Um Projeto: Fundação Estudar

Conheça a Universidade de Coimbra, uma tradição europeia

Por Lecticia Maggi

Por Ana Pinho

Situada em um campus tido pela Unesco como Patrimônio Mundial da Humanidade – e que inclui um ex-palácio da dinastia portuguesa –, a Universidade de Coimbra, em Portugal, está entre as mais antigas da Europa. Fundada em 1290, hoje tem oito faculdades, dois museus, um jardim botânico e orçamento anual na casa dos 200 milhões de euros.

Academicamente, abrange quase todas as áreas de estudo em graduação e pós-graduação. O destaque fica com suas escolas de Engenharia, Ambiente e Direito, vistas como fortes na Europa. Aos futuros advogados, aliás, é oferecida a Biblioteca Joanina, que data do século 18 e foi considerada a mais espetacular do mundo pelo jornal inglês “The Telegraph”. Outro motivo de orgulho é o Teatro Acadêmico Gil Vicente, criado em 1961 e único edifício teatral universitário de Portugal. Além de peças teatrais, o espaço oferece uma programação variada de dança, música e cinema.

A UC, como é chamada, está acostumada aos brasileiros: o primeiro estudante data de 1576. Desde então, a universidade foi ponto de partida para muitos futuros políticos do Brasil, como José Bonifácio de Andrada e Silva. Um dos líderes da Independência, ele também foi professor de metalurgia na instituição. Outros ex-alunos célebres foram Gregório de Matos, Eça de Queirós, Mario de Sá-Carneiro e Tomás Antônio Gonzaga.

A instituição tem cerca de 25 mil alunos (9 mil na graduação e o restante na pós) vindos de 75 países diferentes. Dois mil deles vem do Brasil, o que a faz da UC a universidade internacional com mais brasileiros no mundo. Para estudar por lá, os estudantes desembolsam cerca de € 7000 por ano, sem contar com custos de vida.

A UC foi a primeira universidade portuguesa a aceitar a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em seu processo de candidatura, em 2014. Em entrevista ao Estudar Fora, o vice-reitor Joaquim Ramos de Carvalho disse que “a decisão de usar as notas do Enem aconteceu em razão da qualidade do exame”.

Há um limite de vagas por ano para estrangeiros, que varia de 60 a 80, e antes da inscrição é preciso verificar a pontuação mínima do curso pretendido e converter a nota brasileira ao sistema português. A universidade disponibiliza uma página especial para os brasileiros, incluindo um passo-a-passo para elucidar o processo.

*O campus da Universidade de Coimbra / Foto: UC | Delfim Ferreira

Leia também:
Conheça as universidades que aceitam o Enem
Veja as vantagens de estudar em Portugal

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo