Fundação Estudar
InícioEducaçãoMestrado em Creative Writing: conheça opções de cursos no exterior

Mestrado em Creative Writing: conheça opções de cursos no exterior

Marcela Marcos - 01/02/2024
Comentários:

Como tornar um texto interessante para o leitor? A pergunta é simples e direta, mas a resposta requer um exercício prático e, por vezes, crítico. Esta é a premissa de “Creative Writing”, ou “Escrita Criativa” na tradução para o português. O termo surgiu entre as décadas de 1920 e 1930 nos Estados Unidos e se fortaleceu em meio aos estudos de língua inglesa. Por essa razão, os países que têm o inglês como idioma principal são os expoentes da técnica. 

As oficinas de criação literária estão na raiz da escrita criativa. Os debates e as práticas em torno dos textos – ficcionais ou não –, porém, não se restringem aos cursos livres e workshops. Existem várias opções de pós-graduação em Crearive Writing. Neste post, traremos opções de programas de mestrado, para quem quer destravar a escrita – e se especializar – no exterior!

Creative Writing em Harvard

A começar pela universidade mais prestigiada dos Estados Unidos, o programa de mestrado em Escrita Criativa e Literatura de Harvard permite que o aluno domine os elementos-chave do ofício narrativo. O curso ensina sobre caracterização, história e estrutura do enredo, ponto de vista, diálogo e descrição, por meio de análises de obras da literatura (de diferentes gêneros). 

Estudar Escrita Criativa na University of British Columbia

Há mais de quinze anos, a UBC tem um programa de mestrado de Belas Artes em Escrita Criativa. A vantagem é que o curso da universidade canadense é no formato a distância e pode ser concluído em até cinco anos.

Conforme a própria descrição, as aulas são projetadas “para serem flexíveis, permitindo que estudantes em todo o Canadá e ao redor do mundo estudem redação em nível de pós-graduação enquanto cumprem obrigações profissionais e familiares”. O programa tem, ainda, uma abordagem que combina diferentes gêneros da escrita – e foca mais no exercício prático de escrever e menos em estudar literatura.

Creative Writing em Manchester 

Na Inglaterra, uma das opções para fazer mestrado em Creative Writing é o programa da Universidade de Manchester. Trata-se de uma pós em período integral, com um ano de duração, voltada principalmente para a formação de escritores e poetas. As aulas, aliás, são ministradas por autores de ficção e não-ficção.

A ideia é ensinar os estudantes a produzirem romances, contos, poemas, roteiros e outros formatos de texto com viés criativo. A técnica literária é aprofundada por meio da leitura e da discussão do trabalho de outros escritores contemporâneos. Vale observar que Manchester é considerada uma Cidade da Literatura pela UNESCO. 

Creative Writing na Universidade de Oxford

Já o mestrado em Creative Writing da Universidade de Oxford tem ênfase no que a instituição chama de “cross-cultural” ou “cross-gênero”. Isso significa que as aulas buscam se adequar às necessidades e desafios do escritor contemporâneo, que produz seu trabalho criativo no contexto de uma comunidade global de escritores e críticos.

São dois anos de curso, sendo o primeiro concentrado em prosa de ficção, poesia, escrita dramática e não-ficção narrativa. Já no segundo, os mestrandos se dedicam ao trabalho final, cujo gênero é definido pelos próprios estudantes.

Creative Writing em Bristol

Ainda na Inglaterra, outra opção de mestrado em escrita criativa é o da Universidade de Bristol. Aqui, temos uma abordagem mais prática, direcionada a quem quer começar a publicar seus trabalhos. Portanto, os workshops e os seminários são fundamentais para compreender vários aspectos da redação e da crítica de literatura contemporânea.

O programa tem estreita colaboração com competições locais de escrita. O mestrando trabalha individualmente, mas com a supervisão de um escritor profissional para desenvolver o manuscrito final.

 

O que você achou desse post?

Sobre o escritor

Marcela Marcos
Marcela Marcos
Marcela Marcos é jornalista e cursa mestrado na linha de Comunicação do programa de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal do ABC. Foi colaboradora do portal Estudar Fora em 2018.

Artigos relacionados