Inicio “Cada etapa do processo servia de motivação”, diz bolsista da Fundação Estudar

“Cada etapa do processo servia de motivação”, diz bolsista da Fundação Estudar

0
“Cada etapa do processo servia de motivação”, diz bolsista da Fundação Estudar

Por Priscila Bellini

O engenheiro Rodolfo Benevenuto buscava viabilizar seu doutorado no exterior quando se deparou com o processo seletivo para o Programa de Bolsas da Fundação Estudar.  Depois de procurar mais informações, e ter contato com a Comunidade Estudar, sua perspectiva mudou. “Eu me impressionei muito mais com a rede de talentos, com a filosofia das pessoas, e os valores da Fundação – muito mais do que com o apoio financeiro, simplesmente”, comenta.

Colaborou para esta identificação imediata o fato de que a sua proposta de PhD tinha tudo a ver com os valores da Fundação Estudar. Isso porque, em seu projeto de pesquisa aceito pela Trinity College Dublin em um programa em parceria com o MIT, Rodolfo conecta as duas pontas: sua área de expertise e um problema social, da pobreza extrema.

“A contribuição dos transportes é essa: uma ponte que liga a pessoa em situação de pobreza aos recursos mínimos para sair dessa condição”, diz ele. Um planejamento de mobilidade que facilite às pessoas o acesso a educação de qualidade e a serviços de saúde, por exemplo, ajuda a combater a pobreza.

A busca por um propósito através do PhD

Eu me impressionei muito mais com a rede de talentos, com a filosofia das pessoas, e os valores da Fundação — muito mais do que com o apoio financeiro, simplesmente

Quando percebeu que queria voltar a estudar, Rodolfo já havia saído da sala de aula havia mais de três anos. Ele trabalhava coordenando a construção de uma nova estação do metrô de São Paulo, na Linha 5. Tinha concluído o MBA na FGV anos antes e, depois, focado na carreira no setor de transportes. Para ele, o ponto de virada foi perceber que, mesmo que se orgulhasse do que fazia, queria retomar o sentido de propósito de tudo aquilo.

“A rotina ficou exaustiva e chegou a um ponto de inflexão, em que eu precisava resgatar o propósito de trabalhar com transportes. A pós-graduação foi ideal para isso”, resume ele. Ao pensar em um projeto de pesquisa, Rodolfo percebeu que as propostas mais interessantes vinham de fora do país. Foi então que resolveu buscar formas de viabilizar um doutorado no exterior. Graças ao conselho de uma amiga, que dava aulas junto a ele em um cursinho popular, ficou sabendo do Programa de Bolsas da Fundação Estudar.

Programa de Bolsas da Fundação Estudar

Durante o processo de seleção em si, ele amadureceu as ideias para a pós-graduação no exterior, além de se debruçar sobre aspectos da sua própria trajetória. Cada uma das sete etapas servia de motivação para avançar mais e “botar à prova os sonhos e os planos”. “O processo vai no detalhe da sua pesquisa, questiona seu projeto e como você vai encaixar os resultados na vida real do Brasil”, conta ele.

Tudo isso para perceber melhor o perfil do candidato e do que pretende fazer pelo Brasil. “O contrato que você firma é quase de patriotismo, é de trabalhar pelo país”, brinca o engenheiro. Não que isto seja um grande sacrifício para Rodolfo, que sonha em mudar a forma como os brasileiros se relacionam com a cidade.

Enxergar seu trabalho como um meio para tornar o país menos desigual sempre foi um objetivo para o engenheiro. Ele conta que passou muito tempo observando como problemas sociais próprios do Brasil também apareciam em outros países da América Latina – e, com isso em mente, decidiu agir. “Eu poderia ter feito de outras formas, mas o caminho que eu encontrei, em que eu era mais capacitado, foi o da engenharia de transportes”, explica.

 

Inscrições abertas para o Programa de Bolsas da Fundação Estudar 2017 

Estão abertas até o dia 24 de março as inscrições ao Programa de Bolsas 2017 da Fundação Estudar. Mais do que ajuda financeira para custear seus estudos, os selecionados passam a fazer parte de uma seleta rede de talentos: a chamada Comunidade Estudar, além de ter acesso a mentoria e coaching de carreira. Para se candidatar às bolsas, é necessário ter até 34 anos e estar matriculado ou em processo de aceitação de curso de graduação no Brasil ou no exterior (completo, intercâmbio acadêmico ou duplo-diploma) ou pós-graduação no exterior (mestrado, MBA, doutorado e pós-doutorado). Saiba mais sobre o Programa de Bolsas da Fundação Estudar aqui.

 

Leia mais:
“Ser bolsista da Fundação Estudar equivale a ser aluno de Harvard”
Bolsista da Fundação Estudar vence concurso mundial por sua pesquisa com carbono

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo:

Leia