Um projeto: Fundação Estudar

Graduação

O que você precisa saber para cursar uma graduação fora do Brasil

13.02.14

Saiba o que fazer se você foi deferred

Saiba o que fazer se você foi deferred

Veja quatro dicas para colocar em prática se a universidade o deixar de 'molho', ou seja, nem aprová-lo e nem rejeitá-lo. Fique calmo: nem tudo está perdido!

Nem aceito e nem rejeitado pela universidade. É está a situação do estudante que foi deferred, isto é, teve o seu processo de admissão adiado. Em outras palavras, significa que a instituição achou o seu perfil interessante e considera que você tem chances de integrar o corpo discente. Mas eles querem pensar mais um pouco, conhecer os outros candidatos e te avaliar em relação a eles. Desta forma, as universidades resolvem deixá-lo de “molho”, aguardando o fim do prazo de avaliação das inscrições feitas pelo processo padrão, chamado de regular. Só podem ser deferred, portanto, os estudantes que optarem pelo processo de Early Admission ou Early Action, em que as inscrições são feitas de forma antecipada e os resultados saem até dezembro do ano anterior ao de possível ingresso — e não entre março e abril como o processo regular. Por pior que possa parecer essa situação, nem tudo está perdido. Fique calmo, pois ainda há esperança! Confira a seguir quatro dicas de Allen Grove, especialista em admissões do portal About.com, sobre o que fazer caso você seja deferred: 1. Descubra por que você não foi aceito (ainda) Segundo Grove, vale a pena ligar para o escritório de admissões da faculdade para tentar descobrir por que você não foi aprovado. Mas atenção: seja muito educado ao fazer isso e tente demonstrar entusiasmo, ainda que esteja chateado. Pergunte se há alguma falha em sua ficha de inscrição (application) que possa ser corrigida. 2. Envie materiais complementares Aproveite a oportunidade para enviar materiais complementares à universidade. Obviamente, a intenção não é sobrecarregar o já atribulado escritório de admissões, mas sim demonstrar por que você deve ser escolhido e como poderá contribuir com a comunidade acadêmica. Veja alguns exemplos de informações que devem ser incluídas, caso tenham mudado da data em que enviou o seu application até o resultado do processo seletivo: • Novos e melhores resultados no SAT ou no ACT • Participação em uma nova atividade extracurricular • Uma honra ou prêmio 3. Envie uma nova carta de recomendação Existe alguém que o conheça bem e que possa promovê-lo de forma eficaz? Se existir, uma carta adicional de recomendação feita por essa pessoa pode ser uma boa ideia. Antes de pedi-la, no entanto, certifique de que a universidade aceita receber cartas extras. O ideal, segundo Allen Grove, é que a carta seja bastante específica e fale sobre as qualidades que fazem de você o aluno certo para aquela instituição. 4. Tenha um plano B Muitos estudantes que são deferred acabam sendo aceitos quando saem os resultados do processo regular, mas muitos, infelizmente, não. Por isso, a última dica é precisa: tenha em mente um plano B para o caso de não ser aprovado. Isto é, certifique-se de ter feito sua inscrição em um número considerável de universidades para aumentar suas chances de êxito.

Conecte-se ao Estudar Fora

http://promo.estudarfora.org.br/07de78d376d72cb1d7d3

Leia Mais

impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT
estudar idiomas