Inicio “A candidatura para medicina dá muito mais trabalho”, diz formada em Harvard

“A candidatura para medicina dá muito mais trabalho”, diz formada em Harvard

“A candidatura para medicina dá muito mais trabalho”, diz formada em Harvard

Por Nathalia Bustamante

Na última semana, contamos aqui no Estudar Fora a história de Jasmine Fernandez – uma filha de imigrantes que foi aceita em Harvard e lá se engajou em diversas iniciativas de defesa de direitos de minorias. Confira aqui a primeira parte do bate-papo.

Hoje, formada e trabalhando em São Paulo para estreitar a colaboração entre pesquisadores de Harvard e brasileiros, ela faz planos de voltar para os Estados Unidos: “Já enviei minha candidatura para diversas escolas de medicina lá”, explica ela. “A candidatura para medicina dá muito mais trabalho, pois são diversas fases”, completa.

A medicina nos Estados Unidos é considerada uma pós-graduação – é por isso que Jasmine, que já obteve seu diploma de graduação em Harvard, está novamente se preparando para a candidatura.  Além do desafio de conciliar o trabalho com a preparação, a mexico-americana-brasileira também achou muito difícil o limite de página imposto à Carta de Motivação: “Eles querem saber o que você quer fazer e o que te inspira – é muita coisa para explicar em apenas uma página”, ri.

Confira nos vídeos abaixo, Jasmine explica como começou a se envolver com o Brasil, como preparou a sua candidatura e conta quais são os seus planos para o futuro. Confira!

 

 

Leia também:
Estudantes de medicina podem fazer intercâmbio? Descubra como!
Como é estudar medicina na Argentina? Confira a experiência desta brasileira
Não me arrependo de ter abandonado Harvard, diz Bill Gates

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo:

Leia