Um projeto: Fundação Estudar

Estudar Fora

Curiosidades, oportunidades e dicas para te ajudar

16.07.13

Curiosidades sobre universidades no exterior

Curiosidades sobre universidades no exterior

Competições curiosas, atividades de espionagem, cursos só para homens e trotes. Conheça algumas curiosidades sobre as universidades fora

Além de se adaptar a uma nova cultura, língua e rotina, os alunos estrangeiros se deparam com diversas curiosidades ao ingressar em uma universidade no exterior. Em Portugal, por exemplo, existem algumas tradições acadêmicas muito fortes nas universidades. O praxe é uma destas tradições, que é uma espécie de trote com os calouros, mas que é realizado várias vezes ao longo do primeiro ano. Lá, os estudantes não abrem mão do tradicional traje, que são roupas sociais usadas pelos veteranos para se diferenciar dos calouros. Há também as tunas – bandas das universidades que, além de representar as instituições em encontros musicais, são responsáveis pela emocionante serenata de despedida dos formandos.

Bárbara Passaia recortar

Bárbara Passaia, estudante em Coimbra.

Para a estudante de Biologia da Universidade de Coimbra, Bárbara Passaia, as diferentes tradições das universidades portuguesas foram uma surpresa. Uma das que ela achou mais inusitadas foi à Queima das Fitas, que, apesar de ser realizada hoje por muitas universidades portuguesas, começou em Coimbra. Trata-se de uma semana festiva onde os alunos desfilam em carros alegóricos, que normalmente trazem críticas ao governo, e são seguidos pelos calouros. “Na Queima das Fitas, os alunos que estão no último ano arrecadam dinheiro ao longo do curso para enfeitar os carros alegóricos. A Queima das Fitas é realizada durante uma semana em que não há aulas e há festas todas as noites organizadas pela universidade”, relata.

O Estudar Fora preparou uma compilação com curiosidades de algumas universidades fora. Confira:

University of Chicago: A vida estudantil na University of Chicago é uma das mais amistosas dos Estados Unidos. As fraternidades e clubes de alunos organizam festivais de cinema, jornais e competições curiosas. A mais tradicional delas é a Scavenger Hunt, uma espécie de gincana com itens fora do comum. As esquipes, ligadas às fraternidades, precisam encontrar ou construir itens de uma lista com mais de 300 opções. Os alunos aguardam por esse momento e se dedicam ao máximo em vencer a competição. Um dos maiores desafios já enfrentados foi construir um reator nuclear no pátio da universidade.

Sciences Po: Para um francês, discutir política é como discutir futebol para um brasileiro. O país se orgulha dessa forte cultura política e a Sciences Po é o símbolo máximo disso. Os estudantes da universidade são respeitados pelos franceses simplesmente por conseguir estudar lá. Isso se reflete também na valorização do mercado de trabalho local por mão de obra formada no instituto.

Massachusetts Institute of Technology: Nem é só de tecnologia, cultura nerd e vídeo game vive o MIT. A universidade é um dos principais centros de pesquisa em segurança nacional. Essa relação começou ainda na Segunda Guerra Mundial, quando o instituto passou a receber verbas para desenvolver radares mais potentes, mísseis teleguiados e equipamentos de espionagem para o governo americano.

University of Cambridge: Hoje a universidade tem fama de ser um espaço de livres ideias e de diversidade de gênero e crenças, mas a história não foi sempre assim. As mulheres eram proibidas em Cambridge até o fim do século XIX. Nessa época, poderiam estudar apenas até o bacharelado. Foi só em meados do século XX, após a segunda grande guerra, que a instituição passou a aceitar mulheres em seu campus. Ainda hoje alguns colleges de Cambridge só recebem alunos homens e são comuns manifestações contrárias a essa política.

University of Oxford: A universidade é conhecida como a casa da elegância e da tradição. Ainda hoje é obrigatório o uso de um tipo de uniforme acadêmico para alunos de graduação e pós na matrícula, nas provas, nas audiências disciplinares e no encontro com os diretores das faculdades. O rigor é tão grande, que há diferentes tipos de vestimentas para cada ocasião. Até as principais festas da universidade seguem um padrão de elegância nos trajes, sendo exigido o uso de black tie.

Stanford University: Não é só com inovação e tecnologia que a universidade se importa, mas também com esportes de alto rendimento. Stanford é mundialmente conhecida pelo apoio à diversas modalidades. A cada edição, desde os Jogos Olímpicos de 1912, atletas ligados à instituição ganham medalhas. Já são mais de 240, sendo 129 delas de ouro.

Harvard University: A grande rival de Harvard em solo americano é a Yale University. As duas disputam a liderança de qualidade de ensino nos rankings americanos e a hegemonia nas ligas de esporte universitário, outra grande tradição local. A ápice dessa disputa acontece anualmente em um jogo de futebol americano que ocorre desde 1875. De tão importante na cultura dessas universidades, a partida é chamada de “The Game” e chega a reunir milhares de alunos e ex-alunos todos os anos.

California Institute of Technology (Caltech): A grande rivalidade do instituto é contra o Massachusetts Institute of Technology (MIT), outro gigante em inovação e tecnologia. A disputa entre as universidades é tão grande que são comuns trotes e brincadeiras entre os estudantes. Em 2005, por exemplo, os alunos da Caltech invadiram um fim de semana de visitação aos campus do MIT e distribuíram camisetas nas quais se lia na frente “MIT” e nas costas “porque nem todo mundo pode ir para o Caltech”. Os estudantes da rival se vingaram roubando um dos símbolos do Caltech, o Fleming Cannon, o levando para o campus do MIT.

Conecte-se ao Estudar Fora

Leia Mais

impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT
estudar idiomas