Um projeto: Fundação Estudar

Universidades

Perfis, curiosidades e oportunidades das melhores universidades do mundo

12.01.16

Universidade de Manchester: pesquisa em primeiro lugar

Universidade de Manchester: pesquisa em primeiro lugar

Manchester é a maior universidade do Reino Unido e tem 4 vencedores do Nobel dando aulas. Lá, foi criada a pílula anticoncepcional, em 1961

A Universidade de Manchester, que está entre as 20 melhores da Europa pelo ranking da consultoria Times Higher Education (THE), divide muito de sua história com a própria Manchester, a primeira cidade industrial do mundo. É, inclusive, chamada de “universidade de tijolos vermelhos”, uma alusão às suas raízes proletárias.

Fundada em 1851 como Owens College com os fundos deixados por um importante industrial, a instituição apostou em uma linha que destacava a criação de conhecimento. Desde então, pesquisa é peça-chave da universidade, que tem entre ex e atuais alunos, professores e pesquisadores 25 vencedores do prêmio Nobel. Quatro ganhadores continuam dando aulas na instituição, fazendo de Manchester a universidade com o maior número de vencedores ativos do Reino Unido.

Formada por quatro faculdades – Engenharia, Humanas, Ciências da Vida e Medicina – e 25 escolas, que oferecem quase 1.000 opções de cursos, Manchester conta com quase 38.000 alunos. A maioria (26.4 mil) está na graduação, enquanto 11.4 mil fazem pós. Deste número, cerca de 9.500 alunos vem de outros países e desembolsam entre £15 mil e £41 mil por ano. Veja aqui opções de bolsas de estudo e financiamentos.

Em 1880, quando já estava em seu campos atual em Oxford Road, a Owens College se tornou parte da Victoria University of Manchester e passou por uma expansão considerável, com novos laboratórios, prédios de artes e departamentos de engenharia e ciências. A última grande expansão da universidade aconteceu em 2004, quando se uniu ao Instituto de Ciências e Tecnologia e tornou-se a maior universidade britânica em um único local.

Ao lado de Cambridge, Oxford, Imperial College London e University College London, Manchester  integra o grupo chamado “Diamantes de Ouro”, que une os cinco maiores centros de pesquisa acadêmica do Reino Unido. Entre suas grandes descobertas estão o primeiro computador funcional do mundo, Baby, em 1948, e a pílula anticoncepcional, em 1961. Amabas foram como duas das 10 mais importantes descobertas feitas em ambientes universitários da história.

Com patrimônio avaliado em £188.9 milhões, Manchester anunciou sua intenção de se tornar, até 2020, uma das 25 melhores universidades de pesquisas do mundo. De acordo com o relatório mais recente do Research Excellence Framework, que avalia as universidades britânicas em termos de pesquisa, Manchester é mais forte nas áreas de medicina clínica e ciências biológicas. Além disso, mais de 100 empresas foram criadas dentro do campus nos últimos 25 anos – e, só na última década, 61 delas arrecadaram £280 milhões em investimentos.

Não é por acaso que em seu rol de celebridades estejam grandes pesquisadores, como o químico Ernest Rutherford e o físico Niels Bohr, ambos instrumentais em descobertas do mundo nuclear. Rutherford foi professor em Manchester e Bohr seu pupilo. Em 1913, a dupla sistematizou matematicamente o modelo nuclear do átomo de Rutherford. Outro grande nome foi Alan Turing, estudante de matemática que se tornou o pai da inteligência artificial moderna.

Famosos que estudaram na Universidade de Manchester:
Benedict Cumberbatch, ator;
Professor Dame Sally Davies, diretora médica do governo do Reino Unido;
Sir Philip Craven MBE, presidente do Comitê Internacional Paraolímpico;
Melvin Calvin, bioquímico vencedor do Nobel por sua pesquisa sobre a assimilação de dióxido de carbono feita por plantas.

Acesse aqui o site da universidade
Saiba mais sobre o processo seletivo
Saiba mais sobre as bolsas de estudo 

Leia também:
As 10 melhores universidades do mundo
Guia online e gratuito sobre a Ivy League
Saiba quais são as 10 universidades que mais formam milionários no mundo

Conecte-se ao Estudar Fora

Leia Mais

estagiários da Microsoft comemorando
impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT