Universidade de Buenos Aires: tudo sobre a melhor universidade da América Latina

Universidade de Buenos Aires UBA

A Universidade de Buenos Aires (ou UBA) é uma das maiores e melhores universidades da América Latina. Fundada em 1821 e localizada na capital argentina, a instituição pública conta com cerca de 300 mil estudantes, a grande maioria dos quais na graduação, e é um dos principais destinos para quem quer estudar na região.

A história da universidade se mistura à história do país. Ela foi fundada apenas cinco anos após a independência da Argentina, e seu movimento estudantil foi um ator político importante ao longo dos séculos 19 e 20. Veja a seguir tudo que você precisa saber sobre a Universidade de Buenos Aires.

A Universidade de Buenos Aires em números

De acordo com o QS World Rankings 2020, a UBA é a melhor universidade da América Latina, e a 74ª melhor universidade do mundo. Ela fica à frente da Universidade Nacional Autônoma do México (Unam, que aparece em 103º lugar no ranking mundial) e da Universidade de São Paulo (USP, que aparece em 116º).

Segundo o censo de estudantes mais recente, a universidade conta com quase 300 mil estudantes. Entre eles há cerca de 275 mil estudantes de graduação entre seus 86 cursos, e outros 15 mil de pós graduação. A instituição conta com mais de 70 edifícios, entre faculdades, unidades administrativas, bibliotecas, museus e hospitais universitários.

Leia também: Intercâmbio na Argentina: conheça opções acessíveis e de qualidade

No total, a instituição conta também com cerca de 28 mil funcionários acadêmicos, entre professores e pesquisadores. Isso faz com que sua taxa de professores por aluno seja de cerca de 10 para 1, uma taxa comparável às das melhores universidades do hemisfério norte.

Resumindo:

  • 74ª melhor universidade do mundo, e melhor da América Latina;
  • cerca de 300 mil estudantes;
  • cerca de 15 mil pós-graduandos;
  • cerca de 28 mil professores.

Como é o ingresso na UBA?

Um dos fatores que fazem com que muitos brasileiros se interessem por estudar na Universidade de Buenos Aires é o fato de que ela é gratuita e não tem vestibular. A universidade é pública e, portanto, os estudantes podem cursar suas graduações sem precisar pagar nada.

Para isso, no entanto, devem se matricular no Ciclo Básico Comum. Trata-se de um primeiro ano de estudos composto por seis disciplinas que são ministradas fora do campus da UBA e no qual qualquer pessoa que tenha concluído o ensino médio pode se matricular. Duas delas são comuns a todos os cursos da UBA: Sociedade e Estado e Introdução ao Pensamento Científico.

Entre as outras quatro, duas são disciplinas básicas e duas são específicas da carreira que o estudante deseja seguir. Então quem quer fazer medicina na Universidade de Buenos Aires, por exemplo, precisa estudar, no ciclo básico, Matemática, Química, Introdução à Biologia Celular e Introdução à Biofísica (além das outras duas matérias citadas acima).

Para poder continuar os estudos, no entanto, é necessário ser aprovado nessas matérias, que exigem bastante dedicação. Cada uma tem duas provas, e é necessário ter média 7 ou superior para passar, e é necessário ter nota superior a 7 em cada uma delas. Ou seja: se você tirar 10 em uma prova e 6 na outra, você não passa.

Como estudar na Universidade de Buenos Aires

Para brasileiros que desejam estudar na UBA, não é necessário ter passaporte. Isso porque o país, assim como o Brasil, é membro do Mercosul. Portanto, basta ter um documento brasileiro de identidade com foto (pode ser o RG, por exemplo) que você pode entrar no país.

No entanto, para fazer a matrícula no Ciclo Básico Comum da UBA, é necessário ter o certificado de conclusão do ensino médio e o histórico escolar, que devem ser reconhecidos previamente pelo Ministério de Educação da Argentina. Para isso, é preciso entrar no site do ministério e agendar um horário para levar os documentos.

Além disso, também é necessário ter um certificado de proficiência em espanhol. Entre os certificados que são aceitos pela UBA atualmente estão o CELU (Certificado de Espanhol Língua e Uso, em nível intermediário ou avançado), SIELE (modalidades B5 ou Global B2) ou CEI (Certificado de Espanhol Intermediário).

Ex-alunos famosos da UBA

  • Ernesto “Che” Guevara — revolucionário, diplomata e médico, estudou Medicina na UBA;
  • Julio Cortázar — Romancista, contista e cronista;
  • Carlos Saavedra Lamas — advogado, diplomata e político Argentino, vencedor do prêmio Nobel da Paz em 1936;
  • Bernardo Houssay — médico e farmacista, vencedor do prêmio Nobel de Medicina em 1947;
  • Luis Federico Leloir — médico e bioquímico, vencedor do prêmio Nobel de Química em 1970

Como é estudar na UBA?

De acordo com Ana Paula Braga, brasileira que foi estudar medicina na Univesidade de Buenos Aires, o ritmo dos estudos da universidade é bem puxado. “Normalmente, são 4 horas por matéria, mas você precisa chegar na aula com o conteúdo já estudado, porque o tutor faz perguntas, pede para os alunos falarem sobre o assunto e depois apresentarem suas dúvidas”, comenta.

O fato das aulas serem ministradas em espanhol também é desafiador. Por mais que a língua seja parecida com o português, estudar qualquer disciplina em nível universitário exige um bom domínio do idioma — especialmente para quem pretende ingressar nas carreiras mais concorridas da universidade.

Leia também: Como é estudar medicina na Argentina? Confira a experiência desta brasileira

Uma das vantagens de estudar na UBA é morar em Buenos Aires. A cidade é a melhor da América Latina para estudantes e está entre as 50 melhores do mundo, ocupando a posição 31º no ranking QS de melhores cidades. O custo de vida na cidade é alto e acima do restante do país, sendo muito semelhante ao de São Paulo. Entretanto, com a recente desvalorização do peso argentino, recentemente ficou mais barato, para brasileiros, visitarem o país.

A capital argentina possui um ótimo sistema de transporte público que conta com uma ampla oferta de ônibus e metrô, além de oferecer sistemas alternativos de transporte, como bicicletas públicas.

 

 

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo: