Inicio Finalistas do Programa de Líderes e Prep fazem vaquinha para graduação no exterior

Finalistas do Programa de Líderes e Prep fazem vaquinha para graduação no exterior

0
Finalistas do Programa de Líderes e Prep fazem vaquinha para graduação no exterior

Seis jovens que participaram do Prep Estudar Fora — o programa da Fundação Estudar que prepara estudantes de desempenho elevado para se candidatar às melhores universidades do mundo —  ou do Programa de Líderes da fundação estão realizando programas de financiamento coletivo para ajudar a custear seus estudos. Os estudantes ingressaram em instituições prestigiosas dos EUA e conseguiram bolsas, mas estão fazendo as vaquinhas para ajudar a inteirar os custos.

Entre as universidades para as quais eles foram aprovados estão instituições extremamente prestigiosas, como o MIT, a Universidade da Pensilvânia (uma das que compõem a Ivy League) e a Universidade de Lyon. A seguir, veja os links para contribuir com os programas de financiamento coletivo de cada um dos jovens e confira quais são seus planos para o futuro:

Guilherme Feitosa

Natural de Feira de Santana, na Bahia, Guilherme Feitosa foi aprovado para estudar na Universidade de Pensilvânia (UPenn). Junto à universidade, já conseguiu uma bolsa que cobrirá 92% de seus custos, mas ainda precisa de ajuda para custear os 8% restantes. Ele estudou no Colégio Militar de Recife e pretende ser o primeiro de sua família a entrar numa universidade.

Na UPenn, pretende estudar ciência política, economia e negócios, para no futuro retornar ao Brasil e ajudar a criar melhores políticas públicas. Esse engajamento veio de sua experiência no Colégio Militar, onde estudou ciências sociais e percebeu que seu acesso a mais oportunidades se devia, em grande parte, ao acesso à educação que teve.

Gabriel Negrão

Gabriel Negrão foi aprovado para estudar no Alma College, no estado de Michigan dos Estados Unidos. Lá, pretende estudar Química e continuar pesquisando até concluir o PhD. Seu objetivo é consolidar o Brasil como referência em internacional em Biologia Molecular e Epidemiologia e desenvolver tratamentos de baixo custo para doenças virais. Também deseja fundar um instituto nacional de pesquisa para formar novas gerações de cientistas.

Sua aprovação no Alma College foi uma conquista de uma vida de estudos com bolsas e reconhecimentos. Gabriel foi premiado em competições como as olimpíadas brasileiras de Física e Astronomia, e representou o Brasil na Intel ISEF, uma das maiores feiras internacionais de ciências do mundo. Em 2018, também recebeu bolsa integral para um programa de verão sobre tecnologia na Wake Forest University.

Renan Monteiro

Morador de belford Roxo, no Rio de Janeiro, Renan Monteiro conquistou várias oportunidades graças ao seu bom desempenho escolar. Foi aprovado em primeiro lugar para estudar no Instituto Federal do Rio de Janeiro, onde fez o ensino médio técnico em Química. Também recebeu bolsa para um programa de verão sobre tecnologia na Wake Forest University, em Michigan, nos EUA, e representou a Academia Latino-americana de Jovens Líderes (LALA) numa conferência de paz e justiça social no Alabama.

Foi aprovado para estudar no Marietta College, no estado de Ohio, e na Stetson University na Flórida. Mas pretende estudar no Marietta College, e está realizando o financiamento coletivo para juntar fundos para sua graduação por lá. Deseja especializar-se em Química para, no futuro, se aprofundar no ramo da divulgação científica e no combate à desigualdade no Brasil.

Eduardo Rocha

Nascido no Jardim Miriam e criado apenas por sua mãe, Eduardo Rocha recebe bolsas de estudo desde os 7 anos e, aos 14, foi aprovado para fazer o ensino médio no Colégio Etapa com bolsa. Foi aprovado para estudar Direito na Universidade de São Paulo (USP) em 2016, mas sua mãe, muito religiosa, expulsou-o de casa após descobrir que ele era LGBT. Ele então foi para a moradia da faculdade e se engajou para melhorar as condições do local: sua gestão elevou em 300% a renda do prédio.

Já trabalhou na Prefeitura de São Paulo, onde se interessou pela área de Audiovisual, e se formou em técnico na área com bolsa do Instituto do Cinema. Também atuou na produtora Coração da Selva e foi aprovado para um programa de duplo diploma da USP com a Universidade de Lyon, na França. Precisa do apoio financeiro para estudar lá, e seu sonho é fortalecer o mercado audiovisual brasileiro atuando no setor público, possivelmente no comando de um órgão como o Ministéro da Cultura ou a Ancine.

Samuel Prieto Lima

Samuel Prieto Lima foi aprovado para estudar no MIT, e suas aulas já começam em setembro deste ano. Ele conseguiu uma bolsa do instituto que cobre quase integralmente os custos dos seus estudos por lá, mas estima que faltam cerca de US$ 5 mil por ano para despesas como livros, alimentação e moradia.

De acordo com ele, a vaquinha virtual feita agora é referente apenas ao primeiro ano de estudos. Para os anos seguintes, ele pretende gastar apenas o necessário do valor arrecadado e ralizar mais campanhas de financiamento coletivo conforme progredir nos estudos.

Guilherme Santos

Natural do bairro do Jardim Romano, da periferia de São Paulo, Guilherme Santos Rocha fez o ensino fundamental numa escola pública e recebeu bolsa integral para estudar no Colégio Poliedro pelo ISMART (Instituto Social para Motivar, Apoiar e Reconhecer Talentos). Ainda no ensino médio, deu aula de matemática em escolas públicas e se tornou coordenador de um programa de extensão focado em mentoria de projetos científicos para jovens de minoria e rendas baixas.

Foi aprovado para estudar com bolsa no Amherst College, uma das melhores faculdades de Liberal Arts dos Estados Unidos, mas precisa de apoio financeiro para arcar com as despesas além dos estudos. Elas incluem o valor das passagens e de emissão do visto para os Estados Unidos.

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo:

Leia