Inicio Os 5 melhores livros de ficção de 2021

Os 5 melhores livros de ficção de 2021

0
Os 5 melhores livros de ficção de 2021

Com as férias escolares chegando e diversos processos seletivos entrando na reta final, ler bons livros de ficção é uma ótima forma de consumir cultura e, ao mesmo tempo, relaxar e se preparar para o início de um ano novo. Caso você esteja em busca do que ler ou queira saber quais livros chamaram atenção de editores, críticos e analistas de diversas estilos, selecionamos os 5 melhores livros de ficção eleitos por grandes publicações especializadas do Brasil e do mundo.

Além dos livros em destaque, no final do texto, colocamos algumas das obras que apareceram repetidamente nas listas de melhores do ano que analisamos. A lista a seguir considerou as seleções de melhores livros que focaram em obras de ficção. Infelizmente, apenas parte das obras já possuem edições em português. Entretanto, parte dos autores já publicam em editoras brasileiras e pode ser que os livros apareçam por aqui nos próximos meses.

 

 

Leia também: UNESCO alerta que o mundo enfrenta “graves riscos” para a educação global

1. The Guardian

Capa da edição brasileira do livro Belo Mundo, Onde Você Está. Ao lado, a escritora Sally Rooney.

Abrindo a lista, a eleição de melhores livros do ano feita pelo jornal inglês The Guardian é, sem dúvida, uma das principais do mundo. A lista de livros é enorme e possui diversas categorias (confira as listas neste link): melhores livros de quadrinhos e graphic novels; de ciências; de esportes; infantis; de poesias, de fotografias; de artes; biografias; de comidas; de ficção científica; de política; e de crimes e thrillers. Além disso, o time de autores que participam das indicações conta com personalidades, como o Nobel de literatura Kazuo Ishiguro.

O livro do ano na categoria de ficção escolhido pelo The Guardian foi Beautiful World, Where Are You (no Brasil, “Belo mundo, onde você está”), da escritora irlandesa, Sally Rooney. A história narra a vida da personagem Alice e as “acomodações da idade adulta, que joga com a interioridade e a distância narrativa enquanto os personagens de Rooney consideram o propósito da amizade, sexo e política em um mundo em chamas”.

Leia também: Países ricos causaram o colapso climático e o mundo terá que resolver o problema, afirma professor de Harvard

Sally Rooney estudou língua inglesa na Trinity College Dublin e possui um mestrado em literatura americana na mesma instituição. Ela é autora de um dos livros mais vendidos do ano de 2018, Normal People, traduzido para o português como “Pessoas normais” e vendido pela Companhia das Letras, que também possui os direitos e vende “Belo mundo, onde você está” no Brasil.

2. New York Times

A capa da edição do livro How Beautiful We Were em inglês, da Editora Random House. Ao lado, a escritora Imbolo Mbue.

O eleito melhor livro do ano pelo jornal norte-americano New York Times foi How Beatiful We Were (como nós éramos bonitos – tradução livre), da escritora camaronense Imbolo Mbue. A história se passa na década de 80 na vila africana ficcional Kosawa, e aborda as relações entre os moradores locais durante uma visita de representantes de uma companhia de óleo estadunidense. A obra aborda os impactos da presença da companhia estrangeira na comunidade local, “cujos filhos estão morrendo por causa da destruição ambiental (campos em pousio, água envenenada) causada por suas perfurações e oleodutos”, explica o jornal.

Nascida na cidade de Limbe, nos Camarões, Imbolo Mbue migrou para os EUA em 1998 para estudar gestão de negócios na Rutgers University e, posteriormente, realizar um mestrado na Universidade Columbia. A obra vencedora deste ano How Beatiful We Were ainda não foi publicada em português ou por uma editora brasileira. Seu livro de estreia “Aqui Estão os Sonhadores” (no original, Behold the Dreamers) foi lançado pela GloboLivros em 2016.

A lista completa do New York Times conta com 10 livros entre ficção e não ficção. Confira a seleção neste link (disponível aqui).

3. Quatro cinco um

Capa do livro Copo Vazio. Ao lado, a escritora Natalia Timerman.

A revista literária brasileira Quatro cinco um considera, na seleção de melhores obras do ano, livros que foram traduzidos e publicados no Brasil pela primeira vez, não apenas os livros lançados em 2021. Dessa forma, consideramos apenas a seleção de literatura brasileira feita pela publicação para construir este texto. Assim, na categoria de melhores obras de ficção da literatura brasileira, a revista elegeu o livro Copo Vazio, da escritora e médica Natalia Timerman. A obra conta a história de Mirela e sua relação com os próprios sentimentos quando se apaixona por Pedro, a partir de uma perspectiva que mescla história e questões contemporâneas sobre o papel da mulher na sociedade.

Natalia Timerman nasceu em São Paulo, é formada em medicina pela Universidade Federal de São Paulo com mestrado em Psicologia Clínica pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IPUSP). Antes de Copo Vazio, lançado pela Editora Todavia, ela foi indicada ao prêmio Jabuti em 2019 com o livro Rachaduras.

*O livro publicado pela primeira vez no Brasil e eleito o melhor do ano pela Quatro cinco um foi O Lugar (La Place), da escritora e professora francesa Annie Ernaux, lançado originalmente em 2006.

4. Telegraph

A capa da edição norte-americana do livro Crossroads. Ao lado, Jonathan Franzen.

A lista da publicação Telegraph, um dos maiores jornais do Reino Unido, conta com 75 indicações de livros, entre ficção e não ficção, publicados ao longo de 2021. O primeiro lugar ficou para Crossroads: A Key to All Mythologies, do romancista estadunidense Jonathan Franzen. A história conta a vida do personagem Russ Hildebrandt, um pastor associado de uma ingreja suburbana que está quase se separando de sua esposa Marion, e sua relação com os filhos: Clam, que está voltando da universidade com ideias contrárias as de seu pai; Becky, aluna popular do ensino médio que adota ideias da contracultura; e Perry, o filho caçula que vende drogas na escola.

Sobre o autor, Jonathan Franzen é formado pela Wayne State University, dos EUA, por onde também cursou um ano de intercâmbio na Alemanha. Na pós-graduação, ele conseguiu uma bolsa de estudo Fullbright na Freie Universitat Berlin, em Berlim, Alemanha. O livro vencedor do ano ainda não possui tradução e publicação em português. Seu livro As Correções (The Corrections), publicado em 2001 com edição brasileira pela Companhia das Letras, ganhou uma série de prêmios, incluindo o Pulitzer de 2002 na categoria de ficção.

5. Amazon

Capa da edição norte-americana do livro Lincoln Highway. Ao lado, Amor Towles

O time de editoras da Amazon elegeu o livro The Lincoln Highway, do romancista norte-americano Amor Towles, como melhor do ano. A história do livro acontece em junho de 1954, nos EUA, e retrata a vida de Emmett Watson, um jovem de 18 anos que retorna para casa para encontrar seu irmão de 8 anos, após cumprir uma pena em uma fazenda de trabalho juvenil em Nebraska por ser acusado de homicídio culposo. Em casa, ele descobre que dois amigos da fazenda vieram no porta-malas do carro do diretor do lugar, que o levou para encontrar o irmão.

Sobre o autor, Amy Towles é natural de Boston, EUA, graduado em Yale e com mestrado em inglês pela Stanford University. O livro lançado este ano ainda aguarda tradução e publicação no Brasil. Seu romance mais conhecido, Rules of Civility, foi lançado em português com o título “Regras de Cortesia”, pela editora Rocco. A lista completa de livros escolhidos pela Amazon pode ser acessada através deste link (disponível aqui).

Vale a pena dar uma olhada

Além das obras citadas acima, selecionamos alguns dos livros que apareceram em diversas listas analisadas.

1. Klara e o Sol – Kazuo Ishiguro

O prêmio Nobel de literatura Kazuo Ishiguro lançou neste ano a obra “Klara e o Sol”, que conta a história da personagem Klara, uma “amiga artificial” que aguarda em uma loja o momento que será vendida para se tornar a companheira de algum ser humano. Entretanto, nesse processo, ela é aconselhada a não confiar totalmente nas boas intenções dos seres humanos quando for vendida.

2. The Love Songs of W.E.B. Du Bois – Honorée Fanonne Jeffers

O livro The Love Songs of W.E.B. Du Bois, ainda sem tradução para o português, escrito pela poeta e ensaísta norte-americana Honorée Fanonne Jeffers. No livro, ela examina a questão racial nos EUA através da personagem Ailey Pearl Garfield, uma menina negra no fim dos anos 90, e suas relações com antepassados descendentes de escravos: o coreógrafo Alvin Ailey e sua bisavó, Pearl.

3. When We Cease to Understand the World | Un verdor terrible – Benjamin Labatut

O livro Un verdor terrible, publicado em inglês com o título When We Cease to Understand the World, do escritor nascido na Holanda e naturalizado no Chile, Benjamin Labatut, apareceu em diversas listas de melhores livros e foi indicado por personalidades, como Barack Obama. No livro, ainda não traduzido para o português, o escritor reflete sobre as procuras, tentativas, experimentos e hipóteses das ciências que abrem novos caminhos para mudar o mundo e explorar o desconhecido.

Listas que podem te interessar:

Na publicação, selecionamos os rankings que colocaram obras de ficção em destaque. Entretanto, há diversas listas de melhores livros que incluem não ficção entre os melhores do ano. Aqui estão algumas delas que podem te interessar:

 

 

 

 

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo:

Leia