Um Projeto: Fundação Estudar
economias para um intercâmbio barato

O sonho é grande, mas a grana é curta? Veja dicas para fazer intercâmbio!

Por Lecticia Maggi

O sonho de fazer intercâmbio é grande, mas a grana é curta? Calma, não deixe que esse obstáculo vire um empecilho na hora de realizar o seu sonho. Para tudo tem um jeito e, pensando nisso, listamos seis formas de deixar o seu intercâmbio barato:

1. Faça aulas em horários alternativos

Você sabia que algumas escolas de idiomas no exterior oferecem aulas em horários alternativos por preços mais acessíveis? Pois é, opar por cursos no período da tarde ou da noite pode ser uma vantagem.

2. Fuja dos destinos “da moda” para um intercâmbio barato

Que tal fugir dos destinos que estão em alta? Além de terem um custo de vida muito mais acessível, alguns destinos menos conhecidos também permitem que você explore e conheça lugares únicos e, muitas vezes, extremamente interessantes.

Que tal sair do óbvio e trocar um intercâmbio em Nova York por outro na Ilha de Malta, na Europa, ou até mesmo para a Cidade do Cabo, na África do Sul?

3. Viaje na baixa temporada

Anota aí essa dica: tanto companhias aéreas quanto as próprias escolas de idioma costumam fazer promoções em períodos de baixa temporada, garantindo assim, alunos o ano todo. As temporadas variam de região para região mas, em geral, os meses mais vantajosos costumam ser entre março e maio e de setembro a novembro.

4. Pesquisa escolas mais econômicas

Nem sempre a escola mais tradicional e conhecida é a melhor da cidade. Em muitos casos, há excelentes escolas de idioma com preços mais atrativos. Para te ajudar nessa economia (e garantir a excelência no ensino) a Descubra o Mundo classificou as escolas que oferecem o melhor custo-benefício como “Smart”.

5. Escolha uma agência de qualidade

Para fugir das armadilhas: PESQUISE! Procure comentários/reclamações na internet. Uma dica também é verificar se a agência é associada à Belta (associação que reúne agências de intercâmbio brasileiras) e, ao fim, priorize o melhor custo-benefício.

6. Escolha um país onde seja permitido trabalhar e estudar

Para te ajudar com a graninha extra, é sempre aconselhável que você busque por países que permitam o programa de estudo e trabalho. Além de te ajudar com as despesas, o trabalho também irá proporcionar contato maior com a língua e a cultura no local.  Atualmente, são três os países (Austrália, Nova Zelândia e Irlanda) que permitem esse programa e, sem dúvidas, a Irlanda é o mais em conta.

Viu só? Grana curta não precisa virar um empecilho na hora de você realizar o seu sonho! Um bom planejamento e um ótimo suporte são fatores fundamentais para você conseguir um intercâmbio barato e curtir sem preocupações a melhor experiência da sua vida.

 

Sobre o Autor

Este texto é assinado pela Descubra o Mundo Intercâmbio, uma agência de intercâmbios 100% online, que atende a interessados de todo o Brasil.

*Foto de abertura: Ilha de Malta/ Crédito: divulgação

 

Leia também:
Especial: cursos de idiomas no exterior
Especial: bolsas de estudos no exterior
Está preocupado com o dólar? Veja dicas para não desistir do intercâmbio

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo