Inicio Sciences Po — tudo sobre uma das melhores escolas de política do mundo

Sciences Po — tudo sobre uma das melhores escolas de política do mundo

0
Sciences Po — tudo sobre uma das melhores escolas de política do mundo

O Institut d’Études Politiques de Paris — mais conhecido como Sciences Po, abreviação que designa ciências políticas — é um dos mais respeitados centros de estudos sociais e políticos do mundo. Ele fica no coração de Paris, às margens do Rio Sena, em uma das regiões mais bonitas da cidade.

A instituição foi criada em 1872 com o objetivo de desenvolver uma nova elite intelectual francesa, logo após a queda de Napoleão Bonaparte. Até 1945, era chamada de “École Libre des Sciences Politiques”, origem do apelido pelo qual é conhecido ainda hoje.

 

 

O Sciences Po é reconhecido por formar futuros responsáveis pelos setores público e privado, franceses e internacionais, nas áreas de direito, ciências sociais e relações internacionais. Escola de formação da maioria dos grandes políticos franceses, dos últimos quatro presidentes do país, três (François Hollande, Jaques Chirac e François Mitterand) fizeram Sciences Po.

É uma escola muito famosa também no mundo dos negócios franceses. Os CEOs das maiores empresas do país são ex-alunos, como Michel Bon (Carrefour) e Jean-Cyril Spinetta (Air France). Um centro de excelência com alto rigor acadêmico, é uma das universidades mais disputas e exigentes da Europa. O ex-presidente francês Nicolas Sarkozy, por exemplo, não conseguiu terminar sua graduação por lá por considerar o ensino muito puxado.

Sciences Po em números

A Sciences Po conta aproximadamente 14 mil alunos, e deles, cerca de 4 mil estão na graduação. Os outros 10 mil estão em programas de mestrado, doutorado ou outros cursos de pós-graduação.

A instituição é uma das mais internacionalizadas do mundo. Hoje, cerca de 44% do corpo estudantil é formado por estrangeiros de mais de 15 países. Nos últimos anos, a Sciences Po tem investido nesse aspecto e abriu uma série de campis regionais no interior da França com ensino e pesquisa em outras línguas.

A Sciences Po também é presença nos maiores rankings de qualidade na educação. No QS World University Rankings, ela fica em 242ª posição no ranking geral — mas em 2º lugar no ranking por disciplina em Política, além de ficar no topo 25 em Políticas Públicas e Administração, no top 30 em Sociologia e no top 40 em Estudos de Desenvolvimento.

Cursos oferecidos

A Sciences Po oferece cursos de Graduação e Pós- Graduação nas áreas listadas abaixo. Clique nos links para ver todos os cursos disponíveis em cada área:

Como entrar no Sciences Po

O processo de seleção é feito com base na análise de um extenso dossiê e de entrevista oral. Em caso de admissão na primeira etapa, o candidato deve passar por uma entrevista (elas ocorrem em 70 cidades ao redor do mundo). Para estudantes de pós-graduação, o dossiê é pedido e somente algumas das escolas exigem a entrevista presencial.

“Para atrair os alunos com um perfil verdadeiramente internacional, a Sciences Po criou um sistema de entrevistas presenciais. A ideia por trás deste procedimento é permitir que os candidatos, por meio de um formulário de candidatura e uma entrevista oral, possam demonstrar o conhecimento de línguas estrangeiras, suas atividades extracurriculares e seus planos de carreira da forma mais favorável possível”, explica a diretora de comunicação internacional do instituto,

Esses critérios são considerados, assim como as qualidades acadêmicas dos candidatos, permitindo a seleção de estudantes com diferentes formações e experiências”, ressalta.

Leia também: 5 razões para estudar no Sciences Po

Apoio financeiro

A universidade conta com vários programas de bolsas para estudantes internacionais. Os custos anuais ficam entre US$ 20 mil e US$ 30 mil. As bolsas cobrem em média metade dos custos, mas podem chegar aos 100%.

A instituição também é elegível para outras oportunidades de auxílio financeiro oferecidas pelo governo da França. É o caso, por exemplo, das bolsas Eiffel, que oferecem apoio a alunos internacionais que queiram fazer mestrados no país.

Curiosidades sobre o Sciences Po

Para um francês, discutir política é como discutir futebol para um brasileiro. O país se orgulha dessa forte cultura política e a Sciences Po é o símbolo máximo disso. Os estudantes da universidade são respeitados pelos franceses simplesmente por conseguir estudar lá. Isso se reflete também na valorização do mercado de trabalho local por mão de obra formada no instituto.

Ex-alunos famosos

  • François Hollande, Jaques Chirac e François Mitterand, ex-presidentes franceses;
  • Christian Dior, estilista criador da marca que leva seu nome;
  • Marcel Proust, autor da série clássica de romances Em Busca do Tempo Perdido;
  • Audrey Azoulay, ex-ministra da Cultura da França e Diretora-geral da ONU para Educação, Ciência e Cultura.

Qual o perfil dos alunos da Sciences Po?

“O interessante é que tem absolutamente de tudo”, comenta o internacionalista Danilo Fernandes, que fez o seu mestrado na instituição. A Sciences Po oferece, em sua grade curricular, mais de 40 esportes e diversas atividades alternativas, como dança, artes plásticas e música. Isso atrai estudantes que, além de uma bagagem acadêmica, também desejam se desenvolver em diversas áreas.

“Quando eu fui pra Sciences Po eu tinha um estágio qualquer, tinha um francês médio, um inglês médio e eu entrei”, comenta Danilo. “E lá, eu tive uma semana de aula com Kofi Annan, e acesso a personalidades e políticos do mundo inteiro”, completa.

O processo de seleção é feito com base na análise de um extenso dossiê e de entrevista oral. Em caso de admissão na primeira etapa, o candidato deve passar por uma entrevista (elas ocorrem em 70 cidades ao redor do mundo).

No vídeo abaixo, Danilo conta qual é o perfil do estudante do Instituto e como ele acredita que se destacou na entrevista para ser aceito:

 

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo:

Leia