Um projeto: Fundação Estudar

Graduação

O que você precisa saber para cursar uma graduação fora do Brasil

09.04.15

Entenda como estudar Direito, Medicina, Odontologia ou Veterinária nos EUA

Entenda como estudar Direito, Medicina, Odontologia ou Veterinária nos EUA

Estudantes precisam cursar os anos convencionais da graduação para depois fazer especialização em alguma das 4 áreas. Especialista explica detalhes do processo!

Por Carolina Campos

O sistema de ensino superior norte-americano possui exigências para ingresso completamente distintas das existentes no Brasil. Além de provas padronizadas, o candidato deve fazer exame de proficiência em inglês, enviar seu histórico escolar, cartas de recomendação e redações (entenda aqui). Para alguns cursos, então, o processo é ainda mais complicado, como é o caso de Direito e Medicina.

Cursos de Direito, Medicina, Odontologia e Veterinária só existem como pós-graduação nos Estados Unidos

Em geral, recomenda-se que o aluno sequer estude essas áreas fora do Brasil. Isso porque cursos de Direito, Medicina, Odontologia e Veterinária só existem como pós-graduação nos Estados Unidos. Ou seja, se você vai precisar cursar primeiro os quatro anos “normais” da graduação para depois realizar uma especialização em alguma dessas quatro áreas.

É importante ressaltar que não é necessário fazer o ensino superior nos EUA para aplicar para uma pós-graduação lá depois. No entanto, se você quiser já cursar a graduação fora, é essencial se concentrar em disciplinas que tenham relação com a profissão pretendida. No caso do Direito, por exemplo, o estudante deverá optar por aulas de filosofia, economia, ciência política e sociologia. “Cumprida esta etapa, fará um novo processo seletivo para ingresso na pós-graduação, ou seja, na Law School”, explica Carolina Lyrio, consultora de estudos da Fundação Estudar.

Somente depois de aceito na pós e de finalizar os créditos da Law School, conseguirá se formar em Direito. Vale lembrar que o aluno só será advogado após aprovação no Bar Exam, que equivale à prova da OAB no Brasil.

O mesmo ocorre nos cursos de Medicina, Odontologia e Veterinária: o aluno ingressa na universidade e faz o que eles chamam de “pre-med”. Isto é, gradua-se em alguma área relacionada (biologia, química, física, etc) e só então estará apto a concorrer para a Med School (Escola de Medicina) como pós-graduação.

Não são, entratanto, todas as escolas que oferecem pre-med na graduação. “Na universidade de Duke, por exemplo, onde me formei, não existe pre-med, mas apenas uma série de cursos necessários para que o aluno tenha uma base antes de se especializar”, conta Carolina. Há casos, por exemplo, de estudantes que escolhem uma área de formação totalmente distinta daquela em que pretendem seguir carreira: “Tenho conhecidos que se formaram em teatro, mas que ao longo dos quatro anos fizeram cinco cursos de biologia, quatro de química, três de física e três de matemática para poder entrar na Med School depois do college”, explica. Essa flexibilidade de formações é um dos grandes diferenciais de estudar no Estados Unidos.

Os cursos de pós-graduação nestas áreas são extremamente caros e as faculdades oferecem poucas bolsas, especialmente para alunos internacionais

E mais: os alunos que desejam se formar em Direito, Medicina, Odontologia ou Veterinária precisam ser ainda mais disciplinados. “Quem quer ser médico ou advogado deve se preocupar muito em ter boas notas na universidade e assumir posições de liderança durante o college, seja em atividades da ligadas à própria faculdade ou em empregos de verão. O objetivo é demonstrar que tem um perfil proativo, dinâmico, e que consegue se envolver em atividades para além dos estudos”, explica.

Processo seletivo – O processo de candidatura para a Law School e a Med School é bastante similar ao da graduação e de cursos de pós em geral. O aluno internacional precisará fazer teste de proficiência em inglês, redações (essays), enviar cartas de recomendação, entre outros itens. “A diferença é que, no lugar do GRE ou GMAT, quem pretende fazer Direito, Medicina ou afins deverá ter uma nota alta nos testes padronizados específicos para tais escolas (MCAT para Medicina, LSAT para Direito)”, ressalta.

Outra observação de Carolina é no tocante à dificuldade de financiamento:  “Os cursos de pós-graduação nestas áreas são extremamente caros e as faculdades oferecem poucas bolsas, especialmente para alunos internacionais”, adverte.  Além disso, o processo de validação do diploma no Brasil é obrigatório e pode ser demorado.

Vai encarar mesmo assim? Para quem pretende enfrentar o desafio, o tempo de preparação para os exames (MCAT e LSAT) são bastante semelhantes ao do GRE (exame exigido para pós-graduações em geral).

Os cursos mais procurados das Law Schools são o JD (Juris Doctor) e o LLM (Master of Laws). O JD dura, em média, 3 anos; é um programa full-time e exige o LSAT. O LLM, em contrapartida, não exige o LSAT e, em geral, os programas tem duração aproximada de um ano.

Já a Med School tem duração de 4 anos, seguidos de 3 a 7 anos de residência. Dadas as exigências, uma boa alternativa para alunos internacionais é o chamado fellowship, que dura de 1 a 4 anos e pode ser realizado para especialização em uma determinada área.

Leia também:
Entenda o processo de seleção para universidades no exterior
Especial: Pós-graduação no exterior
Especial: bolsas de estudos no exterior

Conecte-se ao Estudar Fora

http://promo.estudarfora.org.br/07de78d376d72cb1d7d3

Leia Mais

impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT
estudar idiomas