Um Projeto: Fundação Estudar
Universidade de Coimbra

Conheça a Universidade de Coimbra, uma tradição europeia

Por Lecticia Maggi

Situada em um campus tido pela Unesco como Patrimônio Mundial da Humanidade – e que inclui um ex-palácio da dinastia portuguesa –, a Universidade de Coimbra, em Portugal, está entre as mais antigas da Europa. Fundada em 1290, hoje tem oito faculdades, dois museus, um jardim botânico e orçamento anual na casa dos 200 milhões de euros.

Academicamente, abrange quase todas as áreas de estudo em graduação e pós-graduação. O destaque fica com suas escolas de Engenharia, Ambiente e Direito, vistas como fortes na Europa. Aos futuros advogados, aliás, é oferecida a Biblioteca Joanina, que data do século 18 e foi considerada a mais espetacular do mundo pelo jornal inglês “The Telegraph”. Outro motivo de orgulho é o Teatro Acadêmico Gil Vicente, criado em 1961 e único edifício teatral universitário de Portugal. Além de peças teatrais, o espaço oferece uma programação variada de dança, música e cinema.

A UC, como é chamada, está acostumada aos brasileiros: o primeiro estudante data de 1576. Desde então, a universidade foi ponto de partida para muitos futuros políticos do Brasil, como José Bonifácio de Andrada e Silva. Um dos líderes da Independência, ele também foi professor de metalurgia na instituição. Outros ex-alunos célebres foram Gregório de Matos, Eça de Queirós, Mario de Sá-Carneiro e Tomás Antônio Gonzaga.

A instituição tem cerca de 25 mil alunos (9 mil na graduação e o restante na pós) vindos de 75 países diferentes. Dois mil deles vem do Brasil, o que a faz da UC a universidade internacional com mais brasileiros no mundo. Para estudar por lá, os estudantes desembolsam cerca de € 7000 por ano, sem contar com custos de vida.

A UC foi a primeira universidade portuguesa a aceitar a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em seu processo de candidatura, em 2014. Em entrevista ao Estudar Fora, o vice-reitor Joaquim Ramos de Carvalho disse que “a decisão de usar as notas do Enem aconteceu em razão da qualidade do exame”.

A universidade disponibiliza uma página especial para os brasileiros, incluindo um passo-a-passo para elucidar o processo.

Como se candidatar à Universidade de Coimbra

Quando se trata de graduação, o caminho mais certeiro para os alunos interessados é o Exame Nacional do Ensino Médio, o ENEM. Graças às parcerias firmadas com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), a UC aceita o resultado do teste como requisito único para admitir brasileiros. Coimbra disponibiliza, hoje, mais de 600 vagas para brasileiros. Entretanto, cursos como medicina não aceitam as candidaturas pelo exame brasileiro, exigindo um processo mais longo de candidatura, com base nos exames portugueses.

Já os candidatos a mestrado e doutorado (ou “doutoramento”, como dizem os portugueses) passam por um processo diferente. Cabe ao aluno interessado reunir documentos como histórico escolar e cartas de recomendação para fazer a application – aos moldes do que acontece em outras instituições europeias. Vale lembrar que Coimbra dispõe de institutos interdisciplinares, como o Centro de Estudos Sociais (CES), que conta com professores de renome como Boaventura de Sousa Santos, catedrático da Faculdade de Economia.

Ainda que muitos currículos de pós-graduação sejam oferecidos em inglês, não há exigência de testes padronizados como o TOEFL ou o IELTS na seleção inicial. No máximo, é solicitada uma declaração do candidato sobre sua proficiência no idioma. Para confirmar o idioma em que os cursos são ministrados, basta acessar o site da universidade e consultar o setor de admissões.

Como fazer intercâmbio na Universidade de Coimbra

Para quem não pretende fazer uma etapa inteira da formação em terras portuguesas, outra opção é a do intercâmbio acadêmico. Há diversas bolsas para graduação, como as oferecidas pelo banco Santander, a exemplo das Bolsas Ibero-Americanas. Para esse tipo de programa, cabe à universidade brasileira conveniada selecionar os alunos que são elegíveis ao intercâmbio, de acordo com processos internos. Para se candidatar a Coimbra, é necessário verificar se a universidade brasileira tem parceria firmada com a UC, e quantos estudantes são aceitos a cada processo seletivo.

As vantagens de estudar em Portugal

Por um custo baixo e com um processo de candidatura simplificado, Portugal oferece uma experiência acadêmica consistente. Em outras palavras, bons professores e boas oportunidades para os alunos. Como a baiana Saskya Lopes, estudante do doutoramento em Direitos Humanos nas Sociedades Contemporâneas, explica, as universidades investem na internacionalização. “Há sempre a possibilidade de estar em contato com pesquisadores de todo o mundo, de conhecer a perspectiva sobre seu tema nos mais diferentes lugares, seja em palestras ou discussões no café com os colegas”, ela explica, destacando sua experiência em Coimbra.

Para além dos méritos acadêmicos, o país tem muito a oferecer aos brasileiros. Logo de cara, o clima ameno e a possibilidade de viajar por Portugal facilmente. O fato de possuir apenas 92 mil quilômetros quadrados torna Portugal bastante vantajoso em matéria de viagem. É possível pegar praia em 20 ou 30 minutos de carro, ou optar pelos trens e ir a cidades maiores, como Lisboa e Porto, destinos turísticos de destaque. Não é exagero dizer que, em dias livres, é possível visitar qualquer cidade no país em um bate-e-volta de trem ou de carro.

*O campus da Universidade de Coimbra / Foto: UC | Delfim Ferreira

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo