Um Projeto: Fundação Estudar
Instituto Reuters na Universidade de Oxford

Concorra a bolsas para jornalistas no Instituto Reuters, em Oxford

Por Priscila Bellini
13.06.2018

Jornalistas com mais de cinco anos de experiência podem se candidatar às fellowships do Instituto Reuters, na Universidade de Oxford. Selecionados desenvolvem pesquisa sobre mídia na instituição e contam com apoio financeiro. Inscrições vão até 29 de junho!


Estão abertas até dia 29 de junho as inscrições para a fellowship do Instituto Reuters, na Universidade de Oxford. A instituição britânica seleciona jornalistas experientes para desenvolver pesquisa sobre mídia, em um ambiente acadêmico internacional.

O participante pode escolher quanto tempo passará no Reino Unido. É possível optar por períodos de três, seis e nove meses ao longo do ano letivo, que vai de outubro de 2018 a junho de 2019.

No caso dos brasileiros, as inscrições devem ser feitas para a Anglo American Journalist Fellowship, do Instituto Reuters. Por isso, os interesses de pesquisa do profissional de mídia devem estar alinhados à proposta da fellowship – voltada a transparência, responsabilização e sustentabilidade.

Há, ainda, quatro áreas prioritárias do programa: jornalismo e democracia, negócios jornalísticos, prática jornalística e media policy.

Como funciona a fellowship do Instituto Reuters

Os 25 profissionais selecionados participam de seminários e visitam organizações e empresas de mídia no Reino Unido (como Oxfam, BBC e The Guardian). Para conduzir sua própria pesquisa, contam com um supervisor vinculado à universidade.

Além disso, os escolhidos para a bolsa têm acesso a uma rede de jornalistas internacionais que já participaram do programa.  Durante todo o período da fellowship, como benefício, há apoio financeiro para manutenção no país. Também estão cobertos gastos com passagens aéreas.

Como se inscrever

Antes de submeter a application, é necessário checar os pré-requisitos. Por exemplo, ter um mínimo de cinco anos de experiência da área, seja vinculado a uma empresa específica ou como freelancer. Além disso, os participantes devem ter bom nível de proficiência em inglês, comprovado por meio de exames padronizados (como TOEFL e IELTS).

Depois, é possível reunir os materiais exigidos na candidatura. Entre eles, estão currículo em inglês, personal statement e uma proposta de pesquisa (com, no máximo, mil palavras). É necessário, ainda, enviar duas cartas de referência e exemplos de trabalhos anteriores.

Já com os documentos em mãos, é possível anexá-los ao formulário padrão de inscrição do Instituto Reuters.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d