Um Projeto: Fundação Estudar

As lições de ter sido rejeitada – e depois aceita – em Harvard

Por Lecticia Maggi

Da primeira vez que se candidatou à Universidade Harvard, nos EUA, em 2012, a alagoana Larissa Maranhão recebeu um “não”. “Um sonho que estava sendo construído em oito anos foi massacrado em dois segundos quando abri o e-mail e vi que não tinha sido aceita”, conta.

Ela, que já estava matriculada em economia na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), decidiu largar o curso para se dedicar integralmente a um novo processo de application (candidatura) a Harvard – a universidade dos seus sonhos.

“Larguei a UFRJ e me dediquei só a isso. Fiz aulas do SAT, vários simulados por dia. Estava envolvida com o blog Enem Red (de correção de redações do Enem), participei do prêmio Jovens Inspiradores, fiz trabalho voluntário na India por dois meses”, diz.

No vídeo a seguir ela conta como lidou com o fracasso e se preparou para uma nova tentativa de ingresso:

Abaixo, ela fala como foi o dia em que, finalmente, foi aprovada:

Quer saber mais sobre a história da Larissa? Assista a outros vídeos dela

Leia também:
Estudantes de Harvard buscam alunos da rede pública para mentoria
Dez livros que os alunos de Harvard leem sobre liderança

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo