Um Projeto: Fundação Estudar
Brasileira fala sobre como é ser mãe e fazer mestrado no exterior

Dia das mães: 4 programas que oferecem bolsas de estudo para mães

Por Gustavo Sumares
10.05.2019

Para celebrar o dia das mães, listamos a seguir 4 programas de bolsas que entendem que maternidade e desenvolvimento profissional e acadêmico podem andar juntos! Confira:


O Dia das Mães é um momento de reconhecer o empenho e a dedicação que as mães dedicam a seus filhos. O contato com a mãe é uma das primeiras formas de educação que a criança recebe — sem falar, é claro, do amor e do carinho que vêm desse contato. E esse contato é fundamental para que a pessoa desenvolva todo o seu potencial no futuro. Bolsas de estudo para mães são uma maneira de permitir que elas se desenvolvam pessoalmente ao mesmo tempo em que se envolvem na maternidade.

Ainda assim, o mercado muitas vezes acaba colocando obstáculos ao desenvolvimento pessoal e profissional das mulheres, e tratando a maternidade como um problema. Vale lembrar, portanto, que maternidade e desenvolvimento profissional não são opostos! A brasileira Beatriz Buarque, por exemplo, embarcou para um mestrado no Reino Unido, com bolsa. As pessoas queriam me convencer de que [o fato de eu ser mãe] era um problema, mas não é”, reforça.

Para celebrar a data e lembrar da importância das mães, listamos a seguir alguns programas de bolsas de estudo para mães. Confira

Soroptimist Live Your Dream Awards

A proposta não poderia ser mais direta: fazer com que mulheres vivam seus sonhos e garantir os meios para isso. Os prêmios são direcionados a mulheres que sejam chefes de família, tenham baixa renda e estejam cursando ou tenham sido aceitas em cursos de graduação. Mulheres que sejam contempladas pela premiação da Soroptimist recebem de 3 a 10 mil dólares.

Uma das vantagens do prêmio, que existe desde 1972, vem das possibilidades de aplicá-lo a outras despesas. Se a estudante já possui uma bolsa da universidade para arcar com a tuition, pode usá-lo no pagamento de transporte, livros e mesmo cuidados com os filhos. Desde a criação da iniciativa na década de 70, a Soroptimist já distribuiu 30 milhões de dólares a milhares de mulheres.

Marie Skłodowska-Curie Actions

O programa da Comissão Europeia, que contempla candidatas brasileiras, já investiu 218,5 milhões de euros (cerca de 790 milhões de reais) em Individual Fellowships. Para se candidatar, é necessário ter um mínimo de quatro anos de experiência em pesquisa ou já ser doutora em alguma área de ciências. No caso do Brasil, o edital mais recente das Actions destacou campos prioritários, como agricultura sustentável e energia.

Caso as candidatas tenham passado algum tempo afastadas por motivos pessoais — como uma licença maternidade –, é possível destacar a situação para a banca avaliadora. Em outras palavras, uma doutoranda que passou o último ano dedicada a cuidar do filho recém-nascido, por exemplo, pode ser encaminhada para um programa de reinserção junto à bolsa. Na prática, funcionam também como bolsas de estudo para mães.

Isso porque um dos objetivos das MSCA é garantir melhor empregabilidade e aperfeiçoamento profissional. Tanto é que, para quem é contemplado pelo programa, estabelece-se um Plano de Desenvolvimento de Carreira em parceria com um supervisor da universidade. O objetivo, além de monitorar o progresso do pesquisador, é identificar outras necessidades para seu aperfeiçoamento. Uma das áreas de atuação desse plano seria garantir recursos para a participação em conferências e incentivar a publicação em periódicos científicos.

FINCAD Women in Finance

A organização FINCAD promove anualmente o prêmio “Women in Finance”, que visa estimular que mais mulheres busquem oportunidades de estudo de pós-graduação em finanças. A bolsa de estudos é um prêmio de 10 mil dólares e podem se candidatar a elas mulheres de todas as idades e países que estejam atualmente matriculadas ou cursando um programa de pós-graduação em Finanças (como mestrado ou doutorado).

O debate sobre o baixo número de mulheres em programas de Finanças e Negócios, de uma forma geral, é frequente. As instituições mais atentas à questão trabalham para aumentar esse índice, que entre 2014-2015 estava em 36,9%, segundo levantamento feito pela Association to Advance Collegiate Schools of Business (AACSB). Em 2010-2011 o número correspondia a 36,3% – crescimento praticamente nulo. Iniciativas como esse prêmio procuram mudar esse cenário.

Margareth MacNamara Education Grants

A Margareth MacNaramara Education Grants é uma organização sem fins lucrativos que dá bolsas a “mulheres excepcionais de países em desenvolvimento com pelo menos 25 anos de idade matriculadas em universidades nos EUA e Canadá”, além de algumas instituições na América Latina e África do Sul. Não são bolsas de estudo para mães especificamente, mas para quaisquer mulheres com 25 anos de idade ou mais.

Entre os benefícios, estão o prêmio com valores de 7 a 15 mil dólares, além da participação na rede das estudantes já contempladas pelas bolsas Margaret McNamara. As bolsas são sustentadas por doações, em especial do Banco Mundial. Outra fonte de verba para os MMEG é a Feira Internacional de Artes e Ofícios, que ocorre em Washington pouco antes das festas de fim de ano.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d