Um projeto: Fundação Estudar

Graduação

O que você precisa saber para cursar uma graduação fora do Brasil

28.03.16

Dicas de como aproveitar feiras e eventos com universidades estrangeiras

universidades estrangeiras

Muitos alunos desperdiçam a oportunidade com dúvidas que podem ser encontradas com 2 cliques no celular. Evite estes erros e impressione os representantes!

O processo de admissão das universidades norte-americanas é “holístico”. Isso quer dizer que ele considera não apenas notas em testes padronizados ou o histórico escolar, mas também o fit do estudante – ou seja, como ele se encaixaria com o perfil da instituição.

O candidato tem uma variedade de oportunidades de demonstrar seus atributos para os avaliadores da universidade – os essays, as entrevistas, as cartas de recomendação… Mas, em contrapartida, como o aluno pode conhecer o que a universidade tem para lhe oferecer? Como saber quais universidades oferecem o ambiente ideal para o seu crescimento pessoal e profissional?

Pesquisas em sites, participação de sessões informativas e trocas de e-mails com alunos e representantes podem ajudar. Nada, porém, se equipara a conversar diretamente com as pessoas que decidem quem será aceito e quem não – os chamados admission officers.

Pensando em divulgar suas oportunidades e conhecer melhor possíveis candidatos, as universidades promovem tours com seus admissions em diversos países, nos quais eles participam de feiras, eventos e visitas a colégios. Os estudantes, por outro lado, também podem (e devem!) aproveitar esta oportunidade para saber mais sobre as universidades e, com isso, montar uma college list que faça sentido para o seu perfil.

Confira abaixo algumas dicas de como aproveitar ao máximo estas interações:

 

1. Antes de perguntar, conheça o processo

O PrepCourse gratuito da Fundação Estudar, o grupo do facebook do BSCUE e outros sites oferecem guias com toda a informação necessária para entender o processo de candidatura a universidades norte-americanas. O que é o SAT? Quais tipos de assistência financeira existem? Essas são questões que podem ser facilmente respondidas por profissionais no Brasil ou encontradas nos sites das universidades. Ter conhecimento prévio do processo prepara o aluno para discutir mais a fundo o que as universidades valorizam na sua seleção e o ajudarão a causar uma boa impressão nos representantes

2. Faça o seu dever de casa

Alunos frequentemente gastam seu precioso tempo com as faculdades pedindo informações que podem ser encontradas com 2 clicks de um smartphone.  Quais cursos são oferecidos?  Oferece bolsas para alunos internacionais? Qual nota do SAT preciso para ser competitivo? (Uma observação: não existe nota de corte em nenhum curso, não importa quantas vezes você pergunte – a resposta vai permanecer a mesma).

Por isso, é importante dedicar um tempo para olhar o material e descobrir quais faculdades têm o que o estudante procura – em termos de cursos, localização, preços, etc. Assim, ele chegará até os admissions officers com questões bem direcionadas: Seu programa de engenharia é mais teórico ou prático?  Quais são as principais áreas de trabalho dos seus alumni (alunos formados)?  Em qual tipo de pesquisa eu poderia participar como um aluno de graduação?

Mesmo se não tiverem a resposta, eles ficarão impressionados e levarão as essas dúvidas para as pessoas certas na universidade responderem. Se eles tiverem que entrar em contato com o estudante no futuro para dar uma resposta, ele já terá se destacado entre os milhares de outros candidatos em potencial com que tiveram contato nas visitas.

 

3. Concentre-se na vida universitária

Na maior parte das universidades norte-americanas, o aluno passa entre 12 e 15 horas semanais dentro de sala. Assim, as experiências que ele escolhe fazer durante o restante do tempo que tem disponível terão um impacto enorme na pessoa que ele se torna e na carreira que escolhe seguir.

Assim, um bom enfoque para as perguntas pode ser imaginar o dia-a-dia na instituição. Como e onde estudam os alunos? Eles se escondem em bibliotecas grandes ou fazem muitos trabalhos em grupo? O campus tem muitas festas? Na cidade próxima há bares e teatros? Existem muitos eventos esportivos? Os alunos são muito religiosos?

É muito comum que universidades peçam cartas de intenções, ou essays, em que os candidatos devem responder “Por que escolhi a Universidade X”. Assim, ter uma visão de como é a vida estudantil naquela instituição – uma informação que não é tão facilmente encontrada na internet – vai ajudar a escrever uma redação melhor e a fugir do lugar comum.

Além disso, entender mais profundamente as diferenças entre as universidades faz com que o estudante tenha mais clareza sobre o que ele espera do seu período no exterior e, assim, possa criar uma college list mais congruente a seus desejos e expectativas.

4. Faça um follow-up forte

Os admissions officers deixarão seus contatos com os alunos interessados. Se você não tiver tempo para fazer as suas perguntas ou se gostaria de conversar mais sobre um tópico em especial com eles ou com alguém no campus – como um professor ou alunos brasileiros –  não hesite em mandar um e-mail uma ou duas semanas mais tarde.

Para algumas faculdades, demonstrar interesse é um fator importantíssimo no processo.  Participar em visitas, mandar e-mails inteligentes, e entrar em contato por outros meios pode pesar na hora da avaliação.

Mas, antes de mandar o e-mail, sempre verifique se não existe uma maneira mais fácil de receber a resposta para sua dúvida.  Eles têm coisas mais importantes para fazer do que servir como seu Google pessoal.

 

Leia também:
Ex-admission officer revela como as Ivy Leagues escolhem os alunos
Feira traz ao Brasil as melhores universidades da Austrália e Nova Zelândia
Está difícil manter-se motivado para o application? Vejas dicas!

Conecte-se ao Estudar Fora

http://promo.estudarfora.org.br/07de78d376d72cb1d7d3

Leia Mais

estagiários da Microsoft comemorando
impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT