Inicio Como entrar no MIT? Reitor de admissões do instituto responde!

Como entrar no MIT? Reitor de admissões do instituto responde!

0
Como entrar no MIT? Reitor de admissões do instituto responde!

Considerada a melhor universidade do mundo pelo ranking QS, o MIT (Massachusetts Institute of Technology) também ocupa a quarta posição nos rankings universitários da Times Higher Education e ARWU. Trata-se, como se pode imaginar, de um destino de estudos desejado por alunos do mundo todo. Mas como entrar no MIT?

Uma das melhores maneiras de descobrir é conversando com as pessoas responsáveis pela seleção de alunos no MIT. Pessoas como Stu Schmill, o reitor de admissões (Dean of Admissions) do instituto. Foi o que a nossa colunista Ana Virgínia Kesselring fez.

Depois de conhecê-lo no Forum do College Board em 2014, Ana Virginia falou por telefone com Stu Schmill, Dean of Admissions do MIT. Em uma breve entrevista, ele falou sobre o processo holístico adotado pela instituição para admitir alunos e contou quais são os fatores (objetivos e subjetivos) considerados no processo de admissão. A conversa é uma ótima fonte para quem se pergunta como entrar no MIT! Confira:

Entrevista com o reitor de admissões sobre como entrar no MIT

Ana Virginia: Sei que requesitos subjetivos e objetivos são necessários para admissão no MIT. Como é o peso destes pré-requesitos no processo de admissão?

Stu Schmill: chamamos estes pré-requesitos de quantitativos e qualitativos. Os alunos são avaliados por ambas as perspectivas, pois eles entendem que o processo é holístico. Assim, é difícil dar um peso para cada pré-requisito. Não existe uma formula já que múltiplos quesitos são considerados no processo de admissão. Quantitativamente, o MIT requer alunos que são muito fortes academicamente, ele disse.

Ana Virginia: Como brasileiros não tem um sistema de notas que vale até 4.0, como vocês avaliam os alunos brasileiros em termos de notas?

Stu: o MIT recebe todas as informações pelo “school profile” (perfil da escola no sistema de application, o MYMIT), assim podem entender todos os tipos de notas de todo o mundo e mesmo nos EUA que também diferem entre si. Este não é um problema.

Leia também: Você passaria em uma entrevista para estudar na Universidade de Oxford?

Ana Virginia: O MIT tem um “match” (combinação aluno x universidade) perfeito? Quais os fatores a universidade considera no processo de decisão na admissão de um aluno?

Stu: prefiro dizer que há um ‘good match’ (boa combinação) mas não um ‘perfect match’ (combinação perfeita) pois todo mundo tem pontos fracos e ninguém é perfeito. E de fracassos o aluno pode aprender. Ter muita energia, entusiasmo, ser resiliente e resistente e ter uma educação centrada em tecnologia e ciências, alunos que tem o potencial de tornar o mundo um melhor lugar e também se envolvem na comunidade são características que eles buscam nos alunos. Eles querem entender o contexto do aluno, suas oportunidades, engajamento e interesses e o quanto utilizam destes elementos e fazem uso deles.

Ana Virginia: Quão diferente é a análise de um processo de admissão de um aluno que precisa de ajuda financeira?

Stu: Não há diferença. Não importa se ele precisará ou não de ajuda financeira, mesmo que seja um aluno internacional.

Ana Virginia: É importante que o aluno visite o campus da universidade?

Stu: Pode ser difícil para um aluno internacional visitar o campus, então, isto não impacta no seu processo de admissão no MIT!

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo:

Leia