Inicio Entenda o que é o currículo Lattes, disponível após 12 dias de apagão

Entenda o que é o currículo Lattes, disponível após 12 dias de apagão

0
Entenda o que é o currículo Lattes, disponível após 12 dias de apagão

Depois de 12 dias fora do ar, o acesso à plataforma Lattes foi reestabelecido no início do mês de agosto. O CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) afirmou no canal do Twitter oficial da instituição que a base de dados manteve as “atualizações feitas até às 18h do dia 23 de julho, dia de início da indisponibilidade dos sistemas”.

 

“O trabalho de restauração dos acessos ainda está em andamento, incluindo novas atualizações da base de dados”, afirma o Conselho. Desde o retorno do sistema, no último dia 3 de agosto, a plataforma ficou instável para parte dos usuários.

 

Apagão inesperado

Na tarde do dia 27 de julho, o CNPq informou que todos seus sistemas, incluindo a Plataforma Lattes, estavam indisponíveis por tempo indeterminado devido a um problema técnico. Boatos de que a base de dados não teria um backup assustou acadêmicos de todo o país, que temiam ter perdido anos de informações armazenadas. De acordo com os canais oficiais do CNPq, o servidor que armazenava os dados “queimou”, causando o apagão.

Leia também: 6 bibliotecas digitais gratuitas para você enriquecer seu projeto de pós-graduação

O que é a Plataforma Lattes?

O Lattes é uma base de dados integrada com informações do CNPq, CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), FAPESP (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) e outros sistemas do Ministério de Ciência e Tecnologia.

A plataforma serve para facilitar e agilizar sistemas de fomento, pagamento de pesquisadores e acompanhamento de acadêmicos de todo o Brasil. Os sistemas que formam o Lattes são:

  • Currículo Lattes (uma espécie de perfil pessoal de cada acadêmico);
  • Diretório de Grupos de Pesquisa (páginas com informações de grupos de pesquisa);
  • Diretório de Instituições (instituições cadastradas no CNPq);
  • Extrator Lattes (sistema de propriedade do CNPq que permite a extração dos dados públicos da Base de Currículos Lattes e do Diretório dos Grupos de Pesquisa).

Neste momento, todas estão fora do ar.

Maior base de dados acadêmicos do Brasil

A plataforma armazena a maior quantidade de dados e informações sobre a comunidade acadêmica brasileira. Além disso, ela permite o cruzamento de informações e registro de todas as atividades vinculadas ao ensino superior do país. Ela é utilizada por todas as universidades brasileiras e está ligada com outros sistemas acadêmicos, como:

  • INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial);
  • SciELO (Biblioteca Eletrônica Científica Online);
  • LILACS (Índice Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde);
  • MEDLINE (Sistema Online de Busca e Análise de Literatura Médica dos Estados Unidos);
  • BIREME (Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde).

Leia também: Notion: o app ideal para organizar seus estudos

Para que serve o currículo Lattes?

O currículo Lattes é um dos documentos exigidos para ingressar em cursos de pós-graduação de universidades de referência brasileiras e pode ser pedido por outras universidades latino-americanas.

A quantidade e padronização desse currículo dão a ele maior confiabilidade. Por isso, o Lattes pode servir de complemento ou até como currículo principal (dependendo da área que o profissional atua) da vida profissional.

Quais informações constam no Lattes?

Na plataforma é possível colocar praticamente todas as informações ligadas direta ou indiretamente ao dia a dia de qualquer pessoa vinculada à universidade. Nela, é possível incluir dados, como: formação acadêmica; pesquisa em andamento; cursos extracurriculares de curta ou longa duração; formações complementares; proficiência em línguas estrangeiras; textos publicados em revistas acadêmicas, portais, jornais etc.; produções audiovisuais; aulas ministradas, e por aí vai.

Além de servir como um registro de toda a carreira dos estudantes e pesquisadores, o sistema é estruturado em hiperlinks, que permitem procurar por palavras, autores, áreas e universidades.

Leia mais: Pós-graduação lato sensu e strictu sensu: qual é a diferença?

Internacionalização

O sucesso da plataforma no Brasil fez com que outros países latino-americanos, como Chile, Venezuela e México, se interessassem pelo sistema. Desde 2001, a plataforma sofreu um gradual processo de internacionalização e serviu como base para a criação do CvLAC (Currículum Vitae Latinoamericano y del Caribe).

Entre 1998 e 1999, a primeira versão do sistema foi desenvolvida após uma consulta com 400 acadêmicos desenvolvida pelos CESAR (Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife), da Universidade Federal de Pernambuco, e o atual Instituto Stela, da Universidade Federal de Santa Catarina. Lançada em 16 de agosto de 1999 pela CNPq e CAPES, a quantidade de currículos registrados no Lattes quase triplicou somente nos dois primeiros anos. Atualmente, a plataforma conta com mais de 1.100.000 currículos.

César Lattes

O nome da plataforma é uma homenagem ao físico brasileiro e descobridor do méson-π, César Lattes. O professor foi um dos líderes responsáveis por criar o CNPq e sua pesquisa é considerada fundamental para o desenvolvimento da área de física atômica brasileira.

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo:

Leia