Um Projeto: Fundação Estudar

Recém formada, ela construiu a área de marketing de uma startup durante intercâmbio na Colômbia

Por Colunista do Estudar Fora

Por Marina Moreira

Sempre fui muito ligada a projetos de empreendedorismo e inovação, e encontrei através da AIESEC uma oportunidade de viver uma experiência profissional relacionada a isso – na Colômbia! Em um intercâmbio pelo programa “Empreendedor Global”, fui trabalhar em startup – mais precisamente, em uma startup que está bem no comecinho, chamada La Lonchera Saludable. Como eles ainda não tinham uma área de marketing, eu fiquei responsável por toda estruturação de processos de comunicação e definição de personas, discurso e posicionamento de marca, além de trabalhar com redes sociais e divulgação. 

Trabalhar em startup é ótimo para quem busca autonomia, aprendizado constante e liberdade para testar processos diferentes até encontrar o ideal para o negócio que você está trabalhando. Durante esses dois meses, passei por diversas áreas do marketing que ainda não tinha tido contato e foi incrível a possibilidade de ser responsável por um projeto grande para um negócio com tanto potencial.

Leia também: 10 destinos fora da rota para o seu intercâmbio

Desde sempre, tive um suporte bem bacana da AIESEC, desde a entidade que me enviou até a entidade que me recebeu lá. Tive preparações culturais bastante completas e consegui me preparar bem para estar em um país com uma cultura diferente.

Vestindo a camisa colombiana

A Colômbia é um país incrível, com pessoas muito receptivas e um ambiente muito acolhedor no geral, e foi muito fácil me sentir em casa desde o primeiro momento. Bogotá é uma cidade completa e movimentada, onde se encontra de tudo a qualquer momento que precisar. Os colombianos são pessoas que querem causar mudanças sempre e acreditam muito no potencial do país e nas coisas que eles produzem, então foi bem bacana estar em contato com a vontade que eles têm de trabalhar e como eles vestem a camisa para fazer o máximo que podem, tanto para a empresa deles, quanto para os clientes e a sociedade em geral.

Nunca tinha pensado antes em ir para a Colômbia, e por isso tudo lá me deixava extremamente surpresa e encantada. Durante os dois meses em que vivi lá, tive a oportunidade de conhecer lugares incríveis e estar em contato com costumes do povo colombiano (um desses costumes é sempre comer sopa de entrada no almoço e ter banana no prato principal!).

Em Cartagena, conheci um pouco mais da história do país, visitei todo complexo histórico da cidade e me apaixonei pela arquitetura das casas e hotéis. Em San Andrés, conheci a parte praiana da Colômbia e me senti parte da ilha que tem o mar mais lindo e claro do mundo.

Choque cultural às avessas

A volta para o Brasil foi interessante porque fiquei tão envolvida com a rotina que tinha em Bogotá que foi difícil me acostumar, mesmo tendo ficado apenas dois meses na Colômbia. A autonomia que eu tinha no meu trabalho e meu dia a dia em Bogotá foi intensa, o que fez com que o choque de realidade ao voltar pra minha rotina no Brasil fosse maior do que o choque que levei ao chegar na Colômbia pela primeira vez.

Hoje me vejo uma pessoa mais preparada para viver desafios, porque viver sozinha em um outro país, com uma língua diferente faz você ter que se virar, mesmo que não queira. Sinto que sou mais proativa e me sinto mais apta a tomar decisões difíceis em prol de algo maior em que eu esteja trabalhando ou vivendo.

Trabalhar em Startup fora teve impacto em Processos Seletivos no Brasil

Voltei para o Brasil no começo de setembro e já passei por dois processos seletivos, nos quais quiseram saber um pouco mais sobre meu como foi trabalhar em startup fora do país e como minha experiência poderia agregar às empresas. os empregadores sempre querem saber como foi e no que isso fez você evoluir como profissional, e como o impacto é muito grande, você com certeza saberá dizer o que você aprendeu, observou e como foram seus resultados nessa experiência profissional.

Essa observação é importante, porque a entrevista é um espaço em que você poderá demonstrar como viver em um ambiente empreendedor global pode ser essencial para seu perfil profissional, não só a curto prazo mas também durante toda sua carreira.

Sua visão sobre como outro país se relaciona com empreendedorismo conta muito na hora de um processo seletivo, especialmente para perfis estratégicos em empresas. A experiência vai torná-lo mais capaz de passar por uma entrevista e conseguir falar sobre suas experiências profissionais, suas características e capacidades. Preparem-se para apresentar seu perfil de trabalho como uma pessoa que conseguiu evoluir mesmo em um mercado completamente diferente e se comunicando em outra língua.

 

Sobre a Autora

Marina Moreira é formada em Publicidade e Propaganda pela PUC Minas. Fez o intercâmbio Empreendedor Global pela AIESEC em Belo Horizonte, em Bogotá, na Colômbia em julho de 2017.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo