CERN recebe candidaturas para estágio remunerado de até seis meses

Brasileira Bárbara Cruvinel fez estágio no CERN, na Suíça

Definitivamente, um estágio no CERN não é uma experiência qualquer. Trabalhando no maior centro de experimentação científica do mundo, o estudante tem o benefício do contato direto com pesquisadores renomados. Além disso, acesso a diversas facilidades únicas, por estar no coração da Europa. Pena que só para europeus, certo?

Não! A melhor parte é que este é um sonho possível. Ou seja, brasileiros podem se candidatar ao programa de estágio no CERN, o maior acelerador de partículas do mundo. Durante até seis meses de programa, os estudantes são alocados em projetos práticos e tem a oportunidade de aprender sobre a instituição com a mão na massa.

Entre os benefícios, estão 1500 francos suíços por mês, que servem de apoio financeiro para manutenção na Suíça, onde está o instituto. Entretanto, cada participante deve arcar com despesas como seguro-saúde durante o período. Podem se candidatar estudantes de graduação em áreas como física, computação ou engenharia, e que mantenham o vínculo acadêmico por toda a duração do programa. Também é necessário possuir proficiência em inglês ou francês.

A candidatura é feita online através do site da instituição. É preciso enviar currículo, histórico acadêmico e duas cartas de recomendação. A seleção é classificada como “ongoing“, já que admite os candidatos ao longo do ano, de acordo com as vagas disponíveis. Confira aqui o processo de candidatura e inscreva-se!

Brasileira fala sobre a sua experiência de estágio no CERN

Formada em Yale, Bárbara Cruvinel passou um verão em Genebra fazendo estágio no CERN, durante a graduação. No vídeo abaixo, ela fala um pouco sobre o que mais gostou do período: “É legal também ficar cercado de gente que gosta e conversa sobre as mesmas coisas”, comenta ela, que estudou física.

Leia também: Tudo sobre estágio no exterior neste e-book gratuito

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo: