Estudar fora pode ajudar a encontrar o seu propósito de vida

descobrir propósito de vida (1)

A pergunta do título sempre ressoa para quem acha que morar fora do Brasil é o melhor que pode acontecer a alguém. Mas, antes mesmo de tirar essa conclusão, é preciso entender o que nos leva a querer sair do país, em primeiro lugar.

Para alguns, é a chance de uma vida melhor, de fazer um pé de meia. Para outros, é o ápice das experiências, da independência de andar pelo mundo com suas próprias pernas.

Se levarmos em consideração esses dois perfis, temos respostas diferentes para o questionamento principal. O propósito é algo construído com base nas vontades mais profundas do ser humano e reflete o que nós chamamos, comumente, de “missão”. A crença de que cada um vem ao mundo para cumprir uma missão fortalece a ideia de propósito, mas ele não serve apenas para quem acredita, de fato, nesse desígnio. O propósito nada mais é do que aquilo que faremos e que nos trará sensações como satisfação, paz e felicidade.

Quando alguém quer juntar dinheiro para estudar fora, tem aí um propósito bem claro para suas economias. Dessa forma, o caminho entre sair do zero e chegar ao país escolhido torna-se mais aprazível. Afinal, todos os sacrifícios feitos, percalços encarados e escolhas difíceis levaram ao “final feliz”. Ao alcance do propósito.

Portanto, quem sempre sonhou em morar na Europa, desde pequeno, pode ver na conquista desse sonho o alcance do propósito.

Mas nós, entre 18 e 35 anos, viemos de uma geração que não sabe muito bem qual é o seu lugar no mundo – e está tudo bem com isso. Isso nos permite explorar, viver experiências e buscar níveis de consciência que estão além do que conhecemos hoje. Ter dinheiro é importante, mas não é só isso que nos move.

Portanto, nessa realidade, ter a possibilidade de estudar fora é uma das inúmeras ferramentas que alguém tem para trilhar o caminho rumo ao encontro do seu propósito.

Às vezes, você sai do Brasil para estudar e descobre, no país de destino, uma nova paixão, ou uma forma bacana de ajudar os outros. Conhece alguém que muda sua história ou se entrega a uma experiência que pode determinar os rumos da sua vida a partir daí.

Para quem sai à procura de experiências, não existe limite para o que pode ser descoberto. E essa é a graça, inclusive, de buscar o propósito: não precisa ser só um, no singular. Quem disse que não se pode ter vários propósitos de vida?

A dica para quem está se preparando para estudar fora é conhecer bem a si mesmo antes de dar o primeiro passo, para saber se a viagem, em si, é o propósito tão perseguido ou só é um meio para chegar ao fim.

Leia também: Veja cinco vídeos rápidos para guiar seu processo de autoconhecimento

De qualquer forma, fica o ensinamento de Ralph Waldo Emerson, escritor americano que viveu no século 19. Suas palavras não poderiam ser mais atuais para quem busca acrescentar experiências a seus objetivos como profissional e ser humano. “O objetivo da vida não é ser feliz; é ser útil, honrado, compassivo, fazendo com que nossa vida, bem vivida, faça alguma diferença”.

Talvez seja esse o primeiro passo para que qualquer dia desses, e em qualquer lugar do mundo, você consiga abraçar o que te move.

Sobre o autor

Lucas Lima é sócio-fundador e CEO da Profissas. Graduado em Marketing pela universidade e em Empreendedorismo pela vida. Também é professor de Liderança e metido a aventureiro nas horas vagas.

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo: