Um projeto: Fundação Estudar

Graduação

O que você precisa saber para cursar uma graduação fora do Brasil

30.07.13

Como fazer um plano de ação para Estudar Fora – Parte 2

Como fazer um plano de ação para Estudar Fora – Parte 2

Dicas sobre o que fazer durante o Ensino Médio para se preparar para estudar no exterior. Confira a Parte 2, com orientações para quem está no 2º ano

Se você está pensando em fazer a graduação no exterior, vai perceber que em um ponto específico os orientadores, counselours e coaches serão unânimes: comece a se preparar cedo! O processo de admissão para uma universidade no exterior é muito diferente do que é no Brasil, e o ideal é que os estudantes comecem a se familiarizar com as diferenças logo no início do Ensino Médio.O Estudar Fora ouviu a counselor e diretora do Brazil College Counseling, Emily Dobson, para saber quais ações devem ser tomadas pelos alunos que desejam se graduar no exterior. Confira abaixo as dicas da especialista em orientação sobre o que fazer em cada ano do seu Ensino Médio:

Se você está no 1º ano, clique AQUI.

Parte 2: O que fazer no 2º ano do Ensino Médio?

1. Revise sua College List: Você já começou a fazer a sua college list durante o 1º ano. Agora é hora de se debruçar sobre ela, e refletir se aquelas são mesmo as universidades que você deseja se candidatar.  “É como em um namoro. Antes de decidir, você precisa passar um tempo com a universidade. Pesquisar sobre ela, entrar em contato. Analisar se ela tem os mesmos valores e princípios que você”, orienta Emily. A counselor afirma: A meta não é entrar em todas as universidades, mas sim entrar na universidade certa para você.

Leia mais: Aprenda a escolher a universidade certa no exterior

2. Pratique, pratique, pratique: A melhor forma de melhorar o seu application é fazer simulados e aprender com os erros e feedbacks que irá receber. Teste seu inglês, treine o SAT, escreva simulados de essays e peça ajuda para a revisão. “O jeito que os brasileiros respondem questões e escrevem os essays é bem diferente do jeito dos americanos. Por isso é importante ele testar e pedir orientação”. A dica da counselor é: Get to the point! Ou seja, responda a pergunta que está sendo feita e vá direto ao ponto.

Leia mais: O que é esperado em um essay

3. Treine o SAT: Uma indicação da Emily é fazer o SAT em novembro ou dezembro do seu 2º ano, para testar como você se sai. “Deixar para fazer o SAT pela primeira vez no 3º ano não é recomendado, porque além de estarem preparando o application, alguns alunos também estão estudando para o vestibular”, alerta.

Leia mais: I wanna be a freshman: SAT – Parte 1

4. Cheque todos requisitos para o seu application: Entre nos sites das universidades que estão na sua lista e confirme todos os requisitos do processo de seleção de cada uma. “Em algumas universidades, por exemplo, se você se sair muito bem no SAT, não precisará apresentar o TOEFL. Fica inferido que você é fluente em inglês, já que tirou uma nota alta”, explica. A counselor orienta entrar em contato por e-mail com os admissions officers para confirmar o que é e não é necessário no seu caso.

Leia mais: O perfil desejado por uma universidade no exterior 

5. Continue em contato com as universidades: A orientação dada para quem está no 1º ano se repete: Escreva e converse com os admissions officers. “Se você não poderá fazer uma visita à universidade, pelo menos entre em contato”, aconselha Emily. Segundo a counselor, o ideal é que você faça abordagens pontuais. “Eles não tem tempo para ler todo o seu perfil, então tire suas dúvidas específicas. Eles gostam de ver que o aluno estudou o perfil da universidade e quer esclarecer mais sobre isso, pois isso ajuda o estudante a confiar que fez a escolha certa ao se candidatar”, esclarece.

Leia mais: Entenda o processo de seleção para universidades no exterior

Conecte-se ao Estudar Fora

http://promo.estudarfora.org.br/07de78d376d72cb1d7d3

Leia Mais

impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT
estudar idiomas