Um projeto: Fundação Estudar

Pós Graduação

O que você precisa saber para cursar uma pós-graduação fora do Brasil

27.04.16

Entrevista de candidatura para o MBA: como se preparar?

entrevista MBA

Ser chamado para a entrevista é um sinal de que a universidade gostou do seu perfil. Confira dicas de especialistas para aproveitar a chance de mostrar o melhor de si!

Por Francine Zucco e Daiana Stolf

Aproximadamente um mês após submeter os applications para os programas de MBA internacionais, chega o tão esperado convite para entrevista. Se você chegou nesta fase, parabéns! Significa que o comitê de admissões achou o seu perfil interessante e quer te conhecer melhor. Mas, afinal, o que buscam as escolas nas entrevistas?

1. Confirmar o seu nível de inglês e habilidades de comunicação. Sim, apesar de já ter apresentado as notas dos testes (TOEFL, IELTS ou PTE), uma conversa pessoal ou até mesmo por Skype é a melhor maneira de comprovar suas habilidades conversacionais. Entra aí também a avaliação de expressão oral – você consegue exprimir suas ideias claramente e defender seu ponto de vista de maneira assertiva e convincente?

2. Quem é o rosto por trás do currículo, essays e cartas de recomendação? Nada melhor do que a expressão corporal, aliada às suas histórias pessoais e profissionais, para demonstrar quem realmente você é.

3. Ambições de carreira e atributos de liderança, inteligência emocional, autoconhecimento… Através de sua história passada, comportamento e planos profissionais, o entrevistador pretende avaliar seus pontos fortes e fracos, e se o MBA faz sentido na sua trajetória.

4. Conhecimento da escola. O quão fundo você foi na pesquisa sobre o programa? Conversou com alumni e atuais alunos? Sabe exatamente que cursos e atividades a escola oferece, e como eles te ajudarão na construção de habilidades úteis para o seu desenvolvimento profissional futuro? Se for chamado(a), quais as chances de você aceitar a oferta?

Como, então, se preparar para demonstrar o seu best self durante as entrevistas?

 1. Tenha sua história na ponta da língua. Releia o application e tenha em mente os principais exemplos de situações comportamentais que demonstrem suas fortalezas. Quais são os 4-5 pontos essenciais que você deseja passar para o entrevistador? Tenha a lista em mente para ter certeza de que conseguirá mencioná-los durante a conversa.

2. Pratique muito. Tanto para treinar a melhor maneira de expressar suas histórias pessoais e profissionais, como para não travar no inglês.

3. Evite monólogos. Uma questão muito comum é a Walk me through your résumé – ou seja, dar uma visão geral do seu currículo. São frequentes os casos de candidatos que descrevem as posições ininterruptamente, sem interagir com o entrevistador, meramente repetindo o que está escrito. Pelo contrário – forneça informações novas, como os porquês de cada mudança de empresa / cargo, e deixe claro desde o início que você fará uma descrição geral e, caso tenha interesse, o entrevistador pode interrompê-lo(a) e pedir mais detalhes.

4. Faça perguntas inteligentes. Quase sempre há, no final da conversa, espaço para questionar o entrevistador. Tente construir empatia – no caso de um alumni, pergunte sobre a experiência dele/dela. No caso de um admissions officer, além de especificidades sobre o programa, converse sobre a cidade, por exemplo. Só não vale fazer perguntas que são facilmente respondidas com uma rápida visita ao site da escola.

5. Mantenha-se informado. Esteja a par das principais notícias sobre a sua área de expertise e tópicos gerais – revistas como The Economist e Financial Times são ótimas fontes.

Por fim, é de bom tom enviar um thank you note. Um email curto, agradecendo o entrevistador pelo seu tempo e reiterando seu interesse no programa (de novo, seja breve!), pode ser mandado em até 24 horas após a entrevista – não espere mais do que isso.

 

De resto, é cruzar os dedos e esperar a sonhada carta de aceite! Boa sorte!

 


 

 

Daiana Stolf é cientista por formação e escritora e coach por paixão. De mestre pela Universidade de Toronto (Canadá) a aluna de Gestão Estratégica na Universidade de Harvard (EUA), passando por cientista-doutoranda da EPFL (Suíça), em 2011 descobriu o prazer de guiar brasileiros curiosos e determinados a expandir seus horizontes por meio de cursos de pós-graduação nas melhores universidades do mundo. Ela é co-fundadora da TopMBA Coaching.

Francine Zucco é bioquímica com mestrado Erasmus Mundus em Inovação, mas verdadeiramente entusiasta da área de educação. Após morar e estudar no Canadá, França, Irlanda e Itália, descobriu a sua paixão por viajar, conhecer diferentes culturas e por auxiliar estudantes a buscarem experiências transformadoras no exterior. Ela mantém estas paixões nutridas na TopMBA, onde atua como coach.

 

Leia também:
10 perguntas que universidades fazem em entrevistas – e como respondê-las
Estudante explica como se preparar para a entrevista do MBA no exterior
Um médico no MBA de Harvard #2: “não sabia nada sobre application”

 

Conecte-se ao Estudar Fora

Leia Mais

impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT
estudar idiomas