Um projeto: Fundação Estudar

Intercâmbio

O que você precisa saber para ter uma experiência de estudos em outro país

27.09.16

As melhores opções para estudo e trabalho em Sydney

estudo e trabalho em Sydney

Intercambista dá dicas para quem quer ganhar fluência em inglês e impulsionar o currículo com uma experiência de estudo e trabalho na maior cidade da Oceania

Por Felipe Hickmann

Localizada em torno de um dos maiores portos naturais do mundo, Sydney é considerado o principal centro financeiro da região Ásia-Pacífico, oferecendo um dos maiores índices de qualidade de vida do mundo. Resolvi escrever essa coluna para compartilhar algumas dicas e informações com aqueles que pretendem estudar e trabalhar aqui – seja através de um curso de idioma, de um intercâmbio acadêmico, ou da realização de uma graduação ou pós-graduação.

Uma das coisas que mais me surpreendeu em Sydney foi a quantidade de brasileiros estudando e trabalhando na cidade. Motivos não faltam: flexibilidade de regras de trabalho para estudantes, grande diversidade da população estudantil e alta qualidade de vida são alguns dos fatores que vem colaborando para que Sydney seja reconhecida como uma das melhores cidades do mundo para estudantes. 

No entanto, Sydney é uma cidade com custo de vida muito alto. O local só se torna viável para intercambistas porque permite que muitos deles trabalhem enquanto estudam, o que não é permitido na maioria dos outros países. Quanto aos custos para se manter na cidade, a moradia é, sem dúvidas, o que mais pesa no bolso dos estudantes. A opção mais comum entre os estudantes internacionais é o aluguel de um apartamento ou casa com outros estudantes – uma ótima oportunidade para trocar experiências com pessoas de diversas partes do mundo.

Flexibilidade de regras de trabalho, diversidade da população e qualidade de vida são fatores que tornam Sydney uma das melhores cidades do mundo para estudantes

Estudantes universitários, de escolas de idioma ou de cursos livres, podem trabalhar até 40 horas a cada duas semanas durante o período de aulas e em tempo ilimitado nas férias. Para aqueles que pretendem realizar um curso de inglês, recomendo realizarem as aulas no período noturno, para que possam ter maior flexibilidade de horários e acesso a uma maior oferta de trabalhos disponíveis durante o dia. Muitos estudantes optam por trabalhar em bares e restaurantes, o que também ajuda a adquirir maior fluência no inglês.

Para aqueles que pretendem realizar um intercâmbio durante a graduação, vale a pena ficar atento às oportunidades disponíveis. Programas como o Erasmus Mundus e parcerias entre universidades e instituições vem disponibilizando diversas bolsas de estudos a estudantes nos últimos anos. No entanto, o processo de candidatura às bolsas exige que os estudantes já tenham certo domínio da língua do país para onde estão se candidatando.

A maioria das instituições australianas aceita tanto o IELTS como o TOEFL, no entanto, vale ressaltar que o IELTS é o teste de proficiência preferido, pois ele avalia o inglês britânico – mais próximo ao inglês australiano, Além de melhorar minha fluência no inglês, o intercâmbio está sendo para mim uma ótima oportunidade de crescimento pessoal e profissional. Recomendo muito essa experiência!

As Universidades

Como destino para estudantes internacionais, a Austrália oferece instituições de ensino superior de altíssima qualidade. Em 2015, oito universidades australianas foram ranqueadas pelo Times Higher Education entre as melhores do mundo, a maioria delas localizada na cidade de Sydney. Porém, tanto as universidades públicas como as privadas são pagas – o que não impede que o estudante solicite uma bolsa de estudos total ou parcial para a universidade de interesse.

A grade de horários dos estudantes de graduação é bastante flexível, o que possibilita ao estudante trabalhar ou estagiar durante o período letivo. As aulas da graduação são divididas em lectures (apresentação teórica realizada a um grande número de alunos, normalmente em auditórios da universidade) e em tutorials (aprofundamento do conteúdo ministrado na lecture, espaço para tirar dúvidas do conteúdo previamente solicitado e disponibilizado junto a um número restrito de alunos, normalmente em salas de aula da universidade), o que me permitiu desenvolver mais atividades extracurriculares do meu interesse.

Para aqueles que pretendem realizar uma pós-graduação, recomendo ficarem atentos às oportunidades disponíveis, seja por bolsas de estudo do CNPq e da CAPES ou oportunidades ofertadas pelo próprio governo australiano, como o programa Endeavour Scholarships and Fellowships, voltado estudantes de pós-graduação interessados em realizar pesquisas junto as universidades australianas.

E para aqueles que pretendem realizar uma pós-graduação no exterior, mas não relacionado à pesquisa científica, não se desespere, existem outras opções! Diversas universidades australianas oferecem outras opções de pós-graduação, tais como curso profissionalizante, mestrado profissional (Coursework), ou um MBA (Master of Business Administration) na respectiva área de interesse. Tais cursos de pós-graduação seguem os mesmos moldes dos cursos de graduação, permitindo que os estudantes trabalhem enquanto estudam, diferentemente da maioria dos cursos de pós-graduação em pesquisa que normalmente requerem dedicação total dos estudantes.

 

Leia também:
Conheça a universidade australiana que mais forma milionários
Quer estudar na Austrália? Conheça as duas melhores universidades do país
Meu mestrado fora: como é a vida de estudante na Nova Zelândia?

 

Conecte-se ao Estudar Fora

Leia Mais

estagiários da Microsoft comemorando
impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT