Inicio Certificados de cursos online têm validade no mercado de trabalho? E na academia?

Certificados de cursos online têm validade no mercado de trabalho? E na academia?

0
Certificados de cursos online têm validade no mercado de trabalho? E na academia?

As medidas de isolamento social trouxeram uma nova visão sobre os cursos a distância. De fato, muitas universidades de ponta, como Harvard e Cambridge, já anunciaram que só retomarão as aulas presenciais em 2021. Além disso, essas universidades já oferecem centenas de cursos online gratuitos. Mas os certificados de cursos online são realmente reconhecidos no mercado de trabalho? E para ingresso em programas de pós-graduação?

A resposta mais simples é: depende. Ter um certificado de um mestrado online de Stanford, por exemplo, não é suficiente para garantir sua contratação para um posto de trabalho disputado — ou mesmo para um doutorado no Brasil. Mas, ao mesmo tempo, certificados de cursos online gratuitos, mesmo de instituições menos prestigiosas, podem ser o diferencial essencial para garantir o seu acesso a esses postos. Confira:

Certificados de cursos online no mercado de trabalho

De acordo com Lucas Papa, gerente sênior da empresa de recrutamento Michael Page, a pandemia da COVID-19 de fato promoveu uma mudança em como as empresas vêem certificados de cursos online.

“Antes, a gente tinha um olhar mais ‘old school’ do recrutador em relação a formações online. Isso já vinha mudando nos últimos tempos, mas esse cenário tende a mudar totalmente nos próximos meses. E é algo que não deve mudar só para agora, mas daqui para frente”, comenta.

Essa mudança consiste em perceber o valor do curso não apenas com relação à sua modalidade (presencial ou a distância), mas em sua relevância para o profissional. O importante, na visão de Papa, passa a ser “se o conteúdo daquele curso faz sentidos com os gaps que [o profissional] tem e o objetivo de carreira dele”. “Se ele tem esse tipo de reflexão, a questão de ser presencial ou não fica para trás”, conta.

Áreas distintas e universidades de renome

A mesma linha de raciocínio vale para quem acha que fazer um curso online de Harvard vai abrir todas as portas do mundo do trabalho. Segundo Papa, ao ver um certificado desses no CV de um profissional, “a primeira impressão muda sim, mas depois, com o olhar do recrutador, na entrevista, é que ele vai ver o quanto aquele curso tem a ver com a trajetória do profissional”.

E, dependendo da área de atuação desse profissional, certificados desse tipo podem acabar tendo um peso maior ou menor. No setor de tecnologia, por exemplo, muitas empresas não têm exigências rígidas quanto a educação formal para alguns cargos. Nesses casos os certificados de cursos online têm bastante valor para atestar a competência técnica dos profissionais.

Mas segundo Papa, um diferencial importante para todas as áreas é o inglês. Um certificado de curso online ministrado em inglês que demonstra que o profissional domina o idioma é algo muito valioso.

Isso porque de acordo com o recrutador, por incrível que pareça, a língua ainda é uma deficiência de muitos profissionais, até em nível mais sênior. “Eu trabalho há cinco anos na Michael Page, e desde que eu entrei, o percentual da população brasileira que domina o inglês não mudou muito”, diz.

E se tiver que pagar?

Muitos cursos online podem ser feitos gratuitamente. Mas se o estudante deseja obter um certificado após concluir o curso, precisa pagar. Como calcular, nesses casos, se isso vale a pena?

Segundo Papa, a resposta é pensar na sua trajetória profissional, e em quanto aquele certificado é importante para que você atinja a posição que almeja. “Você não faz o curso só pelo certificado, mas sim para alcançar um objetivo profissional. Se ele [o curso] não estiver conversando com isso, não vale”, considera.

Do mestrado online para o doutorado

Outra questão é para estudantes de cursos ministrados online que desejem fazer uma pós-graduação ou seguir carreira. Nesses casos, os diplomas de graduações ou mestrados online são aceitos para a entrada nos programas de pós?

De acordo com Fernanda Oliveira, professora da pós-graduação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), isso varia bastante. “Cada universidade e programa adotam regimentos e normativas próprias”, explica. Ou seja: é necessário verificar em cada programa especificamente.

Ainda assim, alguns fatores são comuns. “Mestrado é mestrado, seja presencial, seja EAD, seja profissional. Ele confere o título de mestre ou mestra ao portador”, explica. Portanto, se a exigência para que o candidato ingresse num doutorado for apenas que o candidato tenha concluído o mestrado, então o fato desse mestrado ser online não deve fazer diferença.

Furando fila

Acontece, porém, que nem sempre existe essa exigência de mestrado para quem quer ingressar no doutorado. É possível ir direto da graduação para o doutorado em muitos casos. “É comum, quando vamos fazer uma prova de doutorado, que para a inscrição seja indicado apresentar certificado do mestrado. Mas não como uma exigência para entrar”, explica Fernanda.

Outro fator importante a se considerar, no entanto, é que existem mestrados na modalidade lato sensu e stricto sensu. E via de regra, quando existe a exigência de mestrado para entrada num doutorado, exige-se mestrado stricto sensu.

Isso é relevante porque, na maioria dos casos, os mestrados disponíveis na modalidade EAD são lato sensu. Então para um estudante que pretende seguir para o doutorado, o ideal seria fazer um emstrado stricto sensu para aumentar suas chances de aceitação no futuro.

Resumindo: certificados de cursos online valem ou não valem a pena?

De maneira geral, o fator mais importante na hora de escolher um curso online com foco no mercado de trabalho ou carreira acadêmica é o planejamento. O curso, por si só, terá pouca relevância se ele não fizer sentido com a trajetória profissional que o estudante tem em vista.

Por isso, antes de se decidir por um curso, é importante ter um momento de reflexão e autoconhecimento para pensar se ele contribui para que você atinja os seus objetivos profissionais. Nesse caso, pense no que você deseja realizar com o seu trabalho no futuro, e em quais habilidades precisa desenvolver para conseguir fazer isso.

Depois dessa reflexão, o ideal é fazer uma busca abrangente por cursos que contribuam nesse sentido. Nessa busca, é essencial se informar tanto quanto possível sobre os cursos, para entender se eles de fato entregarão aquilo que você espera. Com isso em mente, questões como se o curso é presencial ou online, ou se ele é ministrado por uma universidade super prestigiosa, são menos importantes.

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo:

Leia