antes do voo em questão. Assim, quem opta por comprar com muita antecedência pode perder estes preços promocionais. Por isso, o ideal é ter uma ideia do ticket médio (que pode ser verificado em sites como Kayak ou Skyscanner) e acompanhar as tarifas de tempos em tempos. Estes sites também permitem que se defina um alerta por e-mail, para quando houver variação significativa no preço.

3 – Verifique a classe tarifária do voo

As companhias aéreas possuem dezenas de classes tarifárias, que servem para diferenciar os benefícios e as condições do preço. É importante ficar atento às diferenças entre elas: verifique, por exemplo, as condições para alteração e cancelamento antes de comprar. Consultem também as tarifas de estudantes, que, além de oferecerem em alguns casos as passagens aéreas mais baratas, também permitem paradas no percurso e garantem uma alteração sem cobrança adicional – o que em uma tarifa normal pode custar em torno de 160 dólares.

4 – Compare preços e condições entre agências e companhias aéreas

Pesquise no site da agência e verifique a companhia aérea que atende o trajeto no dia e o horário mais conveniente. Então, verifique a mesma passagem no site da companhia aérea e compare os valores. Neste ponto, é importante notar que as agências geralmente não informam as taxas na pesquisa, apenas na página de pagamento. Portanto, certifique-se de que todas as taxas estão incluídas e veja qual é a melhor opção, levando em consideração o preço e a condição de pagamento.

5 – Analise o custo benefício

Nem sempre as passagens aéreas mais baratas são as melhores. Verifique a reputação da companhia e sempre fique atento aos horários dos voos. Em alguns casos, ter de dormir e se alimentar no aeroporto pode ficar mais caro que a diferença entre tarifas. Também esteja ciente do horário de chegada: não é legal pegar aquele transfer de madrugada em uma cidade onde você não conhece nada nem ninguém.


Diogo Aguilar

Sobre o autor

Diogo Aguilar é empreendedor, já criou empresas na área de tecnologia e e-commerce no Brasil e na República Dominicana. Em 2015, decidiu pisar no freio na carreira e fez um ano sabático na ilha de Malta, no Mediterrâneo. Encantado pela experiência, voltou para o Brasil e criou a intercambiodeingles.com.br, um guia de intercâmbio que ajuda outros estudantes a realizarem cursos de idiomas no exterior.

 

Leia também:
Como escolher o melhor destino para o seu intercâmbio?
E-book gratuito mostra como aproveitar ao máximo a experiência de estudar fora
6 passos para tirar do papel o sonho de estudar fora em 2006

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d