Inicio Queer Eye: onde estudaram os cinco apresentadores do programa

Queer Eye: onde estudaram os cinco apresentadores do programa

0
Queer Eye: onde estudaram os cinco apresentadores do programa

Mesmo que você nunca tenha assistido ao reality show “Queer Eye”, da Netflix, é bem possível que você já tenha ouvido falar dela. E é bem possível que você reconheça, de vista, os apresentadores do programa. Os “Fab 5”, como são conhecidos, têm uma presença forte nas redes sociais, e se destacam por ser, cada um deles, excelentes em uma área diferente. Mas você já se perguntou onde eles estudaram?

Afinal, se eles são bons em alguma coisa, devem ter aprendido em algum lugar, certo? E, de fato, dos cinco apresentadores do programa, quatro deles estudaram em universidades de seus respectivos países. Confira, a seguir, onde cada um deles estudou, e como eles seguiram suas carreiras até se tornarem apresentadores do Queer Eye

Onde estudaram os cinco apresentadores do Queer Eye

Antoni Porowski

O especialista em gastronomia e enologia dos Fab 5, Antoni Porowski, nascido em Montreal, na verdade estudou psicologia na Concordia University, no Canadá, segundo o New York Times. Depois de terminar a faculdade, ele se mudou para Nova York e foi estudar artes teatro e atuação na Neighborhood Playhouse School of the Theatre. Seu objetivo, nesse momento, era ser ator.

Morando em Nova York, ele precisava cozinhar a própria comida, e também precisava trabalhar para pagar as contas enquanto não conseguia emprego como ator. Por isso, aprendeu a cozinhar com as receitas de sua avó, e arrumou emprego em restaurantes. Começando debaixo, de acordo com o Times, ele trabalhou como garçom, sommelier e chegou até a ser gerente de um restaurante de sushis.

Nessa época ele ficou amigo de Ted Allen, um dos apresentadores da primeira edição do Queer Eye — justamente o responsável por comida. Antoni já comentou que Allen serviu como uma espécie de “mentor” para ele, e lhe ajudou bastante a se preparar para o trabalho que faria no programa da Netflix.

Bobby Berk

Bobby Berk, o especialista em design de interiores do Queer Eye, é o único dos cinco que não fez faculdade. Mais do que isso: com uma infância bem complicada, nascendo e reconhecendo-se homossexual em uma comunidade muito religiosa no Missouri, ele contou que saiu de casa aos 15 anos de idade, sem terminar o ensino médio.

Chegou a viver na rua antes de conseguir emprego e, mesmo então, em alguns períodos teve que dormir em seu carro. Com 18 anos, no entanto, mudou-se para a cidade de Colorado, no estado de Denver, e começou a trabalhar em lojas de decoração. Em 2003, foi para Nova York com apenas US$ 100 no bolso, conseguiu emprego nesse ramo, e progrediu até se tornar diretor criativo de uma marca chamada Portico.

Ainda antes de ser parte dos Fab 5, ele abriu a própria empresa de decoração, chamada Bobby Berk Home. Por meio dela, se tornou mais influente no meio de interiores e apareceu em programas de TV, o que chamou a atenção da Netflix.

Jonathan Van Ness

O especialista em cabelo e maquiagem dos Fab 5, Jonathan Van Ness, estudou ciências políticas na Universidade do Arizona. Mais do que isso: tendo tornado-se o primeiro homem líder de torcidas (cheerleader) da sua escola no ensino médio, a Quincy Senior High School, ele continuou sendo líder de torcida para a universidade, o que lhe rendeu até uma bolsa de estudos parcial.

No entanto, Jonathan conta que só estudou na universidade por seis meses. No segundo semestre, decidiu que o que ele realmente queria fazer era ser cabelereiro. Para ir atrás desse sonho, ele estudou no Aveda Institute, em Minneapolis, e depois começou a trabalhar em diversões salões.

Mais tarde, ele criou uma série de programas que ajudaram a projetá-lo a mais pessoas. Um deles foi a websérie Gay of Thrones, e outro foi o seu podcast chamado Getting Curious With Jonathan van Ness.

Karamo Brown

Karamo é o “especialista em cultura e lifestyle” dos Fab 5 — um título do qual ele não gosta. Ele fez faculdade na Florida A&M University, uma das faculdades historicamente negras do estado, formando-se em administração. Ele também é licenciado como psicoterapeuta e profissional de serviço social nos Estados Unidos.

Além desse trabalho, Karamo também é um ativista em prol de diversas causas. Após a escola em que ele concluiu o ensino médio passar por um tiroteio, ele passou a militar a favor de leis mais rígidas para o controle de armas. E chegou a ser convidado por Barack Obama para trabalhar junto com o governo federal na criação de políticas públicas de apoio à população LGBT jovem.

Em entrevista, ele disse que não gosta do título de “especialista em cultura” porque considera-o vago. Ele preferia ser reconhecido como terapeuta, coach ou conselheiro, mas entende que o programa faz referência à série original e que, por isso, o título precisava ser mantido.

Tan France

Inglês filho de pais paquistaneses, Tan France é o especialista em moda e estilo do Queer Eye. Como seria de se esperar, ele estudou moda no Doncaster College, na Inglaterra, especializando-se em moda feminina. Mas o gosto dele por moda data de bem antes: seu avô tinha uma fábrica de roupas na cidade de Bury, no mesmo país.

Ele trabalhou como designer para empresas como Zara antes de abrir sua própria linha de roupas, chamada Kingdom & State. Algumas das roupas que ele desenhou durante esse momento chegaram a ser compradas por lojas como Forever 21. Em 2008, ele mudou-se para os Estados Unidos para trabalhar lá, continuando na área de moda.

Tan, no entanto, vendeu sua parte dos negócios após o contato da Netflix, e decidiu focar em trabalhos relacionados a mídia. Além de ser um dos Fab 5, ele também participou do reality show de moda chamado Next in Fashion produzido pelo serviço de streaming.

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo:

Leia