Um Projeto: Fundação Estudar
escolas de gastronomia

Saiba quais são as melhores escolas de gastronomia do mundo

Por Priscila Bellini

Ninguém nasce um bom cozinheiro, só aprende fazendo”. A frase da chef e icônica apresentadora de programas culinários Julia Child dá um indicativo importante sobre culinária. Trata-se de um princípio levado a sério pelas melhores escolas de gastronomia, de apostar na prática.

Por trás de nomes de destaque da gastronomia mundial, estão aulas que combinam ensinamentos sobre a história da culinária e oportunidades para que os alunos executem técnicas. Para algumas escolas de gastronomia, como é o caso do Culinary Institute of America, isso significou oferecer oportunidades de estágio aos alunos. Nos idos da década de 40, o CIA, como ficou conhecido, também possibilitava aos alunos criar receitas originais, a partir das técnicas ensinadas em aula.

Conheça algumas das escolas de gastronomia e suas abordagens à arte culinária ao redor do mundo.

Le Cordon Bleu

A instituição francesa está entre as escolas de gastronomia mais prestigiadas do mundo. E sua fama é mais do que justificada. Por lá, passaram nomes como a própria Julia Child, responsável por trazer a culinária francesa aos Estados Unidos. Atualmente, a Cordon Bleu apresenta programas de formação em culinária no mundo todo, com campi em cidades como Madrid, Londres e Lima.

Em mais de 120 anos de tradição, a instituição francesa consolidou alguns aspectos importantes na formação de seus alunos. O primeiro deles é a possibilidade de conceder aulas com chefs renomados, que ensinam noções de gastronomia e hospitalidade. Outro ponto importante está na capacidade de mediar o contato de estudantes com restaurantes de sucesso, para oportunidades de trabalho como estágios supervisionados.

Leia mais: Tudo que você precisa saber sobre estágio no exterior!

Culinary Institute of America

Conhecido pela sigla “CIA”, o instituto de culinária não tem fins lucrativos e desde 1946 forma jovens profissionais da gastronomia. Sua fama entre as escolas de gastronomia começou desde sua criação, em 1946, quando se tornou a primeira instituição a ensinar culinária nos Estados Unidos. Na década de 70, o CIA já oferecia diplomas de bacharelado. Hoje, são diplomas em Food Business Management, Applied Food Studies e Culinary Sciences.

Entre os pontos relevantes que tornam o CIA destaque na área, está a capacidade de antecipar tendências. Uma delas foi a de culinária saudável, já que as formações oferecidas pelo instituto incorporavam noções de nutrição desde cedo. Em 2004, o Culinary Institute of America juntava-se a Harvard para a Worlds of Healthy Flavors Conference. A parceria com Harvard rendeu ainda iniciativas como o Healthy Kitchens, Healthy Lives, evento anual sobre o tema.

Institute of Culinary Education

Localizado no coração de Nova York, o ICE surgiu em 1975 e rapidamente ganhou destaque entre as escolas de gastronomia. A iniciativa começou com o americano Paul Krump, que dava aulas em seu apartamento no Upper East Side, e recebeu críticas favoráveis do New York Times à época. Quando a procura pelas aulas aumentou, chegou a hora de Krump expandir os negócios e fundar o que hoje se conhece como Institute of Culinary Education.

Pelos dados do ICE, são cerca de 30 mil estudantes todos os anos, que buscam o instituto para obter noções de gerenciamento de restaurantes, aprender sobre decoração de bolos e doces e técnicas avançadas de culinária. Além de aulas avulsas, é possível se matricular para cursos de longa duração. Outra opção para os interessados em cozinha é o “duplo diploma”, que combina o curso de Culinary Management com Culinary Arts ou Pastry.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo