Um projeto: Fundação Estudar

Intercâmbio

O que você precisa saber para ter uma experiência de estudos em outro país

27.05.16

Alemão, Francês e etc!: intercâmbio na Bélgica e Suíça

intercâmbio na belgica

Já pensou em como é estudar em nações com mais de um idioma oficial? Conheça as melhores opções de estudos de línguas nestes países!

Por Vivian Carrer Elias

A Suíça e a Bélgica são exemplos de países europeus que se destacam no continente por terem mais de um idioma oficial. Na Suíça, por exemplo, fala-se francês, alemão, italiano e romanche, enquanto na Bélgica as línguas adotadas são o francês, alemão e holandês.

Línguas oficiais à parte, é extensa a lista de razões que fazem com que intercambistas e turistas viagem a esses países todos os anos. A Suíça, por exemplo, é sinônimo de qualidade de vida e é considerada pela Organização das Nações Unidas (ONU) o segundo país mais feliz do mundo, atrás somente da Dinamarca. Além disso, duas de suas cidades, Genebra e Zurique, estão na lista da consultoria Mercer dos dez melhores lugares do mundo para se viver.

Já a Bélgica é rica em diversidade cultural e relevância política. Sua capital, Bruxelas, acolhe muitos estrangeiros e é apontada como a capital da União Europeia (UE) por abrigar a sede de instituições como o Conselho Europeu e a Organização do Tratado Atlântico Norte (Otan).

Tanto Suíça quanto Bélgica oferecem educação de excelência e possuem cidades ideais para acolher estudantes internacionais. Segundo a consultoria QS, Zurique e Bruxelas estão entre os 50 melhores lugares do mundo para universitários.

Por isso, apostar em cursos de idioma em uma dessas nações é uma excelente ideia para aprimorar uma ou mais línguas, ao mesmo tempo em que se convive em um ambiente multicultural.

Suíça – A ETH Zurique (Instituto Federal Suíço de Tecnologia em Zurique) é a melhor universidade do país e está entre as 10 mais bem ranqueadas do mundo, segundo o THE. Seu idioma principal é o alemão. Por isso, há vários cursos que visam ensinar a língua tanto para iniciantes quando para candidatos a um doutorado na universidade, por exemplo. Há também um programa para quem já conhece alemão e deseja profundar-se nas particularidades do idioma quando falado por suíços. Saiba mais aqui.

Já a Universidade de Genebra é uma instituição de língua francesa que oferece programas do idioma para o público geral. Há dois tipos de curso: o de francês e o de literatura e cultura de nações francófonas, ambos com duração de um semestre. O estudante que desejar fazer um dos cursos terá de desembolsar 260 francos suíços (940 reais aproximadamente). Para os dois programas, cobra-se 400 francos suíços (cerca de 1.500 reais). As informações sobre esses programas podem ser conferidas neste documento (em francês e inglês).

Bélgica – Na Bélgica, existe uma opção interessante para estudar mais de um idioma no mesmo intercâmbio. O CLL é um centro de línguas criado pela Universidade Católica de Louvain para atender outros alunos que não os matriculados em cursos superiores da instituição, além de crianças e profissionais.

Hoje, a escola está presente em quatro cidades (Louvain-la-Neuve, Bruxelas, Namur e Liège) e oferece cursos de 35 línguas diferentes, incluindo a francesa, alemã e holandesa. Um programa intensivo de holandês de duas semanas, com aulas de segunda a sexta-feira pela manhã, por exemplo, sai por 890 euros (cerca de 3.600 reais). Para consultar todos os programas, preços e datas, clique aqui.

* Foto: Bruxelas, na Bélgica

 

Leia também:
Tour acadêmico na Europa: 17 dias, 5 países, 40 instituições visitadas
Já pensou em estudar em Bruxelas? Brasileiro conta sua experiência!
Intercâmbio na Suíça

Conecte-se ao Estudar Fora

Leia Mais

impacto social
estudar na Asia
tudo sobre o GMAT
estudar idiomas