Um Projeto: Fundação Estudar
currículo internacional de sucesso

Procurando um estágio fora? Veja dicas de como fazer um bom Currículo Internacional

Por Colunista do Estudar Fora
03.12.2017

Por Letícia Bittencourt


É fácil perceber, ao fazer mestrado no Reino Unido, como as universidades verdadeiramente se empenham em ajudar os seus alunos a terem sucesso nas mais diversas esferas de suas vidas – seja na acadêmica, profissional, social ou até mesmo pessoal. Essa cultura de ajuda mútua é muito bacana por aqui e, até onde eu tenho vivido e visto, funciona bastante.

A minha universidade (Queen Mary, University of London) possui uma excelente estrutura para ajudar o aluno a, por exemplo, se inserir no mercado de trabalho. Um exemplo disso é o fato de que ela está constantemente realizando diversas palestras e workshops com dicas de como melhorar o curriculum vitae de seus alunos – que, na grande maioria das vezes, é a primeira ponte de contato com o seu futuro empregador.

Segundo o que nos foi ensinado, muitas pessoas (incluindo estudantes recém-graduados e até mesmo profissionais com alguns anos de experiência) ainda deixam a desejar em relação aos seus currículos pelo simples fato de não saberem ‘’vender o seu peixe’’. Como essa questão do currículo é coisa séria aqui no Reino Unido, acho válido compartilhar o que me foi ensinado para aqueles que querem dar um upgrade no currículo brasileiro ou até mesmo tentar um summer job no exterior.

Dicas para fazer um currículo internacional

#1 O seu currículo internacional deve ter, no máximo, duas páginas. Isso porque o seu futuro empregador tem muitos currículos para analisar além do seu e você não quer deixa-lo sem paciência antes mesmo de trabalhar para ele, não é mesmo? Por isso, a palavra de ordem é objetividade. Você não precisa, e nem deve, colocar em seu currículo todas as atividades acadêmicas e/ou profissionais que já participou na vida. Menos é mais. Logo, coloque apenas os pontos que se encaixam com perfil do seu possível empregador. E isso nos leva à segunda dica.

Quer saber mais sobre estágio no exterior? Confira o guia gratuito!

#2 Antes de aplicar para uma determinada vaga de emprego, você deve estudar o perfil, missão e valores do seu futuro empregador a fim de saber o que ele está buscando em um profissional. Muitas pessoas cometem o grandíssimo erro de mandarem o mesmo currículo (com várias páginas, por sinal) para mais de um empregador, sem ao menos se atentar, por exemplo, se se trata de uma empresa ou organização não governamental. Ora, essas instituições possuem focos diferentes. Portanto, estude o lugar em que você quer trabalhar e mostre ao seu futuro empregador que você sabe o que está fazendo. Preparação é tudo!

#3 Não é necessário escrever ‘’Curriculum Vitae’’ como título do seu documento. O seu empregador já sabe que tipo de documento é aquele quando ele o receber. Portanto, o único título de seu documento deve ser: seu nome completo.

O seu currículo é um documento de marketing

#4 Abaixo de seu nome, você deverá fornecer apenas o seu endereço, telefone de contato e e-mail. O currículo é um documento de extrema importância e um profissional que se preze jamais informará a sua nacionalidade, idade, status civil, foto e outras informações de cunho pessoal e sem nenhuma relevância para o âmbito profissional. E o motivo é claro, não é mesmo? Política anti-discriminação.

#5 Quando for descrever as suas responsabilidades do emprego anterior, utilize os verbos no infinitivo a fim ter mais espaço em seu documento para outras informações relevantes que você queira colocar.

#6 O seu currículo é um documento de marketing, que tem por objetivo informar e persuadir quem está lendo. Por isso, mantenha a coerência no que tange à formatação do seu documento (fonte, tamanho, ajuste, espaçamento entre linhas, etc).

#7 Lembre-se: seu currículo deve ser sucinto. O seu objetivo é informar apenas o necessário para o seu empregador e despertar nele a curiosidade de saber mais sobre você e, assim, te chamar para uma entrevista.

 

As dicas podem parecer óbvias demais para alguns, mas acreditem: muita gente ainda peca em muitos dos pontos acima. Reajustem os seus currículos e boa sorte!

 

Sobre a Autora

Letícia Bittencourt e Abreu Azevedo é formada em Direito pela PUC Minas e, atualmente, faz seu mestrado (LL.M) em Direitos Humanos na Queen Mary, University of London graças ao programa de bolsas do governo do Reino Unido chamado Chevening. Durante a graduação, se apaixonou pelo Direito do Trabalho e Direitos Humanos, razão pela qual hoje estuda e pesquisa sobre escravidão contemporânea. Instagram: @direitonoexterior

 

Dica do Estudar Fora:

Autoconhecimento é fundamental para você embasar as suas decisões de vida e carreira. É através dele que você vai responder dúvidas que podem estar na sua cabeça, como: “Será que é o momento de estudar fora?”, “Qual curso faz mais sentido pra mim?”, “Qual país e universidade vai ser melhor para a minha trajetória?”. Foi pensando neste seu momento que a Fundação Estudar criou o Autoconhecimento Na Prática, um curso de três dias que vai ajudá-lo a desvendar o seu verdadeiro Eu e a guiar com mais segurança suas escolhas profissionais e de vida. Inscreva-se agora com 10% de desconto usando o cupom ESTUDARFORA. É só clicar aqui!

 

 

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d